ANÁLISE: Apesar de goleada no jogo de ida, Del Valle tem armas para complicar Palmeiras
Gustavo Gómez disputa bola com Garcia, na primeira partida entre Palmeiras e del Valle pela Libertadores (Divulgação/Palmeiras)

Palmeiras e Independiente del Valle voltam a se enfrentar nesta terça-feira (11) pela Copa Libertadores. A partida irá acontecer no Estádio Casa Blanca, em Quito, Equador. É o segundo confronto entre as equipes, e é válido pela quarta rodada do Grupo A da competição. 

No primeiro encontro, em São Paulo, o Palmeiras goleou por 5 a 0. Se tomarmos como base este confronto para projetar o desta terça, corremos o risco de nos equivocar. O del Valle não é "essa baba" que parece. Tanto que eliminou o Grêmio na pré-Libertadores. 

O time equatoriano  tem por característica e modelo de jogo o estilo posicional, implementado pelo seu antigo treinador, Miguel Angel Ramirez, hoje no Inter. O atual treinador Renato Alves dá sequência a esse trabalho, utilizando demais da amplitude (abertura lateral do jogo) dos pontas para gerar espaço para que seus jogadores consigam desenvolver jogadas pelo meio.

Seus atacantes não são de referência e sim buscam se movimentar, gerando espaços na defesa adversária.

A saída de bola é muitas vezes arriscada, pois o time gosta de chamar o adversário para seu campo defensivo e sair tocando. Quando consegue passar da primeira linha de marcação do rival, gera espaço para a criação de jogadas no ataque, assim criando chances de gol.

E claro, que no meio deste modelo de jogo, tem o fator altitude. A quase três mil metros, o Palmeiras terá um desafio pela frente. Tem tudo para vencer e classificar para o mata-mata, mas é necessário tomar cuidado e não entrar com o clima de "já ganhou", por causa da goleada na capital paulista. 

VAVEL Logo