"Não ganhamos por acaso", diz Pintado após primeira vitória da Chapecoense no Brasileiro
Foto: Márcio Cunha/ACF

Lanterna do Brasileirão, a Chapecoense teve um primeiro turno para esquecer: perdeu 12 dos 19 jogos, trocou de técnico duas vezes e afundou na zona de rebaixamento. O atual comandante é Pintado, que chegou há um mês e aproveitou o início do segundo turno do Brasileirão para dizer que queria escrever uma nova história no clube.

A declaração do treinador foi pouco antes da bola rolar em Bragança Paulista, onde a Chape enfrentou o RB Bragantino. E parece que deu certo, tanto que a equipe catarinense conseguiu algo inédito até então: vencer - e de virada. O adversário ganhou no primeiro turno do atual campeão Flamengo e figurou a maior parte do campeonato na zona de classificação para a Libertadores. Além disso, o Massa Bruta também avançou na Sul-Americana e está na semifinal do torneio.

Apesar do gol tomado que fez o time tornar-se a defesa mais vazada do Brasileirão, o clima era de festa pela primeira vitória no campeonato. 

"Não ganhamos por acaso, essa equipe vem entregando muito mesmo em um momento difícil. Para mim isso tem um valor muito grande. Vencemos porque fomos melhores, não teve ninguém para ajudar a gente. Com humildade vamos saborear a vitória, tomar um bom vinho, sorrir novamente, ter orgulho do nosso trabalho, orgulho dessa camisa, dessa história, esse é o ponto mais importante", comemorou Pintado.

O uruguaio Emiliano Martínez foi a principal novidade na escalação do RB Bragantino, que atacava mais pelas pontas, principalmente com Artur, porque pelo meio a Chapecoense fechava o meio de campo. Um dos destaques do time de Bragança Paulista no primeiro turno foi o volante Raul, lesionado, bastante acionado quando joga.

Sendo assim, o técnico Pintado escalou uma equipe que apostaria no contra-ataque ou na bola parada, aproveitando a presença de Perotti, um dos artilheiros do Campeonato Catarinense. Ele protagonizou a primeira oportunidade de gol que Cleiton defendeu, em jogada do lateral Busanello pela esquerda, e Anderson Leite isolou o rebote. Apesar de mais posse de bola, o Massa Bruta só conseguiu finalizar quando Edimar subiu para o ataque, Eric Ramires avançou para a área e finalizou por cima do gol após tabelar com Gabriel Novaes. 

Apesar de melhor na partida, a Chapecoense levou um gol ainda no primeiro tempo. De volta ao RB Bragantino após servir a seleção brasileira na data Fifa, o atacante Artur abriu o placar de pênalti que ele mesmo provocou ao chutar de fora da área. A bola foi na direção do gol, mas no meio do caminho tocou no braço esquerdo de Busanello e o VAR ajudou Marcelo de Lima Henrique a confirmar a irregularidade. 

A Chapecoense continuou buscando o gol no segundo tempo, com chutes de longa distância e na bola aérea. Pintado também mexeu do meio para frente, colocou os atacantes Anselmo Ramon e Geuvânio, que chegou a balançar a rede mas estava impedido. No mesmo lance Mike ainda acertou a trave.

As substituições deram certo, tanto que Ravanelli, que entrou durante o intervalo, cobrou a falta que resultou no gol de empate, uma cabeçada de Mike no ângulo de Cleiton. A virada quase saiu em mais uma jogada pelo alto, desta vez com Anselmo Ramon, que desviou de cabeça um cruzamento de Geuvânio. 

A arbitragem estendeu o jogo até os 51 e deu tempo da Chapecoense pressionar o RB Bragantino, primeiro com Fabinho, que encheu o pé e Cleiton defendeu, e depois em outra falta cobrada por Ravanelli que Anselmo Ramoncompletou para o gol.

Classificação e próximos jogos

Red Bull Bragantino e Chapecoense voltam a campo no sábado (18), quando enfrentam Bahia e Palmeiras, respectivamente, sendo que o Massa Bruta vai a Salvador e o time catarinense que ainda é o lanterna do Brasileirão atua na Arena Condá.

Com a derrota o clube de Bragança Paulista pode ser ultrapassado pelo Flamengo, que encara o Palmeiras fora de casa neste domingo (12), e cair para a quinta posição, porque tem 32 pontos contra 31 do rubro-negro.

VAVEL Logo