Marcelo Oliveira defende João Paulo e vê pontos positivos em empate
Marcelo Oliveira, técnico da Ponte Preta (Álvaro Jr/Ponte Press/Divulgação)

A sexta-feira (13) confirmou a fama de azarada para a Ponte Preta. Jogando no Moisés Lucarelli, a Macaca ficou no empate contra o Brasil por 1 a 1, em duelo válido pela 21ª rodada da Série B 2020. Após a peleja, Marcelo Oliveira não deixou de esconder a frustração pelo resultado, mas enxergou pontos positivos na equipe. 

De acordo com o treinador, a formação tática do clube de Pelotas dificultou o jogo campineiro. "O Brasil veio por uma bola, marcava atrás, marcava forte. Tem a terceira defesa menos vazada, sabe fazer isso, empatou muito e dificultou. Já previa, e por isso coloquei dois meias e apenas um volante para tentar construir as jogadas por dentro, mas tivemos dificuldades. A parte boa, embora tenha trocado bola atrás e com certa lentidão, finalizamos o dobro que o adversário. Isso é positivo. Temos de ter mais poder de decisão para transformar em gols as criadas. De certa forma o jogo foi frustrante. Atacamos muito e acabamos perdendo dois pontos. Essa é a sensação e esse é o sentimento de todos", afirmou Marcelo Oliveira.

Pênalti falhado

A grande oportunidade desperdiçada pela Ponte Preta veio aos 11 minutos da segunda etapa. João Paulo cobrou bisonhamente, mandando a bola à esquerda de Rafael Martins. "Tínhamos dois batedores. Indiquei João e Camilo, pela ordem. A gente faz treinamento de pênalti quase todo dia, o aproveitamento do João Paulo foi bom, por isso tentou. Não tem culpado, todos somos responsáveis por tudo o que acontece. João Paulo não é um jogador displicente, pelo contrário, gosta de jogar. É a forma dele bater. E o aproveitamento nos treinamentos, embora os goleiros da Ponte já o conheçam, é muito alto", finalizou o treinador pontepretano.

VAVEL Logo