Lisca exalta desempenho coletivo e retoma discussão com arbitragem na vitória do América-MG sobre Paraná
Foto: Mourão Panda/América-MG

Na noite deste sábado (12), o América-MG venceu o Paraná por 1 a 0, no Raimundo Sampaio, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, com gol de Calyson. Após a partida, o técnico Lisca voltou a reclamar da arbitragem, mas exaltou o desempenho coletivo da equipe diante da dificuldade com desfalques.

"Hoje, realmente, estávamos bem desfalcados, alguns jogadores que estrearam hoje, como o Léo (Gomes), sentiu o ritmo, tivemos que fazer algumas improvisações, também durante a partida. É uma resposta boa do grupo, vem dando essa resposta desde o início, desde o Campeonato Mineiro, vem fazendo uma Série B bem regular, sem muita oscilação, nunca perdemos dois jogos seguidos. Não te digo que é uma vitória da superação, é uma vitória do grupo, da entrega, talvez um pouco cansado. Talvez, com dois dias de treinos, tenha exagerado na intensidade, apesar de ter sido curto, pouco volume, nosso ambiente é tão bom, que o treinador passa do ponto. Faço mea culpa, acho que sentimos um pouco".

A estratégia de jogo do Paraná foi apontada pelo técnico Lisca como o ponto-chave da dificuldade que o Coelho sofreu, principalmente no primeiro tempo. No segundo tempo, a equipe retornou com mudanças que melhoraram o coletivo.

"O adversário veio com linha baixa, deram dificuldade à gente, dando a bola para a gente. Primeiro tempo jogaram bem, se prepararam bem, nossa pressão não estava sendo eficaz. Mudamos a marcação no segundo tempo e melhoramos bastante, tiramos o Flávio, até por situação de cartão, Sabino entrou muito bem novamente. Então é uma vitória do grupo".

No entanto, segundo o treinador Lisca, o que mais prejudicou a equipe foi o gol mal anulado de Ademir, que estava em posição legal no momento do lance. Por este motivo, a reclamação com a arbitragem voltou pela quinta vez.

"Funcionou, porque fizemos outro gol, mas mais uma vez fomos prejudicados pela arbitragem. Falei que não iria falar mais, mas está difícil. Para o América está difícil. É o sexto ou quinto lance capital, gol que daria mais tranquilidade. Não estou falando que vi depois, vi na hora, vi que o gol foi legal. O Ademir veio de trás. Falei com a arbitragem, eles não tem nada a ver com os outros cinco erros. Mas está muito pesado. Mais uma vez gol nosso, hoje poderíamos estar com 57, 58, mais um erro capital. Na dúvida, é sempre contra, por estar na linha. Quando faz gol por um centímetro, estão sempre levantando. Na dúvida, deixa o gol acontecer. Orientação para isso. Tudo bem, não fez falta, graças a Deus. Já tinha sido assim contra o Juventude, quando foi anulado o gol do Azevedo, mas conseguimos ganhar o jogo. Hoje, tivemos um gol anulado do Ademir, mas ganhamos o jogo".

Na próxima quinta-feira (17), às 19h15, o América-MG retorna para o campo para enfrentar o Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli. Lisca elogiou o desempenho do adversário desde a chegada de Jorginho e destacou a dificuldade que terá contra o alvinegro.

"O projeto (para o jogo) é muito descanso. Já fiz mea culpa antes, já dei muita treinada, me empolguei um pouco, pela assertividade da nossa equipe. Amanhã vou dar uma liberada para os caras, deixarem os caras em casa. Vai ser um jogo muito difícil, o Figueirense cresceu muito, acabou saindo da zona do rebaixamento. Jorginho chegou fazendo um grande trabalho, trouxe jogadores, eles estão valorizando muito, cresceram no desempenho. Então, vai ser um jogo muito difícil, as equipes que estão na zona de baixo, sempre trazem uma série de dificuldade. Não vai ser a primeira vez. Muitas vezes o time que sai mais para o jogo, se expõe, sai, a gente consegue se adaptar mais. Mas o Figueirense cresceu muito, tem suas pretensões, está muito assertivo nas transições, tem ótimo treinador. Jogo importante e muito difícil".

VAVEL Logo