Três meses após chegar ao Brasil, Abel Ferreira busca repetir feito do compatriota Jorge Jesus
Foto: Cesar Greco/Palmeiras

O dia 30 de janeiro de 2020 marca a estreia de Abel Ferreira no lendário Maracanã e pode fazer o português de 42 anos conquistar o primeiro título como técnico profissional. O Palmeiras enfrenta o Santos na final da Libertadores a partir das 17h deste sábado (30).

"Vim aqui para ganhar", declarou Abel logo na apresentação ao Palmeiras, em 4 de novembro. Ele não era a primeira opção para substituir Vanderlei Luxemburgo, que mesmo após ser campeão paulista foi demitido por uma sequência ruim no Brasileirão.

O plano A era o espanhol Miguel Ángel Ramírez, que estava apalavrado com a diretoria mas só aceitou deixar o Independiente del Valle depois da Libertadores, e a solução da cúpula alviverde foi aceitar a indicação de empresários e contratar o então técnico do PAOK.

Desde então foram 14 vitórias em 22 jogos e durante esse tempo ele até mudou o jeito do Palmeiras jogar - o estilo de valorizar mais a posse de bola adotado por Luxemburgo foi adaptado para um jogo mais vertical. Pouco mais de três meses depois, Abel pode cumprir a promessa sendo o primeiro técnico estrangeiro campeão da Libertadores pelo Palmeiras. Neste cenário ele repetiria o feito do compatriota Jorge Jesus, o primeiro português a ser campeão ao liderar o Flamengo em 2019.

Quis o destino que o jogo mais importante da carreira de Abel como técnico acontecesse justamente contra o Santos, que começou a temporada com Jesualdo Ferreira, uma das referências do atual técnico do Palmeiras, que foi demitido após 15 jogos no time da Vila Belmiro.

Nascido em Penafiel, cidade com cerca de 20 mil habitantes localizada na região do Porto, Abel atuou durante 15 anos como jogador profissional em clubes de seu país e quando pendurou as chuteiras no Sporting começou por lá o trabalho fora das quatro linhas. Ele trabalhou na base do clube e depois assumiu o time B do clube, que na época era comandado por Leonardo Jardim.

No entanto, foi no Braga que ele despertou o interesse do PAOK, da Grécia, e ultrapassou as fronteiras da Península Ibérica. Durante o período em que comandou os Arsenalistas, mesmo com orçamento inferior aos multicampeões Benfica e Porto o clube terminou o Campeonato Português entre os quatro primeiros colocados.

A passagem pelo clube grego durou pouco mais de um ano, e nesse meio tempo o PAOK ganhou repercussão ao eliminar o Benfica do técnico Jorge Jesus da UEFA Champions League. Pouco tempo depois, Abel foi oferecido ao Palmeiras e está na disputa de pelo menos três títulos nesta temporada. A lista ainda pode aumentar caso o clube conquiste a vaga para o Mundial de Clubes.

Além da Libertadores, o clube paulista disputa a final da Copa do Brasil diante do Grêmio e também está no G-6 do Brasileirão, o que enche de esperança o coração verde do palmeirense.

VAVEL Logo