Alan Ruschel desabafa após título da Série B e deixa futuro em aberto: "Precisam me respeitar"
Foto: Márcio Cunha/ACF

O clima de festa na Arena Condá após a conquista do primeiro título nacional da história da Chapecoense na última sexta-feira (29) teve um caráter emocionante para o lateral-esquerdo Alan Ruschel.

"A gente sabe que não foi fácil por tudo que enfrentamos, dificuldade salarial, pessoal que chegou agora tem oito meses, pessoal que ficou 18 meses com atrasados. Eu não sei se vou permanecer, mas disse que levaria esse grupo para sempre, assim como levo o grupo de 2016. Fico feliz de ter gravado mais uma vez meu nome na história no clube. Alguns aqui de Chapecó precisam me respeitar, porque atrás do jogador tem o ser humano", declarou o capitão da Chapecoense após a vitória por 3 a 1. Após o apito final, ele ajoelhou-se no gramado e foi às lágrimas.

Em 2019 ele teve breve passagem pelo Goiás e chegou até a marcar um gol contra o Cruzeiro, mas voltou à equipe catarinense mesmo quando ela foi rebaixada no Brasileirão e jogou 43 vezes na temporada que o Verdão do Oeste sagrou-se campeã estadual e da Série B.

Revelado no Juventude, com passagens por Pelotas, Luverdense e Internacional, além do Goiás, Alan Ruschel já declarou publicamente que em 2020 recebeu propostas do exterior e como o contrato era até o final da Série B o jogador de 31 anos vai avaliar se continua na Chapecoense.

A estreia no Campeonato Catarinense está marcada para 24 de fevereiro diante do Concórdia, fora de casa. Atual campeã, a Chapecoense busca o oitavo título após conquistar o estadual em 1977, 1996, 2007, 2011, 2016, 2017 e 2020.

VAVEL Logo