Em jogo sem VAR e recheado de polêmicas, Vila Nova e Guarani ficam no empate
Foto: Thomaz Marostegan/Guarani FC

Na noite deste domingo, Guarani e Vila Nova proporcionaram a partida mais polêmica desta 34ª rodada da Série B. O jogo acabou empatado em 2 a 2, mas o grande protagonista desta partida foi a arbitragem. O VAR estava inoperante e a arbitragem foi bem polêmica, gerando bastante reclamações pela parte do Bugre. Os gols foram marcados por Alesson, duas vezes, pela parte do Vila Nova, e Matheus Ludke e Lucão do Break.

  • A quase virada do Guarani e a grande polêmica

A partida não teve a presença do VAR, porque o recurso não estava funcionando. Entretanto, mal sabiam que a falta deste recurso ia causar tanta polêmica.

O Vila Nova abriu vantagem no primeiro tempo e ampliou no início do segundo tempo, duas vezes com Alesson. No segundo temp, o Guarani reagiu e conseguiu chegar à virada aos 40 minutos. Porém, a bandeirinha assinalou o impedimento do atacante Lucão do Break, o que gerou muita revolta por parte de jogadores, torcedor e diretoria do Guarani. Segundo o Superintendente Bugrino, a própria assistente admitiu que errou nesse lance após o jogo. Veja a imagem do lance:

As redes sociais do Guarani expressaram grande desapontamento e revolta sobre o lance. 

 

Após a partida, o Superintendente do Guarani Michel Alves deu uma entrevista bastante revoltada sobre as intervenções da arbitragem.

"A gente vem para um jogo com esse nível, brigando pelo acesso. Aí o VAR não funciona, tem um gol impedido do Vila validado, e um gol legítimo nosso invalidado. A bandeira, despreparada, pede desculpas, assume que vai ser punida. Quem paga esse prejuízo do Guarani num jogo de acesso? Um trabalho de um ano todo pode ser jogado fora por uma incompetência dessa. Ela estava lá, praticamente chorando, pedindo desculpa, falando que vai ser punida, mas o maior punido é o Guarani. A gente trabalha, os jogadores se entregam, aí o VAR não funciona, sem justificativa, o jogo segue, e a arbitragem está engessada pelo VAR, não consegue mais assumir um lance. A bandeira estava nervosa, chorando. O Guarani sai lesado por uma arbitragem incompetente, uma arbitragem despreparada. Como fica? Aí você não pode falar nada, não pode conversar com o árbitro. Quem tinham de estar falando aqui era a arbitragem."

Veja a entrevista completa:

Em caso, a equipe do Guarani entraria no G-4 que dá acesso à elite do futebol brasileiro, o que gerou muita revolta dos torcedores. O atacante Bruno Sávio também falou sobre essa situação.

"O sentimento é de tristeza. A gente vem de uma sequência muito difícil. É brincadeira o que fazem nos nosso jogos. Não é a primeira nem a segunda vez. É uma vergonha!"

Com o empate, o Guarani fica na 7ª posição com 53 pontos, dois atrás do G-4. Na próima rodada, a equipe o Brasil de Pelotas, fora de casa. Já o Vila Nova, se encontra na 10ª com 44 pontos. A equipe volta à campo na quinta para encarar o Sampaio Corrêa, também fora de casa.

VAVEL Logo