Matheus Bianqui marca duas vezes, e Chapecoense bate Novorizontino fora de casa
Foto: Tiago Meneghini/Chapecoense

Na noite desta terça-feira (26), a Chapecoense flechou o Novorizontino por um placar de 3 a 0, fora de casa, garantindo o topo da tabela, provisoriamente, da Série B do Campeonato BrasileiroPedro Perotti abriu o placar para o Verdão do Oeste e Matheus Bianqui guardou os outros dois.

Correria, vacilo e adeus

A partida se iniciou bastante movimentada, brigada e disputada. Logo nos primeiros minutos, Novorizontino quase abriu o placar, em jogada trabalhada pela ponta direita e batida mascada dentro da pequena área. A Chapecoense, por sua vez, incomodava pelos flancos, dando trabalho para o adversário, mas sem tanto perigo. O jogo que já estava acelerado, ficou ainda mais, depois de uma ótima chegada do Novorizontino em que a bola quase morreu dentro do gol, depois de ótima jogada pela ponta esquerda.

Apesar dos donos da casa terem imprimido mais velocidade no início, a resposta aos ataques do adversário aconteceu aos 14. Em lançamento partindo da direita, buscando Perotti entre as linhas defensivas, a zaga falhou no corte e o atacante alviverde saiu cara a cara com Giovanni e bateu na saída do goleiro, abrindo o placar para os visitantes. Poucos minutos depois, num lance extremamente perigoso, Jhony recebeu amarelo por jogada perigosa para cima de Orejuela — ficou barato para o lateral do Tigre do Vale.

O último terço era praticamente tomado pelo Novorizontino, porém com muitos erros de passe, transições mal feitas e tentativas de lançamentos em excesso. A equipe até chegava com frequência na área da Chapecoense, mas não conseguia concluir de fato. No último toque, a finalização era defeituosa e não chegava a oferecer perigo para o gol de Vagner. No entanto, os donos da casa tomaram um grande susto, em falha na hora do passe, dando de presente para Perotti próximo da área. O atacante tocou na segunda trave, a bola desviou e na finalização, Maranhão bateu e a bola desviou no defensor. 

A situação que já não era boa, ficou ainda pior, quando Danielzinho foi expulso, chegando nos minutos finais da primeira etapa, em um lance questionável. Com a superioridade numérica, a defesa alviverde inibia com efetividade as investidas dos donos da casa e nos acréscimos do primeiro tempo, Matheus Bianqui — que havia acabado de entrar, após desgaste físico do companheiro — recebeu cruzamento de Orejuela e, de peixinho, mandou para o fundo das redes, levando a vantagem de dois gols para o vestiário.

Vantagem, tranquilidade e sustos

Segundo tempo mais morno, como de se esperar pela equipe da casa estar com a inferioridade numérica. No entanto, isso não foi problema, pelo menos no primeiro terço. O Tigre não se intimidou e partiu para cima do Verdão do Oeste, que tentava as jogadas com Maranhão, pelas pontas. Os donos da casa tiveram duas boas chances para tentar diminuir a desvantagem, porém, não foram eficientes no momento da conclusão. Nesse meio tempo, a Chapecoense trocava bastante passes, fazia algumas inversões de jogo, consumindo tempo e administrando a vantagem.

Por estar com mais jogadores em campo e o placar a favor, não tinha pressa e esperava a defesa adversária abrir para atacar no momento mais oportuno. Pouco antes de entrar na metade da segunda etapa, o Tigre quase diminui em ótima jogada pela ponta esquerda e uma bomba jogada para área. Na tentativa de desvio, Quirino apenas resvalou na bola e ela sequer mudou de direção. A resposta da equipe visitante aconteceu logo na sequência. Matheus Bianqui recebeu um belo presente do adversário na ponta direita, carregou até dentro da área e tocou na saída de Giovanni, fazendo o terceiro da Chape na partida.

Chegando na marca dos quarenta minutos, a Chapecoense já se abdicava de subir para o ataque com o mesmo ímpeto, controlando a partida na troca de passes. Com isso, o Novorizontino acabou oferecendo perigo em algumas jogadas de bola parada e investidas pelas pontas. Apesar de tudo, a frustração do gol não sair ia deixando o Tigre cada vez mais agitado, fazendo-o tomar decisões que, muitas das vezes, eram precipitadas. Apesar da insistência, os donos da casa não balançaram as redes e a partida se encerrou assim: 3 a 0.

Classificação e próximos confrontos

Com a vitória, a Chapecoense pegou o elevador e assumiu o topo da tabela provisoriamente. No entanto, o G-4 é garantido. Já o Novorizontino, com a derrota, se afunda ainda mais no Z-4, podendo ocupar a lanterna dependendo dos resultados da rodada.

A Chapecoense volta a campo no sábado (30), contra o Cruzeiro em Santa Catarina, às 19h. O Novorizontino volta a campo no domingo (1º), contra o Criciúma em Santa Catarina, às 11h.

VAVEL Logo