Presidente do Santos confirma renovação com Carlos Sánchez
Foto: Ivan Storti/Santos FC

Em entrevista à Santa Cecília TV, neste domingo (6), o presidente do Santos Andrés Rueda, disse que Carlos Sánchez deve assinar um novo vínculo com o clube, válido por mais dois anos, nesta segunda-feira (7). O atual contrato do uruguaio de 36 anos, era até o dia 22 de julho.

As negociações para a renovação de contrato se arrastaram por meses, mas o Santos e os representantes de Sánchez conseguiram, enfim, chegar a um acordo. A ideia inicial da diretoria santista era por um contrato de produtividade, o que não agradou nenhum pouco ao meia. O camisa 7, ciente da situação financeira do clube, topou uma redução salarial.

Sánchez está em reta final de recuperação de cirurgia no joelho esquerdo e está cada vez mais perto de voltar a jogar pelo Santos.

Em jogo-treino contra o sub-23 do Peixe, Carlos Sánchez atuou apenas no primeiro tempo e fez um gol de pênalti e deu uma assistência em cobrança de falta para gol de cabeça de Danilo Boza. O uruguaio chamou a atenção pelos passes, lançamentos e bola parada nesses cerca de 40 minutos. 

O jogador ainda precisa aprimorar a parte física e a mobilidade em campo e só deve ficar à disposição do técnico Fernando Diniz em duas ou três semanas.

Em entrevista pós-jogo após a vitória do Santos por 3 a 1 sobre o Ceará, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Fernando Diniz falou sobre Carlos Sánchez.

"Não vou estabelecer prazo, não vou criar expectativa, ele vem de uma cirurgia complexa, se recuperou da covid-19, tem de ter cuidado com ele. Vamos acelerar o máximo que a gente puder. É um jogador importante, traz carisma, sempre admirei quando jogava contra", avaliou o treinador santista.

Chegada de mais reforços

O presidente do Santos também foi perguntado sobre a chegada de novos reforços. Até o momento, o Alvinegro contratou quatro jogadores por empréstimo, são eles: Marcos Guilherme, Moraes, Danilo Boza e Vinícius Zanocelo. O clube ainda busca jogadores mais experientes e o nome de Paulo Henrique Ganso foi um dos sondados. 

Rueda disse que a política de sua gestão é falar apenas quando já tiver o contrato assinado e foi bem direto:

"Por enquanto não tem nada perto de ser fechado."

 

 

 

 

 

 

 

VAVEL Logo