Com gol de trás do meio de campo, Figueirense vence confronto direto contra Náutico

Pouco a pouco, o Figueirense vai encontrando um rumo na Série B. No último domingo (6), o Furacão do Estreito, jogando em casa e sob uma torrencial chuva, venceu o Náutico em duelo válido pela 26ª rodada da competição no Orlando Scarpelli.

O terceiro jogo de invencibilidade do Figueira, entretanto, não veio com a equipe dando show. No 4-2-3-1 de Jorginho (mesmo sistema tático do time visitante, comandado por Hélio dos Anjos), o time alvinegro de Florianópolis teve menos posse de bola (47%), finalizações totais (catorze a seis) e chutes certos (três a dois). Mas, no placar, 2 a 0 para os mandantes.

Timbu assanhado

O time pernambucano teve mais oportunidades na primeira etapa. Aos 14, Rhaldney recebeu cruzamento de Diogo Hereda e chutou de primeira, mas a redonda foi amaciada pela zaga. 

O Figueirense teve um breve período de dominância em duas jogadas de Dudu. Na primeira delas, em cobrança de escanteio, o meia bateu bastante fechado - e quase marcou um gol olímpico aos 19 minutos. Três minutos depois, Diego Gonçalves acionou o companheiro no lado esquerdo da área e obrigou Anderson a efetuar boa defesa.

Jean Carlos foi o responsável por colocar o Alvirrubro novamente no comando. Aos 33 minutos, ele arriscou de longe e assustou Rodolfo Castro. Quatro minutos depois, em finalização novamente distante, o arqueiro do Figueirense acompanhou. Com 43, Bryan cobrou falta no lado esquerdo e a redonda passou com perigo à meta alvinegra, pelo lado direito.

Eficiência, acaso e golaço

Logo no primeiro minuto de jogo, Lucas Carvalho cruzou da direita e Bruno Michel chutou de primeira para abrir o placar para o time mandante. Dali em diante, o Náutico foi ainda mais para frente. Aos cinco, Kieza escorou cobrança de escanteio na área e Rodolfo Castro fez grande defesa. Aos 33, após Rodolfo Castro dar soco na bola e vê-la não sair muito distante de onde estava, Guillermo Paiva tentou aproveitar em finalização por cobertura e não conseguiu. Já nos acréscimos, após cobrança de falta de Jean Carlos e rebote de Kieza, Rodolfo Castro salvou o patrimônio do Figueira mais uma vez.

Como diz a sabedoria popular, quem não faz, toma. Com o gramado já encharcado, após bola viva no meio de campo, Jhonatan impediu que a bola pingasse e, de primeira, marcou um gol para trás do meio de campo.

Próximos jogos

Na próxima rodada da Série B 2020, o Figueirense viaja para duelo decisivo contra o Paraná, na próxima quarta-feira (09), às 19h15. Um dia depois, às 21h30, o Náutico recebe o Brasil de Pelotas.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore
VAVEL Logo