ANÁLISE: Palmeiras conquista grande resultado, mas pode ser melhor
Rony comemora um dos gols da vitória (Foto: Divulgação/Palmeiras)

O Palmeiras enfrentou o Defensa y Justicia na Argentina pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores e venceu por 2 a 1 nesta terça-feira (4). O time comandado por Abel Ferreira foi para campo no 3-5-2.

O técnico português vem implementando esse esquema de jogo em campo. No primeiro tempo vimos o time da casa bastante retraído e marcando atrás da linha da bola, o que já era de se esperar por conta dos inúmeros desfalques por conta do surto de Covid-19.

Com isso, o Palmeiras encontrou muita dificuldade para furar essa zaga, pois não tinha encontrado os passes rápidos e movimentação correta para quebrar as linhas. Primeira etapa termina 0 a 0 com um jogo bastante pegado e sem muitas jogadas ofensivas.

Para o segundo tempo, Abel Ferreira colocou Felipe Melo no lugar de Danilo. O que fez toda a diferença na partida. O volante experiente conseguiu encontrar o equilíbrio exato na posição, favorecendo o jogo do Patrick de Paula, podendo fazer com que o jogador contribuísse mais ofensivamente.

Com dois gols do Rony e excelentes assistências do Luiz Adriano, o Palmeiras venceu a partida e volta para São Paulo virtualmente classificado.

Destaques positivos do time foram Patrick de Paula, que conseguiu aparecer mais no segundo tempo; Luiz Adriano que é um jogador muito inteligente; Rony que na Libertadores tem números incríveis, e Felipe Melo, como exaltado no paragrafo anterior.

Pontos a melhorar: Palmeiras precisa aprender a jogar com a vantagem e administrar o resultado. Tem sido recorrente o sofrimento desnecessário no final dos jogos e esse é um aspecto que o time precisa aprimorar.

Confira a análise tática da vitória do Palmeiras pela Libertadores

VAVEL Logo