Guto Ferreira vê Ceará apático e assume culpa por derrota contra Atlético-GO
Foto: Divulgação/Guto Ferreira

Melhor time nordestino do Brasileirão, o Ceará tropeçou na 25ª rodada ao levar 2 a 1 do Atlético-GO em plena Arena Castelão no último sábado (12). O alvinegro abriu o placar, mas tomou dois gols na reta final da partida e sofreu a nona derrota na competição.

"O Atlético-GO conseguiu finalizar muito de dentro da área e geralmente não permitimos isso, o principal indicador de que a equipe esteve muito aquém na parte defensiva. Tivemos dificuldade em bloqueá-los e sustentar a bola na frente. A apatia ocorreu após sairmos na frente. Até o nosso gol a equipe estava buscando, tanto que tivemos lances de enfiadas de bola dentro da área deles. Em determinado momento não conseguimos mais segurar a bola lá na frente, isso desgasta a zaga. Eles já tinham tomado o gol e não tinham nada a perder, se atiraram e conseguiram a virada", analisou o técnico Guto Ferreira ao término da partida.

Sem Vina, artilheiro (18 gols) e líder em assistências (14), Guto Ferreira escalou Wescley entre os titulares, que finalizou apenas uma vez na direção do gol de Jean, mas deu o passe para o gol do Ceará. Na reta final da partida ele foi substituído e então o alvinegro tomou a virada.

A noite começou boa para o Ceará, que finalizou mais do que o rival no primeiro tempo mas o gol saiu apenas na etapa final, em chute de fora da área de Léo Chú. Antes disso o time já tinha criado boas chances com Wescley, que chutou por cima do travessão, e Lima, que ficou cara a cara com Jean mas o goleiro fechou o ângulo e evitou o gol.

Com a derrota parcial, Marcelo Cabo trocou três homens de frente para dar mais fôlego ao setor ofensivo, enquanto Guto só tirou Wescley e colocou Felipe Silva. O remanescente no ataque do Atlético-GO foi Zé Roberto, que fez jogada individual pela linha de fundo e foi derrubado justamente por Felipe Silva. Na cobrança, o goleiro Jean mandou no canto direito, deslocando Richard.

Minutos mais tarde, os jogadores do Atlético-GO trocaram passes na entrada da área e como a defesa do Ceará marcou à distância, Roberson aproveitou o espaço e arriscou de longe para selar a vitória dos visitantes.

O próprio Guto reconheceu que a estratégia adotada quando o Ceará estava ganhando poderia ser diferente. "Eu tinha a possibilidade de fechar a equipe, fazendo três volantes no meio deixando mais solto o Naressi ou botar o Charles ou Kelvyn na esquerda, com dois jogadores para tentar a sorte lá na frente. Daria bastante consistência com quatro jogadores bastante agressivos na parte defensiva, mas infelizmente não fiz. A culpa é minha. Eu tentei não trazer a equipe deles para cima de mim, mantendo jogadores da posição, mas não houve resposta que a gente esperava e fomos batidos".

Classificação e próximos jogos

Esta foi a sétima vitória do Atlético-GO no Brasileirão, o que afasta o time da zona de rebaixamento. Neste momento a diferença é de sete pontos, mas ela pode diminuir até o encerramento da rodada. Os goianos estão em 11º lugar, com 31 pontos, um a mais do que o Ceará, nono colocado. Na quarta-feira (16) a equipe de Marcelo Cabo recebe o Fluminense em Goiânia. O tricolor carioca ainda joga neste final de semana o clássico diante do Vasco.

Enquanto isso, o técnico Guto Ferreira terá uma semana para trabalhar na equipe que encara o clássico diante do Fortaleza no domingo (20). O Leão do Pici também perdeu nesta rodada - 2 a 1 para o Red Bull Bragantino.

VAVEL Logo