Abel Ferreira valoriza força mental do Palmeiras no duelo contra o River Plate
Abel Ferreira em Palmeiras 0, River Plate 2 (Foto: Divulgação / SE Palmeiras)

De maneira lancinante, o Palmeiras se classificou para a final da Copa Libertadores da América 2020, nesta terça-feira (12), no Allianz Parque. Na semifinal do torneio, o Verdão perdeu o jogo de volta para o River Plate por 2 a 0, mas beneficiou-se da vitória por 3 a 0 na Argentina para avançar. Na entrevista coletiva, Abel Ferreira reconheceu a superioridade dos millonarios, mas destacou a força mental da equipe.

Abel Ferreira destacou que em momento algum imaginava que o confronto estava decidido.

"Já tinha dito que era possível eles fazerem os três gols, com um treinador que está há cinco anos na equipe, ganhou duas vezes a Libertadores, com jogadores experientes e que veio sem nada a perder. E como gosto da psicologia, é um dos componentes que eu adoro, a intensidade do sentimento da perda é o dobro do lucro. E o jogo hoje era um jogo muito mental. Se sai o gol na primeira bola do Rony, matávamos o adversário animicamente. Depois, era natural que o adversário reagisse. No primeiro jogo, fomos muito superiores, e no segundo, o River foi superior. Lá fomos muito superiores, poderíamos ter chegado com quatro ou cinco gols de vantagem. Hoje, o fator psicológico fez a diferença", destacou o treinador.

Em uma franqueza pouco vista em treinadores no Brasil, Abel Ferreira também escancarou a admiração que tem pelo treinador do River Plate. "O Marcelo Gallardo é melhor treinador do que eu, e os jogadores deles são mais experientes do que os nossos. Mas a única maneira de ganhar experiência é assim: vivendo e passando por situações como essa de hoje", destacou.

Tantos elogios podem ser explicados pelas estatísticas da partida. O River Plate teve 66% da posse de bola, com vinte e três finalizações (contra seis do Palmeiras), sendo onze certas (o SEP não acertou nem uma).

Após tamanho sufoco, Abel Ferreira resumiu o que o resultado significa para a instituição. "Foi uma das melhores derrotas que eu e o Palmeiras tivemos na nossa história. E foi uma boa altura para perdermos", finalizou.

VAVEL Logo