Para
inglês ver, Flamengo tem atuação de gala contra o Botafogo
Foto: Divulgação / Flamengo

No último domingo, o Flamengo disputou a final da Supercopa do Brasil contra o Atlético-MG, onde saiu derrotado nas penalidades, mesmo fazendo um grande jogo a derrota para a equipe mineira ligou um sinal de alerta dentro da Gávea.

Com a partida diante do rival carioca, o Flamengo fez questão de mostrar que o trabalho está sendo construído de maneira correta. O time está evoluindo como equipe e vem dando protagonismo a alguns nomes que estavam esquecidos.

Um que sempre foi tratado como promessa, aos poucos nas mãos do novo treinador vem demonstrando que quer conquistar seu espaço na equipe é Lázaro. O jogador tem tido oportunidades e ontem fez mais uma bela apresentação, junto com Arrascaeta foram os destaques da partida.

As impressões de Paulo Sousa sobre Lázaro:

“É um jogador que tem entrado muito atento, muito focado. Tem trabalhado muito bem, adquirido e seguido nossas indicações e de uma forma clara. E, por isso, vai tendo essas oportunidades: jogando de início, entrando. Era um jogador, como outros da base, que tínhamos referências visuais e escritas.

“Quando chegamos, interagimos também com os responsáveis da base para poder termos ainda mais elementos, de forma a podermos direcionar um melhor trabalho. E, sem dúvida, é um rapaz que está super focado, superintenso, a procurar adquirir toda a direção que nós lhes damos. Mais uma vez, hoje, cumpriu muito bem para poder nos ajudar a ganhar jogos.”

A atuação do Flamengo deixou evidente que os processos como equipe estão evoluindo e que os jogadores estão a cada jogo mais vontade para executarem as ações de maneiras coordenadas dentro da filosofia aplicada taticamente pelo treinador.

Ao ser questionado sobre o time ideal ou seus titulares Paulo Sousa definiu:

"Fui muito direto (com meus jogadores), a equipe está à frente de qualquer um de nós, todos precisam estar disponíveis. (Eles precisam). Adquirir as ideias e ficar sempre prontos para quando tomar a decisão (de escalar). Repito a dizer, todos são titulares. Vamos precisar de todos. Como foi com o Lázaro, é muito parecido (João Gomes) […]. Todos têm de estar disponíveis e entendendo os conceitos."

Demonstração do estilo de Paulo Sousa

O terceiro gol da equipe Rubro-negra foi uma clara demonstração do jogo em que Paulo Sousa espelha em seus treinamentos, foram 24 toques na bola, uma jogada bem construída partindo da linha de defesa girando o campo todo até encontrar na movimentação do trio de ataque principalmente com Arrascaeta posicionando-se entre os volantes e os zagueiros do Botafogo arrastando a marcação e achando o espaço para o bonito chute de fora da área não dando chances ao goleiro Gatito.

“Sobretudo, o que nós temos que melhorar, conduzimos o jogo sempre de forma a não termos pausas no jogo, mesmo que o adversário procure desde muito cedo essas mesmas pausas. Temos que estar muito focados sempre no jogo. E, depois, dentro da facilidade que o jogo parece ter, temos que estar intensamente concentrados para que o nosso jogo seja consistente.”

E isso, mentalmente, é algo que a equipe tem que entender e que tem que melhorar. Sobretudo quando fazemos substituições, sejam elas com jogadores com características que possam ser um pouco mais diferentes, sobretudo jogadores que tem uma característica de contra-ataques, de transições ofensivas, de grande velocidade.”

Temos que ter a capacidade de pensar que todas as jogadas têm que ser finalizadas. Não podemos perder bolas para podermos ter uma dupla transição. Após uma transição ofensiva, perdemos e temos que entrar numa transição defensiva. Corremos demasiado, deixamos de ter controle e aconteceu um novo momento.”

Outro jogador que desde 2019 quando vestiu o manto vem evoluindo a cada ano seja como centroavante ou como atacante de movimentação pelas pontas Gabigol é peça fundamental no trio ofensivo do Flamengo, com essa facilidade e mobilidade do jogador, Paulo Sousa tem opções a sua escolha para definir como quer jogar podendo optar por mais de uma formação tática de sua equipe.

Em relação a mobilidade do Gabi e do Arrascaeta, pois quando temos um jogador de profundidade, como o Pedro, aí que tem que melhorar ainda mais essa profundidade. Ou seja, tem que entender que, quando temos jogadores de mobilidade, quando temos jogadores por fora, ele, sem dúvida, é importante poder estar mais próximo da área, em quadrado com os postes, de forma a poder fazer diferença, como fez no gol.”

E tem que estar mais próximo para dar essa mesma profundidade, para poder criar espaços e tempos à mobilidade dos nossos jogadores que possam entrar entrelinhas. Isso aconteceu, e o Gabi entendeu isso muito bem, como o Arrascaeta, fizeram realmente um bom jogo.”

Com a vitória de ontem Flamengo assume a segunda posição na tabela e encaminha sua classificação paras as semifinais do Campeonato Carioca. Flamengo volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Resende, às 16h, no estádio Nilton Santos.

VAVEL Logo