Athletico vence pressão externa e consegue virada nos acréscimos diante do Fortaleza
Foto: Divulgação/Athletico Paranaense

O choro é de alívio. Em jogo válido pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020, o Athletico Paranaense recebeu o Fortaleza em situação de crise. Os 11 jogos sem nenhuma vitória e cinco derrotas seguidas fizeram com que a torcida protestasse na chegada dos jogadores à Arena da Baixada

Apesar de um primeiro tempo muito ruim, o Athletico conseguiu a virada no segundo tempo. Após Bergson abrir o placar no primeiro tempo e ter um gol anulado no segundo, Carlos Eduardo e Renato Kayzer viraram o jogo e garantiram os três pontos suados do Furacão.

Distribuição tática

Paulo Autuori mandou para campo um Athletico em um  4-2-3-1 com Santos no gol, a dupla Pedro Henrique  e Thiago Heleno na zaga e Khellven e Márcio Azevedo nas laterais. Enquanto Erick e Wellington ajudavam também na parte defensiva, Reinaldo, Léo Cittadini e Nikão  formavam a parte mais criativa para Renato Kayzer lá na frente.

Do outro lado, Rogério Ceni montou um Fortaleza no 4-4-2. Com Felipe Alves no gol, Paulão e Jackson formaram a dupla de zaga, enquanto Gabriel Dias e Bruno Melo trabalhavam nas laterais. No meio-campo, Romarinho, Osvaldo, Juninho e Felipe criavam as jogadas para os atacantes David e Bergson.

Depois de primeiro tempo vergonhoso, Athlético Paranaense vira o jogo

Apesar de jogar em casa, a primeira etapa do Athletico não foi dos melhores. Apesar de ter mais posse de bola, não conseguia transformar a dominância em gols. Do outro lado, o Fortaleza parecia jogar em pleno Castelão de tão a vontade que o time estava. 

Os números também ajudam a traduzir o primeiro tempo. Apesar dos 62% de posse de bola, o time de Autuori conseguiu finalizar cinco vezes, acertando somente um no gol. Já o time de Rogério Ceni, que não tinha nada com isso, finalizou sete vezes e acertou cinco.

Como era melhor na partida, o Fortaleza tomou as rédeas do primeiro tempo e chegou ao resultado aos 18'. Bergson abriu o placar após passe açucarado de David

O segundo tempo teve muita emoção. O time da casa veio mais ligado, principalmente por que essa seria a quinta  derrotas em casa. Ainda mais cedo, na chegada ao estádio, teve protesto da torcida.

O lance que indicou que a mudança poderia acontecer foi aos oito do segundo tempo, quando Bergson balançou mais uma vez as redes, mas o juiz viu impedimento no lance e anulou o gol. Pouco tempo depois, aos 12', Autuori colocou Carlos Eduardo no lugar de Reinaldo e a mudança interferiu imediatamente no jogo. Aos 16', Renato Kayzer cruzou na área para Carlos Eduardo, que acabou de entrar. 

O segundo tempo do Athletico Paranaense foi completamente o oposto do primeiro. Além dos 63% de posse de bola, foram 16 finalizações, com cinco delas indo em direção ao gol de Felipe Alves. Já o Fortaleza, que fez um primeiro tempo quase perfeito, sentiu o gol mal anulado de Bergson e não conseguiu acertar nenhuma das quatro finalizações ao gol. 

A melhora do time de Autuori foi coroada aos 47 do segundo tempo. O artilheiro Renato Kayzer recebeu cruzamento, passou por Jackson e mandou uma bomba de esquerda. Foi o gol do alívio para um time que está na zona de rebaixamento e que não desistiu do jogo no segundo tempo. 

Classificação e próximos jogos

Com a vitória em casa, o Athltico vai para a 17ª posição, com os mesmos 19 pontos de Vasco e Bahia. O próximo compromisso do Furacão será fora de casa contra o Goiás no sábado (14), às 17h.

Já o Fortaleza ocupa a décima colocação com 24 pontos. O Tricolor de Aço volta a campo já na quarta-feira (11), às 18h45, quando visita o Bahia na Arena Fonte Nova, em Salvador/BA.

VAVEL Logo