Guarani supera Juventude fora de casa e assume liderança do grupo na Série C

Bugre se manteve invicto na competição; Papo, por sua vez, conheceu a primeira derrota

Guarani supera Juventude fora de casa e assume liderança do grupo na Série C
Foto: Geremias Orlandi
Juventude
0 2
Guarani
Juventude: Douglas, Vidal, Anderson Marques, Heverton (Sassá) e Pará; Fahel e Lucas; Bruno Ribeiro (Mailson), Wallacer e Felipe Lima (Ernani); Hugo. Técnico: Antônio Carlos Zago.
Guarani: Leandro Santos; Daniel Damião, Ferreira, Leandro Amaro e Denis Neves; Lenon e Auremir; Edinho (Marcinho), Fumagalli (Renato Henrique) e Deivid (Alex Santana); Pipico. Técnico: Marcelo Chamusca.
Placar: 0-1, min. 54, Ferreira. 0-2, min. 90, Pipico.
INCIDENCIAS: Partida válida pela terceira rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, disputada no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

O Guarani segue invicto na Série C do Campeonato Brasileiro. Com gols de Ferreira e Pipico, o Bugre venceu o Juventude por 2 a 0 e impôs aos gaúchos o primeiro revés na terceira divisão nacional. O jogo, válido pela terceira rodada da competição, teve como palco o estádio Alfredo Jaconi.

Dessa forma, o Papo estacionou nos quatro pontos e caiu para a quarta colocação do Grupo B. Os comandados de Antonio Carlos Zago têm a chance de se recuperar na segunda-feira (13), quando encaram o Boa Esporte a partir das 19h em Varginha.

Já os paulistas chegaram aos 7 pontos e pularam para a a ponta da chave. Os time de Marcelo Chamusca defende a liderança no domingo (12), dia em que recebe o Macaé no Brinco de Ouro. A partida tem início às 16h.

Os torcedores juventudistas ainda se acomodavam nas arquibancadas do Jaconi quando os caxienses quase abriram o placar. Aos seis minutos, Vidal cruzou na direção de Hugo, que arrematou de primeira. A bola desviou no meio do caminho e parou no travessão. Na sequência, Wallacer ficou com o rebote da zaga após o cruzamento de Pará e concluiu à esquerda da meta.

De raras aparições no território de ataque, o Guarani tomou mais um susto aos 32, quando a finalização de Felipe Lima raspou o travessão. O Bugre só apareceu com "perigo" além da linha divisória do gramado no final da etapa inicial, mas o chute de Pipico saiu longe do arco.

Os campineiros se fizeram valer de um chavão do universo do futebol: "Quem não faz, leva". Quando o cronômetro marcava 11 minutos no segundo tempo, Edinho aproveitou o escanteio cobrado por Fumagalli e desviou na primeira trave. A pelota se ofereceu para Ferreira, que, na pequena área, não desperdiçou: 1 a 0.

O golpe de misericórdia veio quase nos acréscimos. Pouco depois de Marcinho desperdiçar uma oportunidade com o gol aberto, Pipico puxou o contra-ataque, invadiu a área, bateu cruzado e selou a vitória visitante.