António Oliveira dispara contra arbitragem após derrota do Athletico em jogo polêmico
Foto: José Tramontin/athletico.com.br

Líder do Brasileirão até o início da sexta rodada, o Athletico-PR perdeu o jogo e a posição ao levar 2 a 1 do Bahia, em Salvador, na última quinta-feira (24).

"Infelizmente, hoje não nos deixaram lutar com as mesmas armas que o adversário tinha. Viemos aqui para lutar pela liderança, mas impossibilitaram que isso acontecesse. A verdade é que com 11 jogadores para cada lado será muito difícil de bater a nossa equipe. Para um jogo que valia a liderança, o Athletico merecia alguém mais experiente para poder, de uma forma honesta e responsável, competir", reclamou o técnico António Oliveira, criticando a atuação do árbitro Antonio Dib Moraes de Sousa.

O Athletico-PR terminou a partida com nove jogadores em campo.  Aos 13 minutos de jogo, com o placar zerado, o volante Richard recebeu o vermelho direto por "jogo brusco grave", como diz a regra, ao levantar demais o pé em dividida e acertar o bico da chuteira no rosto de Rodriguinho. 

Quatro minutos depois da vantagem numérica em campo, Patrick de Lucca abriu o placar. O empate veio ainda no primeiro tempo, aos 40, com Terans. Porém, no segundo tempo o Rossi colocou o tricolor na frente outra vez. O camisa 7 ainda provocou a expulsão de Marcinho no final do jogo. Alertado pelo VAR, o árbitro interpretou como conduta violenta ao rever o lance em que o lateral-direito pisou no pé do atacante.

A reclamação do técnico português não se restringiu à coletiva. Após o apito final, ele também dirigiu-se à equipe de arbitragem e, segundo a súmula, "com o dedo em riste proferiu as seguintes palavras: 'você hoje prestou um desserviço à arbitragem brasileira, você é um incompetente, não tem competência para está aqui'"

Gritos da arquibancada e pressão de dirigente 

Ainda de acordo com a súmula, o quarto árbitro Emerson Ricardo de Almeida Andrade informou outro incidente, desta vez vindo de Marcio Lara, integrante do Conselho Deliberativo do clube paranaense, que contestou a arbitragem tanto da arquibancada quanto ao abordar a equipe no caminho do vestiário.

"Você é um vagabundo, ladrão, você tem que apitar Série C. Vou fazer uma representação na CBF, sua carreira está acabada na Série A, você só vai apitar Série C", diz o trecho.

Sem Marcinho nem Richard, que cumprem suspensão, o Athletico-PR volta a campo no domingo (27), quando recebe a Chapecoense na Arena da Baixada.

"Continuaremos no nosso caminho, trabalhando de forma séria e responsável. Minha equipe mostrou uma entrega, uma abnegação e um compromisso que me deixa muito confiante para aquilo que teremos pela frente. Deixo uma mensagem de grande força e reatividade para que no domingo possamos voltar a vencer", finalizou António Oliveira.

VAVEL Logo