Após derrota do CSA no clássico, Pivetti diz que sua permanência depende da diretoria
Foto: Augusto Oliveira/CSA

O técnico Bruno Pivetti comentou sobre a derrota do CSA por 1 a 0, no clássico diante do CRB, no Estádio Rei Pelé, em jogo válido pela nona rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, e também falou que sente o cargo ameaçado. Esse foi o segundo revés da equipe azulina, que caiu para o 14º lugar, com oito pontos.

Ao ser perguntado sobre a sua permanência no Azulão, o treinador disse que "isso é uma decisão da diretoria."

"Eu não sou pago pra ver ameaças, sou pago para trabalhar. Me dedico abnegadamente ao clube, de manhã, à tarde e à noite, para que possamos aumentar a nossa chance de êxito. A minha preocupação é exclusivamente em trabalho, em dedicação, porque eu quero o melhor para o CSA."

Pivetti também fez uma avaliação da partida e viu equilíbrio no clássico. Na opinião do treinador, sua equipe teve boa atuação e criou as chances que poderiam mudar o placar.

"No primeiro tempo, fugimos da nossa característica. Mesmo mantendo um bom nível de organização defensiva, nós não conseguimos ter a bola. Eu elenco esse confronto como muito equilibrado. No primeiro tempo, o CRB tendo mais volume, mas mesmo assim criamos duas oportunidades de gol, com o Dellatorre e outra com o Cajá. E eles criaram duas boas oportunidades de escanteio. No segundo tempo, tomamos o gol logo no início e depois assumimos o controle da partida. Tivemos diversas oportunidades para igualar o marcador, infelizmente isso não foi possível e saímos com a derrota."

Agora o CSA terá uma semana para se preparar para a partida contra o Brusque, que está marcada para o dia 11 de julho, no Estádio Augusto Bauer, às 20h30.

VAVEL Logo