Zé Ricardo admite frustração com empate do Vasco na estreia da Série B: "Esperávamos mais"
Foto:  Daniel Ramalho / Vasco 

Na noite desta sexta-feira (8), O Vasco iniciou sua caminhada no Campeonato Brasileiro Série B com empate diante do Vila Nova em São Januário, no placar de 1 a 1.

O Gigante da Colina entrou em campo disposto a atacar o adversário nos primeiros minutos, o que surtiu efeito aos 6 minutos com gol de Raniel, após rebote do goleiro Georgemy em escanteio cobrado por Nenê. Logo após o gol vascaíno, o empate veio em gol de Arthur Rezende, de cabeça, após cobrança de escanteio. 

Durante a coletiva, Zé Ricardo foi questionado sobre o rendimento da sua equipe e pelo resultado e falou um pouco sobre a estreia de seus comandados na principal competição do ano. 

"Decepção é a palavra, certamente todos esperávamos mais, o clima que foi criado para essa partida era bom, principalmente sabendo que os ingresso estavam esgotados, criou-se uma expectativa para fazermos um bom jogo, sair daqui com o resultado. O jogo era em casa, precisávamos dos três pontos, série B é complicada, em casa precisamos confirmar. Começamos bem a partida, conseguimos fazer o gol mas levamos o empate em seguida, e isso tirou um pouco o nosso equilíbrio. A pressão aumenta conforme o tempo vai passando, mas temos que entender que a estreia tem alguns fatores que acabam pesando. Mas certamente precisamos trabalhar mais para, em Maceió, no próximo jogo, recuperarmos os pontos que deixamos aqui".

Dificuldade da equipe em marcar gols

O técnico vascaíno elogiou o time do Vila Nova e afirmou que o Vasco deixou a desejar em questão de organização. Durante a temporada, o Vasco convive com uma grande dificuldade de criar jogadas no ataque e concluir em gols. Graças a problemas como esse, o time foi eliminado na Copa do Brasil pelo Juazeirense e no Campeonato Carioca, pelo Flamengo. 

"Nós não podemos tirar os méritos do adversário, o Vila Nova veio para jogar em uma proposta de contra-ataque, e eu acho que o Vasco realmente deixou a desejar na questão da organização. Tivemos momentos bons e ruins na partida, essa instabilidade, creio eu, muito por conta da ansiedade, e infelizmente não conseguimos chegar próximo ao gol do Vila Nova em boas oportunidades, e tivemos um pouco de dificuldade nas finalizações. De qualquer forma vamos abraçar nosso grupo, amanhã temos treino, precisamos trabalhar bastante porque o resultado a gente lamenta mas temos que visar o próximo jogo".

Irritação de Nenê

O técnico também comentou sobre a situação de Nenê, capitão e ídolo do clube, que foi substituído durante o segundo tempo e saiu irritado com a escolha do treinador. 

"A gente não teve conversa depois do jogo. No vestiário, só fizemos a roda. Não tive conversa. Cabeça quente. Não foi a primeira vez que o Nenê fez isso, em outros clubes ele também já fez. Ele quer jogar o tempo todo. É nossa referência. Naquele momento, entendi que o primeiro volante do Vila Nova estava tendo facilidade para jogar. O Vasco não conseguia com ele ou com o Raniel fechar as diagonais. Não estávamos conseguindo pressionar. Então, sangue novo poderia resolver. Essa foi a decisão. Entendo que foi uma reação de quem desejava estar em campo. Não vou polemizar. Isso a gente resolve internamente. Se tiver de tomar alguma decisão diferente, decidirei. Enquanto eu estiver à frente do Vasco, sou a voz que decide. A minha decisão foi pelo bem do Vasco", explicou.

Análise para a Série B

"A realidade é essa: a competição é muito difícil. Temos de evoluir sempre, cada jogo é uma grande decisão. Hoje a gente perdeu a oportunidade de começar com três pontos. Eu acredito no grupo. Todo mundo sabe a dificuldade que foi montar o grupo. A nova empresa chegou. Estamos trabalhando, temos jogadores que chegaram e talvez possam estrear na próxima rodada. Espero que, com o trabalho de todos, a gente possa evoluir. Em uma competição como a Série B, há muita alternância. Espero que a gente possa evoluir e estar brigando entre os quatro pelo acesso".

O Vasco volta a campo no sábado (16) diante do CRB, em Alagoas, às 19h.

VAVEL Logo