Renato Portaluppi se revolta com arbitragem do Gre-Nal 429
Renato Portaluppi em Internacional 2 a 1 Grêmio (Foto: Divulgação / Grêmio FBPA)

Um Gre-Nal nunca é uma partida comum. A edição 429 do clássico, disputada neste domingo (24), entretanto, ultrapassou qualquer limite da surrealidade. Em uma virada construída nos acréscimos da segunda etapa, o Internacional fez 2 a 1 no Grêmio jogando no Beira-Rio, no duelo válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020. Após o clássico, Renato Portaluppi ficou na bronca com a arbitragem.

Na visão de Renato Gaúcho, segundos antes da penalidade máxima concedida ao rival, houve um lance faltoso na área colorada e ignorado por Luiz Flávio de Oliveira, árbitro do cotejo.

"A pressão no final do jogo é uma coisa normal. O que não pode ser normal foi o que aconteceu no pênalti em cima do Ferreira e o pênalti dado a favor do Inter, no braço do Kannemann. Pelo jeito tem gente que não quer que o Grêmio chegue, que sim outro clube grande chegue. Hoje aqui foi inadmissível. Minha bronca com o árbitro é só uma: por que o árbitro não vai ao VAR?", indagou o treinador do Grêmio.

Ameaça

Em outro momento, o treinador relembrou as críticas que sofria por ignorar o campeonato nacional em detrimento de competições eliminatórias. E, de acordo com ele, após o Gre-Nal 429, isso pode voltar a acontecer.

"Eu fui criticado, o Grêmio por não querer nada com o Brasileiro. Isso nunca houve. Eu pergunto: temos que continuar disputando o Brasileiro? Se queriam avacalhar o Brasileiro, conseguiram. Se o presidente autorizar, vou colocar a transição para jogar o resto do Brasileiro e a gente se prepara para a final da Copa do Brasil. Só o presidente dar o ok. Para ver isso aí, é melhor ficar treinando", finalizou o treinador após o jogo do Campeonato Brasileiro 2020 contra o Internacional.

No jogo, mais posse de bola para o Tricolor Imortal: 54%. No número de finalizações, entretanto, um banho do Colorado: dezessete a nove ao todo, com cinco a três nos chutes certeiros. 

VAVEL Logo