Oeste e Atlético-GO medem forças na rodada de abertura da Série B do Campeonato Brasileiro

Ambas as equipes buscam campanhas opostas às apresentadas na última edição da segunda divisão do Brasileirão

Oeste e Atlético-GO medem forças na rodada de abertura da Série B do Campeonato Brasileiro
Foto: Reprodução / Agência Estado
Oeste
Atlético-GO
Oeste: Léo Príncipe, Wagner, Ligger e Fernandinho; Edinho, Elivélton, Clébson (Francisco Alex) e Mazinho; Léo Arthur (Maurinho) e Ricardo Bueno. Técnico: Roberto Fonseca.
Atlético-GO: Márcio, Edinei, Marlon, Lino e Romário; Pedro Bambu, Michel, Magno Cruz, Luís Fernando e Gilsinho; Júnior Viçosa. Técnico: Marcelo Cabo.
ÁRBITRO: Philip Georg Bennett. Auxiliares: abiano da Silva Ramires e Vanderson Antonio Zanotti.
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a ser realizada às 20h30 do dia 13 de maio de 2016, no Estádio Sílvio Salles - Catanduva (SP).

Na rodada de abertura da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, Oeste e Atlético-GO realizam suas respectivas estreias no torneio nesta sexta-feira (13), às 20h30 no Estádio Silvio Salles. O duelo entre as equipes não acontecerá no Estádio dos Amaros, em Itápolis, devido à falta do laudo do Corpo de Bombeiros, deixando o local interditado na primeira rodada. 

Ambas as equipes querem apresentar campanhas diferentes das apresentadas no ano passado, onde acabaram brigando contra o descenso. Na última edição da segunda divisão do torneio nacional, a equipe de Itápolis encerrou sua participação ocupando a 16ª colocação, uma acima do Z-4, enquanto o Dragão ficou na 14ª posição, com 46 pontos. 

Uma semelhaça entre as equipes para a disputa da Série B são os técnicos recém-contratados para o cargo. No Oeste, quem comandará a equipe será Roberto Fonseca, que foi anunciado no fim de abril após a demissão do técnico Renan Freitas, que comandou a equipe na campanha ruim do Campeonato Paulista, onde foi rebaixado para a A2. Já no Atlético-GO, quem assumiu o comando foi Marcelo Cabo, que se destacou no Resende-RJ após o vice-campeonato da Taça Rio.

Parceria frustrada com Audax não desanima Roberto Fonseca no comando do Oeste

O intuito do Rubrão era firmar uma parceria com o Audax onde os jogadores de ambas as equipes ficariam à disposição para a disputa da Série B, mas a parceria não saiu do papel e agora contará apenas com os jogadores de seu próprio elenco. Com isso o treinador Roberto Fonseca não poupou esforços dos jogadores nas atividades no Centro de Treinamento do clube, onde já esboçou a equipe que deverá ser titular no confronto.

A dúvida na escalação fica no meio campo, onde Francisco Alex e Clébson, recém-contratados, brigam por uma das vagas de titular ao lado de Mazinho. No ataque, Léo Arthur e Maurinho também disputam uma posição no plantel, enquanto Ricardo Bueno, artilheiro da equipe, está confirmado por Roberto Fonseca. Uma alteração no gol será feita, onde Fábio ocupará o lugar de Jefferson Romário.

Sobre o descenso da equipe no torneio estadual, Roberto Fonseca lamentou o ocorrido, mas mesmo assim acredita que o Rubrão possa apresentar uma campanha diferente na Série B do Brasileirão. Esquecer o passado ruim é uma das alternativas para seguir em frente nesta etapa.

É realmente uma situação chata, mas temos de virar a chave e apagar a imagem do descenso, porque não dá pra voltar atrás. Os atletas que ficaram são os que têm identificação com o clube e que deram algum retorno, mesmo numa campanha que não deu certo. Espero contar com esse empenho”, projetou o treinador.

Marcelo Cabo garante que Dragão brigará pela parte de cima da tabela

Recém integrado ao comando técnico, Marcelo Cabo exigiu empenho de seus atletas no treino, que foi bem intenso. Para a partida, o único desfalque do Dragão é o volante Jorginho, vetado com dores no joelho. Quem ocupa a posição é Magno Cruz. Outra alteração no time é Michel na vaga de Gilson Alves, que não faz mais parte da equipe goianense. 

De acordo com Marcelo Cabo, a equipe já possui bom nível técnico e físico, logo, não precisou se preocupar com essa parte, colocando o foco principal na parte tática da equipe. Além disso, o treinador frisou que o time não está totalmente preparado e isso ainda requer tempo, mas com calma tudo irá se ajeitar.

"Peguei uma equipe muito bem preparada física e tecnicamente, então não precisei me preocupar com esse lado físico e técnico. Eu precisei me preocupar exclusivamente com a parte tática da equipe. O tempo de preparo ainda não é ideal. Precisaria de aproximadamente 15 dias para que a equipe tenha totalmente a minha filosofia de trabalho, mas acredito que daremos um bom 'start'", comentou Cabo.

Quando questionado sobre time titular ser o ideal para fazer uma estreia no Campeonato Brasileiro, o treinador não hesitou em adjetivos positivos para descrever seu plantel, destacando o comprometimento dos jogadores, bem como a qualidade.

"Hoje é o que temos de melhor, é o ideal. É um elenco muito motivado, comprometido,  um elenco que sabe a responsabilidade que é representar o Atlético-GO, que está totalmente focado na competição e que sabe o que quer. É um time qualificado que vai brigar pelas dez primeiras posições da tabela", frisou.