Portaluppi, Grêmio e Palmeiras: São Paulo precisa superar tabus
São Paulo precisará reverter tabus contra o Grêmio (São Paulo FC / Divulgação)

Nesta quarta-feira (30), São Paulo e Grêmio fazem o jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil 2020. A peleja, que acontece às 21h30 (Horário de Brasília), no Morumbi, terá o SPFC precisando tirar a vantagem do Tricolor Imortal - que venceu por 1 a 0. Caso vença por dois ou mais gols de diferença, os paulistas avançam à final; em caso de triunfo por um tento de vantagem da equipe paulistana, a decisão irá para os pênaltis - com qualquer outro resultado classificando os gaúchos.

Mas, mais do que isso: para avançar, o São Paulo precisará mandar às favas uma série de tabus. A Vavel Brasil trouxe quatro deles para ciência da audiência:

Renato Gaúcho

Historicamente, o São Paulo não tem sorte contra o atual técnico do Tricolor Imortal. Em 17 jogos, são sete vitórias do treinador, cinco empates e cinco vitórias do SPFC contra equipes comandadas por Renato Portaluppi.

Já faz tempo, aliás, que os paulistas não vencem o atual treinador. A última vez que o São Paulo venceu uma equipe treinada por Renato Gaúcho foi em 2011, quando o SPFC fez 3 a 1 no Grêmio. De lá para cá, são cinco triunfos de Portaluppi e cinco empates. 

Antes mesmo de Renato Gaúcho chegar ao Grêmio, entretanto, o São Paulo já sofria com ele. Em 2008, nas quartas-de-final da Copa Libertadores da América, o Fluminense, comandado pelo treinador, impôs uma dolorida derrota ao SPFC:

Enquanto jogador, há uma curiosa passagem envolvendo Renato Gaúcho e São Paulo. Em 1997, quando defendia o Fluminense, ele chegou a ser apresentado no Salão Nobre do Morumbi, mas nunca jogou pela equipe - e sequer vestiu a camisa do SPFC. À época, o clube carioca tinha dívidas com o então atacante, e se comprometeu a pagá-las para não perder o atleta para os paulistas.

Grêmio

Acostumado a ter retrospectos favoráveis contra boa parte dos adversários, o São Paulo tem um histórico apertadíssimo contra o Grêmio. Em 90 partidas, são 31 vitórias do SPFC e 30 do Grêmio. Apesar disso, há duas estatísticas que jogam contra os paulistas.

A primeiras delas é o retrospecto recente. O São Paulo não vence o Grêmio desde 2015. De lá para cá, foram cinco derrotas e cinco empates do SPFC ante o Tricolor Imortal. Sim, os mesmos dez jogos de Renato Gaúcho por um óbvio motivo: mais longevo técnico do futebol brasileiro, Portaluppi está lá desde então. Na última vitória paulista ante os gaúchos, 2 a 1 - o Grêmio era comandado por Roger Machado.

Copa do Brasil

Quando algum torcedor rival quer azucrinar um são-paulino, hora ou outro a conversa chega à Copa do Brasil. Não à toa: com uma ampla galeria de títulos, o São Paulo nunca conquistou a Copa do Brasil. Enquanto o Cruzeiro conquistou tal troféu seis vezes; o Grêmio, cinco; Flamengo, Palmeiras e Corinthians, três, o SPFC, nunca tocou a taça. 

O Cruzeiro, por sinal, foi o grande algoz da campanha que quase deu o título para o São Paulo. Em 2000, o Tricolor chegou à final pela primeira (e única) vez na história. E, com um gol de falta de Geovanni, no último minuto, o SPFC foi vencido:

Somando todas as participações do São Paulo, além da ida à final, o clube chegou três vezes à fase 16avos de final, quatro vezes às oitavas de final, oito vezes às quartas de final e três vezes à semifinal.

Palmeiras na outra perna

Uma curiosidade envolve um dos grandes rivais do São Paulo também é motivo de um tabu que envolve o Tricolor. Nas duas vezes em que o SPFC chegou à semifinal na última década (2012 e 2015), a equipe não avançou - em 2012, foi batido pelo Coritiba, enquanto o algoz de 2015 foi o Santos. E, nos dois anos, o campeão foi o Palmeiras. 

VAVEL Logo