Ex-Sport, Érico Júnior fala sobre sua carreira e projeta jogo difícil do Aimoré diante do Grêmio
Foto: Divulgação/Aimoré

Com passagens por diversos clubes brasileiros como Sport, Paysandu, CRB, River-PI, além de CD Mafra, CD Aves, AD Oliveirense Moura, de Portugal, o atacante Érico Júnior, de 27 anos, que atualmente está no Aimoré-RS, deu uma entrevista exclusiva para a VAVEL Brasil e contou alguns momentos de sua carreira, além de relembrar que sofreu racismo em uma partida em Portugal e falar das suas expectativas para o atual clube, que ocupa a sexta posição do Campeonato Gaucho.

VAVEL Brasil: Você teve passagens por clubes como Sport, CRB, River, Paysandu, além de times de Portugal. Como foi a sua passagem por essas equipes?

Érico Jr: "Tive passagens pelo Sport, CRB, River e Paysandu, né? Eu fui muito feliz no Sport. Primeiramente, foi onde eu subi profissionalmente, e lá conquistei dois títulos, e pude realizar meu sonho.

No CRB eu também conquistei um título, fiz grandes amizades. Já no Paysandu  eu  não atuei muito. Tive  problemas com lesões, então  foi uma passagem curta. Infelizmente eu  não cheguei a jogar tanto.

No River foi uma passagem um tanto cheia de experiências, que foi onde teve agora a pandemia e tals. A gente teve que readaptar em muita coisa. É uma equipe que guardo no coração. Lá em Portugal foi uma experiência ótima. Eu curti bastante. A gente tem o sonho de conhecer outros países, quando a gente é jogador a gente tem o sonho de conhecer outros países. E eu pude estar indo lá por três vezes. Na primeira eu joguei na segunda divisão e nas outras duas a terceira. Fiquei feliz e agregou muito na minha carreira."

​​​​​VAVEL Brasil: Em 2018/2019 você atuava no Moura, de Portugal e lá marcou dois gols? Qual foi o mais especial?

Érico Jr: "Foi um jogo em  que a gente tava perdendo de 1 a 0, fora de casa. E nesse jogo eu já tinha sofrido vários atoa de racismo por parte da torcida adversária. Me chamaram de negro, preto de m*. E nesse jogo eu fiz um golaço, de fora da área. Eu fiquei muito feliz por conta disso. Então foi um gol que me marcou bastante por todas as circunstâncias que havia passado na partida."

Ainda sobre os atos racistas da torcida adversária

O jogador ainda disse que havia polícias próximas ao local onde ocorreu os atos racistas, de algumas pessoas mais velhas na torcida adversária, quando ele atuava no Moura. Mesmo assim, Érico disse que não se deixa abalar.

Érico Jr: "De maneira alguma isso me diminuí. Eu acredito que os atos racistas falam muito mais sobre a pessoa que está cometendo o ato, do que sobre mim. Eu tenho tranquilidade quanto a isso e sei do meu valor. E os atos racistas não devem me abalar."

VAVEL Brasil: E por falar em gols, qual foi o mais marcante em sua carreira?

Érico Jr: "O gol mais marcante da minha carreira foi contra o Náutico. Foi o meu segundo gol como profissional, quando eu atuava pelo Sport. Um gol no clássico."

Aquele jogo ali foi marcante para nós, porque marcou a nossa ascenção. O nosso respiro que a gente tinha na Copa do Nordeste, e foi onde começou a nossa arrancada pra ser campeão na competição em 2014.

VAVEL Brasil: Como foi a sua adaptação em Portugal?

Érico Jr: "Minha adaptação em Portugal foi bastante tranquila por ser um país que fala a mesma língua, então foi bastante tranquila, não tive problema nenhum. Gostei muito e espero voltar em breve, se tiver oportunidade, é um país que eu adoro."

VAVEL Brasil: Quais as suas expectativas para o Aimoré nessa temporada?

Érico Jr: "As expectativas para o Aimoré para essa temporada são ótimas. É uma grande equipe, o clube dá totais condições da gente buscar grandes objetivos na temporada. Nosso primeiro objetivo é conquistar a classificação para as semifinais do gauchão e estamos trabalhando muito para conquistar esse objetivo.

VAVEL Brasil: Para você o que faltou para o Aimoré sair com a vitória diante do São Luiz na última rodada? A próxima partida será contra o Grêmio, como vem sendo a preparação?

Érico Jr: "Acredito que nesse último jogo agora, que a gente perdeu para o São José, faltou um pouco mais de sorte para nós. Nós criamos bastante, o São José praticamente não nós ofendeu durante o jogo, a gente criou bastante. Tivemos total controle da partida, mas infelizmente não conseguimos sair com a vitória. Tem dias que o futebol apronta dessas coisas, faz parte! Temos que levantar a cabeça agora."

"Jogo muito difícil contra o Grêmio, não temos espaços para lamentações. Temos que trabalhar duro, pois temos um jogo muito difícil pela frente. É trabalhar para sair com bom resultado.

VAVEL Brasil: Com o aumento de casos e mortes por Covid-19 alguns governadores decretaram o Lockdown e a paralisação de alguns estaduais. Qual a sua opinião a respeito disso?

Érico Jr: "Eu acredito que o futebol não deve parar, porque é "seguro". Não tem torcida, os jogadores e o pessoal de apoio são testados de duas a três vezes por semana, dá para ter um controle do que está acontecendo dentro do futebol. 

Sem contar que é um entretenimento para quem está em casa. Acredito que o futebol agrega muito mais ele continuando do que parado."

O próximo compromisso do Aimoré é nesta sexta-feira (19), às 20h, diante do Grêmio, pelo Gauchão 2021.

VAVEL Logo