Durante a tarde dessa sexta-feira (16), o Vasco comunicou de forma oficial em suas redes sociais que está abrindo um processo no TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) para que seja feita a impugnação da partida contra o Fluminense, que foi disputada na última quarta-feira (14).

A partida terminou em 0 a 0, porém ficou marcada por muitas polêmicas envolvendo a arbitragem de Bruno Mota Corrêa. A principal, sem dúvidas, foi a não marcação de pênalti em mão de Germán Cano, infração que foi admitida por toda a comissão do VAR, porém não apontada pelo árbitro de 34 anos.

Tamanha foi a revolta do Vasco que na coletiva pós-jogo no dia, o auxiliar-técnico Emiliano Díaz criticou de forma aberta a arbitragem repetidas vezes.

"Hoje o Vasco entendeu que foi roubado. Foi algo absurdo. Dois gols válidos, um pênalti que o VAR reconheceu, expulsão do Medel sem ter feito nada. Querem ser mais protagonistas que os jogadores. Mais um jogo que nós somos prejudicados. Fico muito orgulhoso do grupo, o que deixa a gente chateado é que não vão falar do bom jogo que o Vasco fez. O Fluminense é um grande time, não tem nada a ver com isso, mas como falei com o Felipe Melo, o árbitro estragou o espetáculo.", disse o argentino.

A nota do Vasco explica de forma bem clara qual é o posicionamento do clube em relação à qualidade da arbitragem do Campeonato Carioca, além de também citar o relacionamento do cruzmaltino com a FERJ. Confira a nota na íntegra:

O Vasco da Gama reitera seu compromisso de trabalhar em parceria com clubes e federações na melhoria da qualidade da arbitragem de forma perene e sustentável pelo bem do futebol e campeonato carioca.

No sentido de corrigir equívocos de forma transparente e justa, informa que protocolou no TJD pedido de impugnação da partida contra o Fluminense a fim, prioritariamente, de anular os efeitos dos cartões aplicados, em desacordo com as regras, que geraram consequências danosas ao clube.

Os erros de direito que vem sendo praticados de forma sistêmica pela arbitragem são graves, dão conta de um desconhecimento dos protocolos e regras do futebol por parte dos árbitros e contaminam a integridade dos resultados e o potencial do campeonato em si.

Vasco, em tese, retorna a campo no próximo domingo (18), diante do Botafogo. Há a chance de que a partida seja adiada, conforme outra nota publicada pelo clube mais cedo nessa sexta-feira (16).

O Vasco da Gama enviou ofício à FERJ solicitando arbitragem FIFA de fora do Rio para o jogo contra o Botafogo no próximo domingo.

Caso não haja tempo hábil para tal o Vasco solicita o reagendamento da partida para que o pedido, que visa a melhoria da qualidade e a garantia de uma arbitragem justa, seja atendido.

O clube reafirma o seu compromisso de trabalhar em parceria com a FERJ para buscar meios de melhorar a qualidade da arbitragem de forma sustentável e perene para as próximas competições.

Em resposta aos dois comunicados, o perfil oficial da FERJ publicou a seguinte nota:

Ao Vasco da Gama SAF,

O pedido evidencia total desconhecimento do trabalho de arbitragem que a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro desenvolve ao longo de anos, desde a formação, assim como dos profissionais que compõem o quadro. Afirmar como justo arbitragem de fora do Rio para seus jogos é completamente sem propósito. E, mais uma vez, a FERJ reforça que as portas estão abertas ao Vasco e todos os filiados para qualquer debate.

Fica claro um desentendimento entre Vasco e a federação estadual. A conferir os próximos capítulos dessa conturbada relação. Ao que tudo indica, ainda teremos muitos outros capítulos pela frente.

ATUALIZAÇÃO: segundo o jornalista Athos Moura, do grupo Globo, o pedido de impugnação foi indeferido pelo TJD. Dessa forma, o efeito suspensivo para Gary Medel e João Victor para o clássico diante do Botafogo segue.