Everton Ribeiro celebra vitória do Flamengo, mas pontua: "Precisamos entrar mais ligados"
Fotos: Gilvan de Souza/Flamengo

O Flamengo venceu a Universidad Católica pela quinta rodada da fase de grupos, o time fez três gols e como de costume desperdiçou inúmeras chances de ampliar o placar. O torcedor Rubro-Negro foi ao Maraca com espirito de cobranças, e o time sentiu dentro de campo, tanto que logo no inicio Andreas Pereira e Matheusinho cometeram duas faltas duras e receberam o cartão amarelo para baixar os ânimos.

O que poderia ser o prenuncio de uma tragédia com expulsões e ainda mais pressão pra cima do time, caiu por terra, com um bom volume de jogo, marcação alta, time bem compacto e muitas chances de gols, o torcedor gostou do que viu e apoiou muito o time durante os 90 minutos.

O Nome do jogo

Everton Ribeiro fez uma grande partida, com muita movimentação, vindo buscar a bola e achando espaços, Miteiro fez jus ao apelido e colocou seus companheiros varias vezes na cara do gol, e marcou um belo gol de peixinho com assistência de Bruno Henrique no primeiro tempo, Everton ainda no primeiro tempo fez um lançamento incrível para Gabigol que saiu cara a cara com o goleiro, mas não aproveitou.

Everton crê que a vitória dá uma "direção muito boa" para o clube reagir no Campeonato Brasileiro.

“Para nós é um desafio, estamos nos mantendo há tanto tempo em alto nível, e continuamos com sede de vencer. Estamos incomodados com esse início de Brasileiro, sabemos que, com a nossa qualidade e nosso trabalho, não éramos para esta nessa posição (16º). E só nós podemos nos tirar dali. Temos que reagir e já focar no próximo jogo (contra o Goiás, sábado) a partir de amanhã. Esse jogo de hoje nos dá uma direção muito boa. Quem entrou, entrou muito bem, os meninos estão nos ajudando, uns entrando mais, outros menos. A confiança é grande em todos, tenho certeza que vamos melhorar a cada jogo  e crescer”.

Para o meia, o time precisa agir da mesma maneira quando joga fora de casa, além da melhoria da definição.

“Quando a gente está fora de casa, temos começado com essa mesma pressão, mantido o que temos feito dentro do Maracanã, mas com o decorrer do jogo, às vezes não estamos 100% para fazer o gol, acabamos perdendo oportunidades. E, com o passar do tempo, as equipes têm crescido. Temos que ser mais incisivos fora de casa para conseguirmos sair na frente e, aí sim, controlar o jogo e criar mais chances, seja no contra-ataque ou trabalhando a bola, porque nenhuma equipe consegue pressionar os 90 minutos. Precisamos entrar mais ligados para poder definirmos melhor desde os primeiros minutos e termos melhores resultados fora de casa. ”

Xerife está de volta

Rodrigo Caio mostrou toda sua classe, fez uma partida perfeita, mesmo ainda não estando com tanto ritmo de jogo, o zagueiro em campo dá muita tranquilidade para o sistema defensivo, e mostra que mesmo parado por causa das contusões é um dos melhores zagueiros que atuam no Brasil.

Paulo Sousa aproveitou a entrevista coletiva após a vitória do Flamengo sobre a Universidad Católica para deixar claro o que ele espera dos seus jogadores em questão de comportamento. O que incomodou o treinador foi uma conversa entre Diego AlvesBruno Spindel, onde o jogador deixava claro que estava à disposição para ser relacionado e defender a equipe na Libertadores.

“Aqui os processos não são assim, os jogadores para jogar têm que treinar. E ele não treinou nenhum dia desde o jogo contra o Botafogo, por isso não podia estar relacionado".

Paulo Sousa foi questionado sobre as críticas que vem sofrendo e a pressão que cresceu nos últimos dias, mas demonstrou confiança em seu trabalho.

“Me sinto com mais energia do que nunca. Desde ontem, estou com bastante energia. Eu paguei para estar nesse clube e eu vou ser feliz nesse clube. Estou muito bem, sei que este é um clube que exige muito todos os dias, temos que estar preparados. Estou muito preparado para trabalhar com essa qualidade de jogadores e de seres humanos”.

O técnico também comentou o desafio que é treinar o Flamengo.

“Eu vejo mais como uma oportunidade, desafio próprio para desenvolver uma inteligência emocional para estar focado, voltado aos meus processos. Porque, como tenho vindo a dizer, gostaria que vocês (repórteres) estivessem perguntando ao Marcos e ao Bruno sobre nossos processos de renovar e estar construindo, mesmo com o plantel tendo a base de 2019, enquanto outros clubes vêm se reforçando. Então, este é um desafio, uma oportunidade para mim, mas consciente de que tenho capacidade para fazer”.

O Flamengo entra em campo no sábado (21), quando encara o Goiás, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

VAVEL Logo