Temporada nova, problema velho: defesa ainda é problema para Confiança-SE
Mikael Machado / AD Confiança

O início de uma nova temporada trouxe para o torcedor do Confiança a esperança de melhorias no sistema defensivo, tanto em relação a contratações como em nível de desempenho. Mas, até aqui, o problema continua recorrente no time azulino, que vem sofrendo com seguidas falhas defensivas e consequentemente gols sofridos.

Se analisarmos apenas os números da Série B 2020 a defesa do Dragão do Bairro Industrial deixou a desejar, sendo apenas a 13ª melhor defesa da competição, com 46 gols sofridos. Dos sete times que sofreram mais gols que o time sergipano, três foram rebaixados.

Casos de Oeste (60 gols sofridos), Figueirense (49 gols sofridos) e Paraná (50 gols sofridos). Guarani (48 gols sofridos), Avaí (47 gols sofridos), Ponte Preta (49 tentos contra) e CRB (47 gols sofridos) completam a lista.

Desempenho defensivo durante boa fase na Série B

Com a cabeça do torcedor com certeza o fator contratação tem um peso a mais. Mas, fazendo uma análise com jogadores que já estão no elenco e com os que estavam na disputa da Série B e já saíram (como é o caso de Matheus Mancini, que disputou boa parte dos jogos como titular) é possível enxergar que dá para fazer mais com o que o técnico Daniel Paulista tem em mãos.

Durante o melhor momento do time azulino na competição, que aconteceu entre as rodadas 12 e 17, onde a equipe venceu quatro dos cinco jogos, marcou nove gols e sofreu apenas três, é possível observar que a segurança defensiva foi fundamental para as vitórias, visto que em duas oportunidades a vitória foi pelo placar mínimo (1 a 0 no Náutico e 1 a 0 diante do CRB) .

Se traçarmos um paralelo com as últimas seis rodadas da mesma série B já é possível observar uma queda de desempenho. Foram sete tentos sofridos, com apenas três marcados, onde duas derrotas foram por mais de um gol de diferença (CRB por 2 a 0 e Chapecoense por 3 a 1).

Problema persistente

O final ruim defensivamente na Série B ainda não foi superado e neste início de temporada com o Campeonato Sergipano, Copa do Brasil e a Copa do Nordeste o problema vem persistindo. Se analisarmos em números isso fica bem claro: são nove gols sofridos em sete jogos disputados, com 13 tentos a favor.

Além disso, as falhas defensivas vem custando caro ao time proletário. A eliminação na Copa do Brasil para o Altos-PI com a derrota surpreendente por 1 a 0 é um exemplo disso. Os resultados na Copa do Nordeste também vem sendo bastante questionáveis muito em função dos erros defensivos individuais. Vale ressaltar que o time proletário ocupa a sexta colocação no grupo A, com apenas dois pontos ganhos. 

Reforços

Alguns defensores saíram, como Matheus Mancini, Djalma Silva e Thiago Ennes e outros chegaram: Isaque Gavioli, zagueiro vindo por empréstimo do Atlético-MG; Nery Bareiro, zagueiro vindo do Juventude; e Naílton, lateral esquerdo apresentado nesta sexta (19) vindo do Atlético Cearense.

É necessário tempo para uma análise feita em relação aos reforços, mas o problema está nas mãos do técnico Daniel Paulista e precisa ser solucionado o mais breve possível. Apesar de ser uma temporada atípica, com competições acontecendo em sequência, sem férias, a demora pode causar prejuízos tanto em nível de competição como financeiro, como aconteceu com a Copa do Brasil.

Escalação

Para este início de temporada o técnico Daniel Paulista ainda busca a escalação ideal para a equipe. Nery Bareiro chega com status de titular absoluto e pode agregar bastante para o equilíbrio defensivo. Vale lembrar que as duas laterais perderam os seus respectivos titulares, casos de Thiago Ennes e Djalma Silva. Com isso, Caíque Sá e Altemar ocuparam as vagas.​​​​​​​

Nirley e Luan Bueno vinham formando a dupla de zagueiros, mas os erros seguidos obrigaram o treinador a mexer. Bareiro estreou marcando gol, mas com o time sendo derrotado. Apesar disso, deve seguir como titular para ganhar entrosamento com Nirley.

Outra lacuna a ser preenchida é quanto a cabeça de área, mais conhecida como primeiro volante. No momento Gilberto Jr vem alternando com Serginho na função que era de Madison na temporada anterior. Mas, a grande aposta ainda é com o jovem Renan Areias, que estreou no último jogo diante do Itabaiana. O jogador é cria das categorias de base do Corinthians e tem passagem por seleção de base.

Fato é que com os novos reforços ou com os velhos conhecidos, Daniel Paulista tem um grande desafio para resolver os problemas defensivos do Dragão e não terá muito tempo para fazer ajustes a longo prazo.

VAVEL Logo