Trio palmeirense de rádio paulistana debocha de são-paulinos com ofensas homofóbicas
Seu Bento, Zé Mistério e Domenico Gatto (Reprodução/Energia 97)

No começo de junho, Domenico Gatto, radialista da Energia 97, fez um comentário tido como desrespeitoso e ofensivo em relação ao futebol nordestino. Na última quarta-feira (21), ele e a equipe do profissional voltaram a chamar atenção. Durante a transmissão da emissora radiofônica paulistana de Palmeiras eUniversidad Catolica, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América 2021, ele utilizou um termo homofóbico para se referir a um rival. 

Torcedor declarado do Verdão, o radialista participa do programa como apoiador da equipe que enfrentará o São Paulo na próxima fase da competição continental. E foi justamente o SPFC que o profissional destratou. Domenico comentou que o Palmeiras vai "arrancar a cabeça do bambi". Outro integrante da transmissão, Seu Bento, comentou que, no dia da partida, houve uma "cantação de bambi".

Não parou por aí. Ao ser perguntado como "canta um bambi", Seu Bento afinou a voz e falou "Ai, chefinho". Zé Mistério, repórter que cobre as partidas do Palmeiras, riu. 

Popularização do termo

No final da década de 1990, Vampeta afirmou que, quando encontrava algum jogador do São Paulo, chamava o adversário de "bambi", cervo da Disney que surgiu na década de 1940. Desde então, rivais popularizaram o termo homofóbico para se referir aos tricolores.

VAVEL Logo