Umberto Louzer aponta fator físico como determinante no empate da Chapecoense contra Náutico
Foto: Divulgação/Chapecoense

No confronto entre dois extremos da Série B, a líder Chapecoense não conseguiu superar o Náutico, que está na zona de rebaixamento. A partida, que foi disputada na Arena Condá, terminou em 0 a 0. Apesar do empate, a Chapecoense se manteve na liderança com 58 pontos, tendo 13 pontos de vantagem para o 5° colocado.

Umberto Louzer, técnico da Chape, citou o estilo de jogo do Náutico e, principalmente, o desgaste físico como fatores determinantes para o empate:

“Dois fatores (explicam o resultado). Primeiro deles é a maneira como o Náutico veio jogar, e o outro é a maratona de jogos, o desgaste físico que se acumula. É quase impossível o atleta performar em alto nível em todos os jogos. Acredito que isso seja o motivo para a gente não ter o mesmo desempenho dos outros jogos que nos levaram às vitórias”, disse o treinador.

Umberto valorizou o empate conquistado por sua equipe, dando a entender que, considerando a classificação, não foi um mau resultado:

“O adversário entrou marcando forte e tem um grande treinador, com história dentro do futebol. As equipes nos estudam. Não era o resultado que gostaríamos. Vamos valorizar esse ponto e seguir com o trabalho para manter o nível. O que serve de alento é que terminamos a última rodada com 13 pontos de vantagem para o quinto colocado e, agora, mantemos”, comentou o técnico.

O comandante também falou sobre a dificuldade de enfrentar times do Z-4:

“Temos que entender que tem um time do outro lado e que busca a permanência. Todo mundo tem jogado a vida. Nos dedicamos do início ao fim e tentamos alternativas para vencer. É saber refletir sobre o que tem acontecido contra esses adversários da parte inferior da tabela para conseguir romper o sistema de marcação desses times”, completou Umberto.

A Chapecoense volta a campo no próximo domingo (20), às 16h, diante do América-MG, na Arena Independência, em Belo Horizonte/MG.

VAVEL Logo