Athletico-PR
aproveita falta de eficiência do Botafogo e vence no Nilton Santos
Foto: Divulgação/Athletico-PR

O Athletico-PR derrotou o Botafogo pelo placar de 2 a 0 nesta quarta-feira (6) pela 28ª rodada do Brasileirão 2020. No Nilton Santos, Renato Kayzer e Léo Cittadini anotaram os gols da vitória para o visitante.

Após vencer um confronto direto contra o Z-4 na penúltima rodada do campeonato (vitória sobre o Coritiba por 2 a 1) e ganhar ânimo para tentar escapar de um rebaixamento iminente, o Glorioso não conseguiu manter o ritmo e entrou em campo vindo de derrota para o Corinthians. Além disso, os três pontos ainda não seriam suficientes para alcançar o Bahia, primeiro time fora da zona, com cinco pontos a mais.

Já o Furacão foi para a partida abrindo a segunda metade da tabela, porém embalado por duas vitórias seguidas (sobre Vasco e Bragantino). O foco da equipe paranaense era continuar deixando os quatro últimos colocados para trás e sonhando com uma aproximação das vagas para a próxima Libertadores.

Estratégias

Eduardo Barroca manteve o experiente Cícero no meio-campo titular e teve os retornos de Bruno Nazário e Kalou entre os 11. Victor Luis voltou para a lateral-esquerda, deixando Rafael Forster no banco. Esquema tático: 4-3-3. Diego Cavalieri no gol. Marcelo Benevenuto e Kanu formaram a dupla de zaga, enquanto Kevin na direita e Victor Luis na esquerda cuidaram das laterais. No meio-campo, Zé Welison, Caio Alexandre e Cícero ficaram com as funções de primeiro combate e transição ofensiva. E, mais à frente, Bruno Nazário foi o criador das jogadas de ataque posicionado mais na direita, Salomon Kalou ameaçava pela ponta-esquerda, e Pedro Raul tomava conta da área, também saindo para buscar o jogo.

Paulo Autuori apenas continuou sem poder contar com Márcio Azevedo e Erick. Esquema tático: 4-4-2. No gol, Santos. Na dupla de zaga, Pedro Henrique e Thiago Heleno. Jonathan foi o dono da lateral-direita, e Abner, da lateral-esquerda. No meio-campo, Richard e Christian compuseram a dupla de volantes, enquanto Carlos Eduardo subia e criava pela direita, e Léo Cittadini, pela esquerda. E, no ataque, Nikão e Renato Kayzer ameaçavam a área adversária.

Glorioso desperdiça inúmeras chances, e Furacão ganha sendo eficiente

O início da primeira etapa foi de maior atitude por parte do visitante: o Athletico logo apostou na marcação alta, pressionando a saída de bola adversária e conseguindo roubar na intermediária. Não demorou a ter certo domínio na posse da bola, aproveitando a marcação baixa do oponente. Já o Botafogo tentava chegar na área pelo lado esquerdo, com Victor Luis e Kalou, marfinense que teria destaque negativo no encontro pela quantidade de gols perdidos.

Foto: Vítor Silva/Botafogo
Foto: Vítor Silva/Botafogo

Aos 16 minutos, eram 51% de posse de bola para o time paranaense, 3 a 3 em finalizações (números evidenciando equilíbrio), mas 2 a 0 em chutes a gol a favor da equipe da casa. Foi quando o Glorioso começou a entender que precisava se impor como mandante e, principalmente, garantir o resultado positivo. Tomou a superioridade em posse e partiu para uma relativa pressão no ataque, conseguindo trocar passes e permanecer no campo ofensivo.

Entretanto a eficiência ficou do outro lado. Aos 30, Carlos Eduardo recebeu na ponta-direita, cruzou rasteiro na área e encontrou Kayzer, que apareceu nas costas do zagueiro Kanu para pegar de primeira e abrir o placar para o Athletico. Necessitado de reação, o Botafogo começou a desperdiçar uma oportunidade atrás da outra, principalmente com Kalou e Pedro Raul. O centroavante, aliás, passou grande parte do primeiro tempo apagado, assim como Bruno Nazário, sem ritmo após retornar de lesão. Na ida para os vestiários, 57% em posse, 10 a 4 em chutes e 3 a 1 no alvo, todos favoráveis ao mandante, que pecava em eficiência.

Cícero voltou do intervalo com seu posicionamento adiantado, participando mais das jogadas ofensivas. Só que não deu tempo de mostrar serviço. Logo com dois minutos, Kayzer encarou a marcação na entrada da área pela esquerda, cruzou na frente do gol, Victor Luis conseguiu tirar, mas Cittadini chegou sozinho no rebote para colocar para dentro e ampliar a vantagem. Barroca não esperou para mexer: Bruno Nazário e Cícero saíram para as entradas de Lecaros e Matheus Babi (trocas ofensivas).

Contudo o desperdício alvinegro de gols na segunda etapa foi ainda maior. Do outro lado, Kayzer ia bem no jogo, autor do primeiro gol e com boas tentativas de assistência. E a pressão do Furacão na saída de bola adversária continuava, sem recuar pela vitória parcial. Aos 18, eram 60% de posse e 15 a 6 em finalizações para o Botafogo, vantagens crescentes nos números, mas não em bola na rede. Autuori, então, sacou Christian para colocar o zagueiro Aguilar. Com dois atacantes altos na área, o Glorioso passou a explorar a bola alçada para encontrar Pedro Raul e Babi.

Lecaros, como de costume, entrou dando movimentação e velocidade ao ataque alvinegro. Acontece que Santos cresceu junto com a pressão botafoguense, salvando com boas defesas. Carlos Eduardo e Richard deram lugar a Reinaldo e Jaime Alvarado pelo visitante, enquanto José Welison e Kevin deram vez ao centroavante Cesinha e a Barrandeguy pelo mandante.

Pouco depois, Autuori ainda trocou Nikão e Jonathan por Khellven e Canesin para fechar o time e garantir o resultado. O Botafogo pressionava, subia inteiro, ia para o tudo ou nada no famoso “chuveirinho”, e de nada adiantou para o placar: 2 a 0 Athletico. Números finais: 24 a 8 em chutes (quantidade muito superior à média do Glorioso) e 8 a 4 no alvo, ambos favoráveis à equipe carioca.

Classificação e próximos compromissos

Com mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, o Botafogo permanece na vice-lanterna com apenas 23 pontos e pode ver a distância para o primeiro colocado fora do Z-4 aumentar ainda nesta rodada. O próximo compromisso do Glorioso é o Clássico da Amizade, contra o Vasco, que também é jogo de seis pontos contra o rebaixamento, no domingo (10) às 20h30.

Já o Athletico-PR, vencendo fora de casa e somando agora três vitórias seguidas, sobe uma posição e ocupa a 10ª, com 37 pontos. O Furacão volta a campo também para clássico, contra o Coritiba, no sábado (9) às 19h.

Standings provided by SofaScore LiveScore
VAVEL Logo