Operário deixa vantagem escapar nos segundos finais e fica no empate contra Sampaio Corrêa
Foto: André Oito/OFEC

Na manhã deste sábado (13), Operário e Sampaio Corrêa ficaram no empate em 1 a 1 pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida que aconteceu no Estádio Germano Krügger, contou com uma grande reviravolta nos últimos segundos. Em partida extremamente equilibrada do começo ao fim, Paulo Sérgio abriu o placar já na segunda etapa, para os donos da casa. O gol de empate de Gabriel Poveda, veio faltando 15 segundos para o fim do jogo, depois de ficar no quase várias vezes. Destaque para Vanderlei, que fez uma partida incrível, com inúmeras defesas difíceis.

Intenso e muito brigado

Com muita garra e intensidade, foi como começou a partida no estádio Germano Krügger. O Fantasma iniciou bastante ofensivo e com muito ímpeto, partindo para cima pelos lados do campo na base da velocidade. Mesmo vencendo vários duelos e chegando na área, os donos da casa pecavam na falta de capricho com as finalizações, onde a melhor até aquele momento, havia sido de bola parada, quando Tomas Bastos bateu colocado e a bola explodiu no travessão. A Bolívia Querida tentava desacelerar o jogo, que favorecia o adversário, para impor o seu ritmo, mas sofreu bastante com isso nos primeiros minutos, com a intensidade e desarmes do rival. 

Com o passar do tempo e adaptação, os visitantes começaram a equilibrar e as chances começaram a surgir. A melhor delas apareceu em dose dupla, com Gabriel Poveda cobrando falta e Léo Tocantins pegando o rebote, mas Vanderlei evitou – milagrosamente – as duas tentativas. O equilíbrio havia se estabilizado, as duas equipes começaram a ter dificuldades de chegar em boas condições de finalizar para o gol adversário. Paulo Victor atacava bastante pela ponta, e até conseguiu levar um certo perigo, mas a pontaria não estava boa. 

Devido a alta intensidade e o excesso de vontade, o jogo foi constantemente picado, o que atrapalhou e pilhou ainda mais os donos da casa. O Operário tomava algumas decisões equivocadas na hora dos últimos toques ofensivos, mas ainda assim conseguiam oferecer um certo perigo. O Sampaio Corrêa, depois dos primeiros vinte minutos de jogo, gostou e incomodou bastante o adversário, tendo grandes chances e ficando no quase por diversas vezes. Gabriel Poveda e André Luiz quase conseguiram abrir o placar nos minutos finais da primeira etapa, mas não chegaram a balançar as redes.

Insistência, gol e sorte

Semelhante a primeira etapa, o reinício de jogo se deu por muita intensidade e vontade, além de uma modificação pelos donos da casa, que voltaram com Jean Carlo no lugar de Felipe Garcia. O Sampaio Corrêa não fez nenhuma alteração para o reinício. E logo nos primeiros minutos, Kalil achou uma brecha chegando na área e mandou um foguete, que passou ao lado do goleiro pela linha de fundo.

A resposta tricolor demorou um pouco, mas aconteceu. O atacante foi lançado na ponta em velocidade, cortou o marcador e bateu com curva, a bola passou muito perto do travessão. Pouco mais adiante, outra grande oportunidade, mas pelo outro lado, num belíssimo arremate de fora da área espalmado por Vanderlei. O jogo se esquentava a cada minuto que se acrescentava no relógio, e com isso, mais oportunidades apareciam pela situação em que as equipes se encontravam. O Fantasma seguia incomodando, e quase chegou ao primeiro gol, na jogada de Kalil. Porém, o atacante preferiu o arremate, ao invés do passe para o companheiro que entrava livre na pequena área.

Aos 20 da etapa final, a partida passou a ficar lá e cá. Os donos da casa insistiam bastante pela ponta, apesar de reter mais a bola no meio campo, com a ideia de ligar o companheiro em profundidade, o que não acontecia. A bola acabava por ficar com o Sampaio, que por sua vez, ligava o contra-ataque para pegar a defesa adversário desarrumada e oferecer perigo. Foi nessa estratégia, que o tricolor teve outra chance, mas chegou atrasado e facilitou para a defesa alvinegra.

O jogo era brigado, e o tricolor teve a chance de ouro na partida, após um belo passe de calcanhar de Gabriel Poveda. Leo Tocantins, que acompanhava a jogada, pegou de primeira e bateu cruzado, tirando do goleiro, mas o zagueiro segurou a bronca, tomando uma bolada no peito. Não demorou muito e o Fantasma respondeu. Após jogada pela direita, a bola chegou para Paulo Sérgio, dentro da área, que bateu em cima do marcador e no rebote, tirou do goleiro e mandou para o fundo das redes, fazendo o primeiro do jogo aos 34.

A situação do jogo começou a ficar cada vez mais dramática, com a pressão crescendo nos ombros dos dois times. Enquanto um lutava para sustentar a vitória, o outro buscava a qualquer custo o gol de empate. Entrando nos minutos finais, Gabriel Poveda recebeu em profundidade, ele e Vanderlei em mais um duelo, e o goleiro do Fantasma evitou mais uma vez o gol adversário, milagrosamente. Porém, faltando 15 segundos para o fim do jogo, a bola viajou para dentro da área do Operário, o zagueiro cortou com excesso de vontade, mas em cima do atacante Gabriel Poveda, que com a bolada na barriga, empatou o jogo.

Classificação e próximos compromissos

Com o empate decretado no finzinho, as duas equipes somam um ponto na tabela de classificação. O Operário subiu uma posição e ocupa a 15ª, podendo voltar a 16ª dependendo do resultado da Chapecoense. Já o Sampaio Corrêa, com a derrota do adversário direto – Tombense –, assume a 6ª posição, apesar da mesma pontuação, tem número maior de vitórias.

O Operário volta a campo na quarta-feira (17), contra o Criciúma em Santa Catarina, no Majestoso, às 19h. O Sampaio Corrêa volta a campo no sábado (20), contra o CRB em São Luiz, no Castelão, às 19h.

VAVEL Logo