Histórico: Palmeiras dá show, atropela Independiente Petrolero e bate recordes
Fotos: Cesar Greco/SE Palmeiras 

Na noite desta terça-feira (12), Palmeiras e Independiente Petrolero, se enfrentaram no Allianz Parque, em jogo válido pela segunda rodada da Conmebol Libertadores. Com Rafael Navarro em noite mágica, o atacante comandou a equipe alviverde para a maior goleada da história do clube na competição, que veio de virada: 8 a 1.

O Palmeiras levou um susto no início, com gol de Erik Correa, e Zé Rafael foi empatar só no fim do primeiro tempo. Já a segunda etapa foi toda alviverde e de Rafael Navarro, que marcou quatro gols e deu uma assistência para Rony. E para coroar a noite Raphael Veiga fez o sétimo e o oitavo gol, ambos golaços, e assim, selando a maior goleada do Palmeiras na história do torneio.

Ameaça de zebra

Logo aos 5 minutos, Cristaldo dominou em cima de Jorge na área e rolou para Erik Correa acertar lindo chute e superar Weverton, abrindo 1 a 0 para o Independiente Petrolero.

Apesar do susto, o Palmeiras estava bem no jogo, atacava mais e controlava a partida, porém, os bolivianos jogavam em linha defensiva muito baixa, e as tentativas da equipe alviverde eram bloqueadas.

Com um time alternativo, o Verdão estava buscando construir jogadas pelos lados, com paciência. E o gol de empate quase veio várias vezes, uma com a cabeça de Gustavo Gómez que a zaga salvou, outra em um chute desviado de Gabriel Veron que o goleiro Arancibia defendeu e quando Rafael Navarro foi lançado, mas o goleiro interceptou. 

Só aos 42, veio o empate palmeirense. Após mais uma jogada pelo lado, e outro cruzamento que foi afastado pela zaga boliviana, Zé Rafael ficou com a sobra, e da entrada da área mandou para o gol, empatando a partida para o Verdão. O Palmeiras ficou mais confortável, e seguiu em cima no final da primeira etapa, e quase virou a partida no finalzinho.

Massacre e virada palmeirense 

A virada veio logo no primeiro minuto, com Rafael Navarro, após cruzamento de Breno Lopes e cabeçada certeira. Com o placar positivo, a equipe palmeirense ficou mais leve, e até os 15, Navarro já havia feito mais dois gols, deixando o placar em 4 a 1 para o Verdão e iniciando a construção de uma goleada histórica. 

Com o 4 a 1 no placar, o jogo já estava resolvido, e o auxiliar João Martins (que estava no comando da equipe por conta de suspensão do Abel Ferreira) começou a rodar ainda mais a equipe, e fazer algumas substituições.

O Verdão voltou a apertar e Rafael Navarro fez novamente (o quarto dele), e o quinto do Palmeiras. Poucos minutos se passam e Rony anotou outro, e este sendo histórico, já que se tornou o maior artilheiro da história do clube na competição, junto com o ex-meia Alex, com 12 gols.

Em sequência para fechar com chave de ouro, Raphael Veiga fez dois golaços. O primeiro em chutaço de primeira após escanteio cobrado por Gabriel Menino, o meia do Palmeiras sem deixar a bola cair, descolou um sem pulo e faz o sétimo. Já o segundo foi em uma falta cobrada pelo lado direito. Veiga bateu direto no ângulo, sem chances de defesa para o goleiro Arancibia, praticamente no último lance da partida.

Recordes batidos

Até a noite desta terça, a maior goleada do Palmeiras numa Libertadores havia sido 7 a 0 sobre o El Nacional, do Equador. Além disso, o Verdão fez sua maior goleada desde a inauguração do Allianz Parque, inaugurado em 2014, além da maior goleada na era Abel Ferreira.

Como os times ficam?

O Palmeiras vai a seis pontos e dispara na liderança do Grupo A, além de estar 100%, o Verdão acumula 11 gols de saldo. Já o Independiente Petrolero fica com um ponto, ao lado do Emelec, o lanterna do grupo é o Deportivo Táchira que está zerado.

Emelec e Táchira ainda se enfrentam nesta semana, na quinta-feira (14), no Equador.

Próximos jogos

O Palmeiras volta a campo no próximo sábado (16) para enfrentar o Goiás, às 16h30, na Serrinha, pela segunda rodada do Brasileirão. O Independiente Petrolero, também no sábado, irá enfrentar o Always Ready, pelo torneio Apertura da Bolívia.

Pela Libertadores, as equipes voltam atuar na última semana do mês de abril. 

VAVEL Logo