Após empate na estreia, Jorginho afirma
que Figueirense tem 'totais condições' de evitar queda
Foto: Divulgação/Figueirense FC

Cruzeiro e Figueirense ficaram no empate em 1 a 1 nesta sexta-feira (20), no Mineirão, em jogo válido pela 22ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida marcou a estreia do técnico Jorginho no comando do Figueira.

O jogo me deixou feliz pelo fato dos jogadores terem mudado o comportamento e a forma de jogar. Estão trocando mais passes, rompendo mais as linhas. Lógico que jogar na casa do Cruzeiro, não é jogo como é a Série B, que é mais trombada e mais difícil. Isso já foi um passo para nós pensarmos que temos condições totais de sair desta situação, e acredito que vai conseguir” disse o treinador.

Após o anúncio, o treinador teve pouco tempo para treinar a equipe. No entanto, Jorginho sentiu que a equipe já teve uma mudança na postura e afirmou que seus comandados jogaram de igual para igual mesmo atuando fora de casa.

Sei que é pouco tempo para treinar e muita informação. Mas eles tiveram muita capacidade. Nos dois últimos dias de treino, diminui (a intensidade) e foquei em formas de sair jogando, mas nunca deixando de se impor. Isso foi nítido. Temos que jogar no campo do adversário da mesma forma que vamos jogar em casa. Isso fez com que os meninos acreditassem no que eles podiam fazer. O Cruzeiro é uma grande equipe e eles conseguiram enfrentar de igual para igual”.

Jorginho admitiu que a equipe está um pouco abaixo fisicamente. E, com o grande número de jogos, não há muito tempo para treinar.

Vamos ter que aprender a jogar um pouco mais com a bola. Não podemos ser lentos, errar muitos passes. Erramos muitos passes no início e tivemos que correr um pouco mais atrás do adversário. Precisamos ter mais a bola e, com isso, cansar menos, sair mais inteiros e ter mais equilíbrio entre o primeiro e segundo tempo”.

O novo treinador contou que tem o hábito de falar para os jogadores que ninguém é melhor nem pior que ninguém. Ainda segundo Jorginho, os atletas devem sempre andar de cabeça erguida. E encerrou fazendo uma projeção do futuro no comando do Figueirense.

Treinador, a avaliação é a seguinte: quando perde é fraco, quando empata é mais ou menos e quando ganha é o melhor. Não tenho que me avaliar. Tem que avaliar os atletas, que são o grande centro. Temos que focar neles para que eles possam produzir cada vez mais. Eu sou só um caminho. Tenho uma experiência e tenho colocado para eles. Espero que consigam fazer um grande campeonato. Isso que eu me importo. Eles têm que crescer com os pés no chão. É um início, não podemos baixar a guarda. Temos que estar mais espertos e concentrados para fazer as vitórias” encerrou.

Com 20 pontos, o Figueirense é o 18º colocado na tabela. Assim sendo, está na zona de rebaixamento e cinco pontos atrás de Vitória e do próprio Cruzeiro, primeiras equipes fora do Z-4. O próximo compromisso do alvinegro é contra o Sampaio Corrêa, na segunda-feira (21). O duelo será no Orlando Scarpelli, às 17h30. O confronto é válido pela 23ª rodada da Série B.

VAVEL Logo