#EntrevistaVAVEL: próximo do acesso, treinador Flávio Tinoco crava o Duque de Caxias no topo estadual 
Foto: Arthur Barreto/ Duque de Caxias F.C.

Semifinalista geral da segunda divisão carioca, o Duque de Caxias está duas partidas de garantir o retorno à elite estadual. Com a missão de superar o Nova Iguaçu, que joga com a vantagem do empate, o tricolor da baixada tem como amuleto, o treinador e ídolo Flávio Tinoco, que enquanto atleta esteve em todos acessos recentes do clube.

Em entrevista exclusiva à Vavel Brasil, Tinoco aponta os sinais positivos que o clube despertou durante a campanha nesta B1 estadual e projeta os próximos confrontos contra um rival que também é da baixada, o Nova Iguaçu, onde recém foi rebaixado da elite e venceu o primeiro turno da competição.

“O Nova Iguaçu tem uma comissão técnica e atletas de muito respeito, é uma equipe grande. Enfrentamos eles duas vezes na temporada e empatamos as duas, então não acho que há favorito, mas nos confrontos nós fomos superiores boa parte das partidas. Temos pela frente uma oportunidade de surpreender e vamos em busca dos bons resultados”, comenta o treinador.

Crescimento

Ressaltando a estrutura e importância do Duque de Caxias para sua carreira e toda a comunidade local, Flávio Tinoco aponta o crescimento do clube nos últimos anos e projeta a equipe entre as potências estaduais no futuro.

“Como atleta eu participei de todos acessos do clube. Moro em Duque de Caxias, a minha paixão pelo clube é algo que só vendo de perto para saber o quão grande é. A importância desse acesso ela fundamental para nós caxienses por tudo que representa o futebol no município. O povo teve um ano bem difícil e queremos dar alegria para eles, levando o Duque para os grandes do estado”, ressalta Tinoco.

Com um experiente time, incluindo os jogadores Maikon Aquino, Willian Amendoim, Douglas Pedroso, Oziel e Vandinho, o tricolor da baixada soma 9 vitórias, 5 empates e 4 derrotas na temporada. Falando sobre o futuro do clube, Flávio rasga elogios à diretoria.

“Não me canso de falar que a perspectiva do Duque é de crescimento. Somos donos de um patrimônio muito rico para formação de atletas, apesar de termos de melhorar algumas coisas com isso. Acredito muito nesse caminho e assim, agradeço o respaldo da direção, a dedicação dos atletas e o envolvimento das pessoas que cuidam do clube. O Duque vai subir sim, vamos nos fixar entre os grandes do Rio e a ideia é ir atrás das competições nacionais, mas com os pés no chão”, finaliza o técnico.

Após jogar contra o próprio Nova Iguaçu no dia 25, onde o jogo acabou em 1 a 1, o Duque terá duas finais diante dos arquirrivais. O primeiro confronto será dia 5/12, no estádio Marrentão, e a volta no dia 9/12, no Laranjão. Ambos os jogos ocorrerão às 15h.

VAVEL Logo