Bahia se posiciona, afasta Índio Ramírez e revela ligação do presidente Bellintani para Gerson
Ramírez desembarcando o aeroporto (Foto: Divulgação / EC Bahia)

Depois do episódio de racismo envolvendo Gerson, volante do Flamengo, e Índio Ramírez, meio-campista do Bahia, o clube soteropolitano se pronunciou via nota oficial divulgada no site e nas redes sociais do time na madrugada desta segunda-feira (21) a respeito do ocorrido.

Segundo a nota, o Bahia está cauteloso ao culpar seu jogador, que nega ter dito a frase "cala boca, negro" a Gerson. Porém, a diretoria baiana decidiu afastar o colombiano para dar voz à denúncia feita pelo flamenguista.

Confira a nota na íntegra

O Esporte Clube Bahia vem a público se manifestar sobre a denúncia de racismo feita pelo atleta Gerson, do Flamengo, ocorrida na noite deste domingo (20). O atleta Indio Ramírez nega veementemente a acusação e a ele está sendo dada a oportunidade de se defender de algo tão grave.

O clube entende, porém, que é indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza. Assim, decidiu afastar imediatamente o jogador das atividades da equipe até a conclusão da apuração.

O presidente Guilherme Bellintani ligou para Gerson a fim de prestar solidariedade.

E Mano Menezes?

Mano Menezes, outro envolvido no episódio de racismo por ter debochado da denuncia de Gerson, já foi demitido da equipe horas após o jogo — mas não por motivos racistas e sim por motivos de resultados negativos.

VAVEL Logo