Desesperado, Figueirense recebe Brasil de Pelotas, que ainda luta pelo acesso
Foto: Divulgação/Site Oficial Brasil-RS

O Figueirense recebe a equipe do Brasil-RS na tarde desta sexta-feira (15), às 17h30, no Orlando Scarpelli, em jogo válido pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro de 2020. As duas equipes estão em situações completamente diferentes na tabela.

De um lado, os visitantes que estão na 18ª colocação, com 36 pontos, precisam desesperadamente de uma vitória para sair da zona de perigo. Para que isso aconteça, o Figueira também precisa torcer para tropeços de Paraná e Vitória, que jogam contra Sampaio Corrêa e Chapecoense, respectivamente.

Do outro lado, o Brasil-RS ainda sonha com o acesso à elite do futebol brasileiro. Em 10º colocado, com 47 pontos, a equipe pode conquistar mais 12 pontos, totalizando 59. O primeiro clube dentro do G4 é o CSA, que tem 52 pontos. Em caso de vitória contra o Figueirense, o Xavante pode subir três colocações e se consolidar na briga por uma vaga na Série A de 2021.

Técnico do Figueira pode promover duas mudanças para partida decisiva

Depois de perder por 2 a 1 para a rival Chapecoense, o Furacão enfrenta o Brasil-RS, em jogo crucial para escapar do rebaixamento. Para isso, o comandante da equipe, Jorginho, deve alterar duas peças na equipe: o meia Lucas Barcelos e o atacante Alecsandro entram nos lugares de Dudu e Geovane Itinga, respectivamente.

O técnico reconheceu o momento ruim e disse que escapar do rebaixamento só depende da equipe.

"A matemática sempre fizemos. Temos que ganhar o máximo de partidas. Quanto mais, melhor. Estamos a três partidas sem vencer. Estamos na briga, que depende muito mais de nós. Acho que conseguimos crescer. Juntos estaremos fortes, separados teremos problemas", disse.

O Figueirense deve jogar com:  Rodolfo Castro; Thiaguinho, Guilherme Thiago, Vitor Mendes e Renan Luís; Arouca, Matheus Neris e Dudu; Bruno Michel, Diego Gonçalves e Alecsandro.

Atacante Luiz Henrique é negociado com clube árabe e não joga

Luiz Henrique, uma das peças mais importantes da equipe de Cláudio Tencati, não joga mais pelo clube. Ele foi negociado com o Al Wasl, dos Emirados Árabes, time comandado por Odair Hellmann. A negociação foi um pedido do próprio técnico, que já tinha trabalhado com o jogador nas categorias de base do Internacional.

"Aqui foi onde realizei o meu maior sonho, o de ser um atleta profissional. Nesse momento estou com os sentimentos divididos. Um lado transborda felicidade por estar crescendo profissionalmente e por dar mais um passo importante na minha carreira. Já o outro lado excede um pouco de tristeza, por estar saindo de um clube tão apaixonante. Agradeço a direção, a comissão, os funcionários e todos aqueles que de alguma forma contribuíram com o meu crescimento. Torcedor xavante, o meu muito obrigado", disse Luiz Henrique em post no seu instagram oficial.

Sem a sua presença, Tencati deve promover a entrada de Delattorre, que cumpria isolamento por conta da Covid-19, mas está liberado.

Além disso, o comandante também precisa mudar mais duas peças: o zagueiro Héverton e o meia Matheusinho cumprem suspensão pelo terceiro amarelo. Seus substitutos devem ser Leandro Camilo e Rafael Vinícius, respectivamente.

Com isso, o Xavante entra em campo assim: Rafael Martins; Felipe Albuquerque, Leandro Camilo, Diego Ivo e Bruno Santos; Sousa, Pablo, Rafael Vinicius, Matheus Oliveira e Bruno José; Dellatorre.

VAVEL Logo