Santo André vence Mirassol, conquista título da Série A-2 e se garante na próxima Copa do Brasil

Ramalhão suporta pressão do Leão no interior paulista e garante o tetracampeonato da segunda divisão paulista

Santo André vence Mirassol, conquista título da Série A-2 e se garante na próxima Copa do Brasil
Ramalhão conquista tetracampeonato da competição estadual (Foto: Divulgação/ EC Santo André)
Mirassol
0 1
Santo André
Mirassol: EDSON; CLEITON, FERREIRA, RENIÊ, MATEUS SILVA; ALEXANDRE (JARDSON, MIN.78), BETINHO (FAGNER, MIN,86), RENATINHO; XUXA, WAGNER; JÚLIO CÉSAR (MURILO, MIN.45).
Santo André: ZÉ CARLOS; APODI, SAMUEL, DIOGO BORGES, DUDU VIEIRA; AGENOR, DIOGO ORLANDO, TIAGO ULISSES, BRANQUINHO (FERNANDO, MIN.69); GUILHERME GARRÉ (FERNANDO, MIN.80), ANTÔNIO FLÁVIO (ROBSON, MIN.78).
Placar: 0-1, MIN,45, DUDU VIEIRA.
ÁRBITRO: VINICIUS GONÇALVES DIAS ARAUJO. MATEUS SILVA (MIN.46), DIOGO ORLANDO (MIN.46), SAMUEL TERRAM (MIN.59), BRANQUINHO (MIN.63), MURILO (MIN.65), ANTÔNIO FLÁVIO (MIN.68), DIOGO BORGES (MIN.72), FERNANDO (MIN.93).
INCIDENCIAS: PARTIDA FINAL VÁLIDA PELO CAMPEONATO PAULISTA SÉRIE A-2. REALIZADA NO ESTÁDIO JOSÉ MARIA DE CAMPOS MAIA.

O Santo André é por mais uma vez o campeão do Campeonato Paulista Série A-2. No início da noite deste sábado (7), o Ramalhão venceu o Mirassol pelo placar mínimo fora de casa e conquistou o tetracampeonato da competição com o tento anotado por Dudu Vieira.

Mesmo com uma campanha superior a de seu adversário, o Mirassol não conseguir usufruir da vantagem de decidir o título no Maião. Mesmo com um estádio completamente lotado, o Leão não conseguiu aproveitar as chances criadas deste os primeiros minutos do duelo, e acabou deixando escapar a chance mais clara de título desde sua fundação.

Após uma competição completamente complicada o Santo André está novamente de volta à Série A-1 do Campeonato Paulista, e com o tetracampeonato da competição. O desacreditado Ramalhão passou para a fase eliminatória após um empate sofrido diante do Paulista. Nas fases eliminatórias, o clube do ABC eliminou primeiramente o rival São Caetano e consequetemente o caçula Barretos. Mesmo longe de casa na grande decisão, a torcida andreense pode se considerar um dos principais responsáveis pelo acesso e o título do maior clube da região, que retorna a elite após cinco anos longe de onde jamais deveria ter saído.

Eficiência andreense decide mais uma vez...

Desde o primeiro minuto de partida o Mirassol pressionou o adversário do ABC. Como ocorreu em quase toda a competição, o Ramalhão encarou seu adversário fora de casa completamente fechado, jogando somente pela famosa "uma bola", buscando decidir o título em uma jogada completamente isolada.

E a jogada buscada pela equipe do ABC aconteceu logo nos primeiros lances do duelo. Antes dos primeiros dez minutos de partida Samuel Terram subiu e cabeceou forte, obrigando Edson a realizar a primeira grande defesa da partida.

Mesmo pressionando, e dominando toda a posse de bola na primeira etapa, a primeira grande chance da equipe da casa aconteceu somente aos 35'. Nesta oportunidade, Wagner subiu  de cabeça completamente livre de marcação no meio da defesa andreense, obrigando Zé Carlos a realizar o primeiro milagre na partida, mais um dos "milhares" em toda a competição.

Antes do intervalo, o Ramalhão chegou por mais uma vez no setor de ataque, com o volante Diogo Orlando. O atleta da equipe andreense avançou com perigo pela esquerda, cruzou na medida e encontrou o polivalente Dudu Vieira, que atuou como lateral esquerdo no confronto e acabou decidindo o título para a equipe do ABC.

Defesa consistente, novamente, garante o resultado conquistado na primeira etapa

A etapa final da grande decisão começou "quente". Logo no primeiro minuto o volante do Ramalhão Diogo Orlando se envolveu em um lance polêmico com Mateus Silva do Mirassol. Para evitar problemas ainda maiores, o árbitro Vinicíus Gonçalves Dias Araújo puniu ambos os atletas com cartão amarelo, os primeiros da partida.

Coube ao meia Renatinho arriscar e levar perigo pela primeira vez na segunda etapa ao gol andreense. O jogador do Leão arriscou em uma das raras vezes para a equipe da casa de média distância, na oportunidade, o arqueiro Zé Carlos do Santo André somente torceu e acabou levando sorte na jogada.

Já no meio da decisão, a equipe do Mirassol reclamou em duas oportunidades quase que semelhantes. Primeiro, toda a equipe do Leão reclamou de toque de mão do lateral Apodí, em seguida, a reclamação foi em relação à um suposto toque desta vez do zagueiro Diogo Borges.

Já nos últimos minutos, a torcida andreense complicou o andamento da partida por utilizar de sinalizadores nas arquibancas. Fernando em um ótimo contra-ataque desperdiçou a chance de "matar" a partida. Pouco tempo depois, o meia Fernando, destaque da vitória no jogo de ida diante do Barretos, acabou sendo expulso após entrada forte em cima de Sapé, entretanto, já não era mais possível tirar o tetracampeonato do Ramalhão.