Gignac decide, e Palmeiras cai para Tigres nas semifinais do Mundial de Clubes
Foto: Cesar Greco/Palmeiras

O sonho do Palmeiras em conquistar o Mundial de Clubes foi interrompido neste domingo (7), quando o time perdeu por 1 a 0 para o Tigres, no Education City Stadium, no Catar. Esta foi a primeira vez que um clube mexicano avança para disputar o título.

O gol que classificou o Tigres para a final do Mundial de Clubes foi marcado pelo francês André-Pierre Gignac. Ele já tinha feito os gols da vitória sobre o Ulsan e desta vez converteu pênalti cometido por Luan e se consolidou como artilheiro do torneio. Weverton acertou o canto, mas o chute firme balançou a rede.

O Tigres foi superior do começo ao fim, travou o jogo do Palmeiras e o goleiro Weverton evitou um placar mais elástico.

O técnico português Abel Ferreira repetiu a escalação que começou jogando a final da Libertadores contra o Santos, com Weverton no gol, Marcos Rocha e Viña nas laterais, Gustavo Gómez e Luan formando a dupla de zaga, e o meio de campo com Danilo, Zé Rafael e Raphael Veiga. Para completar, Gabriel Menino na direita, Rony na esquerda e Luiz Adriano mais adiantado.

Já o brasileiro naturalizado mexicano Tuca Ferretti mudou em relação ao time que ganhou de virada do Ulsan na estreia do Mundial. Ele sacou Meza e colocou González para jogar ao lado de Gignac. E foi justamente a novidade do Tigres que quase abriu o placar logo aos três minutos, mas Weverton defendeu.

O Palmeiras pressionava a saída de bola do Tigres, que algumas vezes errou passes, mas ninguém aproveitou. Os meio-campistas Raphael Veiga e Gabriel Menino não conseguiam fazer a bola chegar no centroavante Luiz Adriano nem criaram jogadas individuais para incomodar o goleiro Guzman. A solução encontrada foi a ligação direta, com lançamentos do zagueiro Luan ou dos volantes Danilo e Zé Rafael para explorar a velocidade de Rony, mas a defesa do Tigres jogou em linha e colocava o ataque do Palmeiras em impedimento, algo que aconteceu sete vezes durante o jogo.

Enquanto isso, o Tigres ditava o ritmo do jogo e atacava mais pelo lado de Marcos Rocha, que ora jogava mais recuado, próximo da zaga. Quiñones e Gignac também finalizaram, sendo o primeiro em chute de fora da área que desviou em Gabriel Menino e outra que o centroavante chutou cruzado mas Weverton cedeu o escanteio. Ele ainda teve outra chance de cabeça que o goleiro do Palmeiras novamente buscou. O gol, porém, saiu apenas no segundo tempo. No lance, González invadiu a área e foi puxado pela cintura por Luan. O árbitro marcou o pênalti mesmo sem consultar o VAR e ainda deu cartão amarelo para o zagueiro.

O gol abalou ainda mais o Palmeiras, o técnico Abel Ferreira então mexeu no time, trocando Marcos Rocha por Mayke, colocando o jovem Patrick de Paula e os experientes Felipe Melo e Willian, mas apenas o último conseguiu se destacar e criou o lance de maior perigo para o time brasileiro. O atacante cruzou e Rodríguez cortou, mas quase marcou contra porque a bola passou rente à trave e saiu para escanteio. Na sequência ele ainda avançou pela ponta esquerda e tocou para Luiz Adriano arriscar de fora da área, mas ele pegou mal na bola e o chute saiu por cima do travessão.

A arbitragem ainda deu seis minutos de acréscimo, o goleiro Weverton chegou a ir para o ataque tentar o cabeceio, mas nada adiantou.

Classificação e próximos jogos

Garantido na luta pelo título, o Tigres aguarda o vencedor do confronto entre Bayern de Munique e Al Ahly nesta segunda-feira (8) para conhecer seu adversário na decisão do Mundial de Clubes. Quem perder na semifinal encara o Palmeiras na disputa do terceiro lugar. Ambos os jogos são na quinta-feira (11).

Em seguida o time de Abel Ferreira volta para o Brasil para disputar a reta final do Brasileirão e as finais da Copa do Brasil diante do Grêmio.

VAVEL Logo