Com três gols em cinco minutos, Palmeiras bate Ceará e fica perto da semifinal da Copa do Brasil
Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Desfalcados, Palmeiras e Ceará abriram as quartas de final da Copa do Brasil nesta quarta-feira (11) no Allianz Parque. Com gols no primeiro tempo, o time paulista se impôs e venceu por 3 a 0. Gustavo Scarpa, Raphael Veiga e Gabriel Veron marcaram os gols da partida.

O jogo da volta é na Arena Castelão, em Fortaleza, na próxima quarta-feira (18). O Ceará precisa de três gols para levar para os pênaltis e manter vivo o sonho do título inédito.

O Palmeiras não tinha à disposição oito jogadores, dentre eles os convocados Weverton e Gabriel Menino (Brasil), Gustavo Gómez (Paraguai) e Matías Viña (Uruguai). Para completar, estavam fora o zagueiro Luan, infectado pela Covid-19, e mais três titulares que se lesionaram na última semana - o volante Felipe Melo e os atacantes Luiz Adriano e Wesley.

Autor do primeiro gol, Scarpa foi uma das novidades no time do português Abel Ferreira. Ele não era titular desde março e ganhou oportunidade improvisado na lateral esquerda para suprir a ausência de Viña. Além dele, Danilo e Gabriel Veron também se destacaram. O primeiro participou do terceiro gol e o outro anotou um gol e uma assistência. 

O Ceará mais uma vez sofreu sem Vina, artilheiro da equipe com 15 gols na temporada, que se recupera da Covid-19. Além dele, o zagueiro Eduardo Brock também contraiu o vírus e engrossou a lista de ausências do Vozão. O técnico Guto Ferreira também não pode contar com quatro jogadores que já disputaram a Copa do Brasil por outros clubes mas que vem sendo utilizados no Brasileirão, casos de Alyson, Cléber, Jacaré e Saulo Mineiro.

Veron iluminado

Os três gols do Palmeiras saíram do lado direito da defesa, que tinha Bruno Pacheco como lateral e Fabinho no meio. Mais adiante estava Fernando Sobral, o único do quarteto ofensivo que ficou em campo na segunda etapa. 

Com oito desfalques, sendo cinco titulares, o Palmeiras entrou em campo com uma defesa reserva encabeçada pelo goleiro Jailson e com a zaga formada por Emerson Santos e pelo jovem Renan. Nas laterais, Marcos Rocha e o improvisado Gustavo Scarpa, que abriu o placar aos 35 minutos.

O jogo estava travado até então, mas a defesa do Ceará deixou o meio-campista livre na ponta esquerda e então ele chutou cruzado, sem chance para Fernando Prass. Este foi apenas o segundo gol de Scarpa em 2020.

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Raphael Veiga começou apagado, mas mostrou oportunismo ao marcar o segundo gol do Palmeiras. Ele finalizou com precisão um cruzamento de Gabriel Veron que atravessou toda a área e chegou até o pé esquerdo do camisa 23, que chegou a nove gols na temporada.

Quando a bola entrou na rede o goleiro Fernando Prass pareceu atônito com a postura da equipe e o próprio zagueiro Luiz Otávio admitiu que a equipe sofreu um "apagão" que foi determinante para o resultado da partida.

Substituto de Felipe Melo, Danilo ajudou o time a frear o time do Ceará ao lado de Zé Rafael e ainda por cima participou do terceiro gol, com um lançamento em velocidade para Gabriel Veron ampliar o placar com um golaço, esbanjando categoria em chute colocado de fora da área.

O garoto do Palmeiras mostrou que estava em um dia inspirado, tanto que também provocou o primeiro cartão amarelo do jogo, para o zagueiro Tiago, que parou com falta uma arrancada do camisa 27.

Felipe Silva era o responsável pela armação do Ceará, com Sóbis mais centralizado e Léo Chu na esquerda. O atual campeão da Copa do Nordeste sequer finalizou no primeiro tempo, tanto que voltou do intervalo com quatro mexidas, todas do meio pra frente.

Como o time pouco produziu nos primeiros 45 minutos, Guto colocou em campo Lima, Leandro Carvalho e Felipe Vizeu. Outro que entrou foi Wescley, substituindo Charles.

Polêmica e expulsão no fim

No segundo tempo, o Palmeiras diminuiu o ritmo e administrou a vantagem. Abel Ferreira ainda promoveu a estreia do zagueiro Alan Empereur, que entrou na vaga de Lucas Lima e atuou por 20 minutos. 

O jogador mais perigoso do Ceará foi Leandro Carvalho. Ele jogou apenas a etapa final e criou boa jogada que Wescley chutou pra fora, à direita de Jailson.

Minutos depois, o camisa 80 caiu dentro da área após tentar passar por Renan e Alan Empereur em jogada na ponta direita. Inicialmente Braulio da Silva Machado assinalou pênalti, mas após revisar o lance à beira do gramado ele anulou a marcação. Nesse meio tempo, o banco do Palmeiras reclamou e o árbitro expulsou o técnico Abel Ferreira. Os jogadores do Ceará contestaram a decisão, mas ninguém foi advertido.

Praticamente no último lance do jogo, o zagueiro Tiago pediu pênalti em lance com Empereur na área do Palmeiras, porém desta vez a arbitragem mandou seguir e aproveitou para encerrar a partida.

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Sequência

Antes do reencontro em Fortaleza, Ceará e Palmeiras voltam a campo no final de semana, desta vez pelo Campeonato Brasileiro. No sábado (14), o time paulista recebe o Fluminense no Allianz Parque, enquanto a equipe de Guto Ferreira vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio.

Tricampeão da Copa do Brasil, o Palmeiras levantou a taça em 1998, 2012 e 2015. O time busca o segundo título na temporada, visto que em agosto ganhou o Campeonato Paulista.

O Ceará também já soltou o grito de campeão neste ano, quando conquistou a Copa do Nordeste. O time perdeu a final do estadual para o Fortaleza e tenta reverter a vantagem diante do Palmeiras para continuar na briga pelo primeiro título nacional da história do clube.

Copa do Brasil - quartas de final

  • Palmeiras x Ceará
  • Internacional x América-MG
  • Cuiabá x Grêmio
  • Flamengo x São Paulo
VAVEL Logo