Com placar simples, Vila Nova garante vitória em casa e empurra Tupi para lanterna

Reginaldo marcou o único gol da partida ainda no primeiro tempo para os donos da casa; com a derrota, Tupi amarga a lanterna da competição

Com placar simples, Vila Nova garante vitória em casa e empurra Tupi para lanterna
Foto: Divulgação/Vila Nova
Vila Nova
1 0
Tupi
Vila Nova: Edson; Maguinho, Gustavo Geladeira, Anderson, Marcelo Cordeiro, Reginaldo, Victor Bolt, Robston (intervalo, Róger), Pedro Carmona (min. 25, Rafinha, 2ºT), Vandinho (min. 17, Frontini, 2ºT), Fabinho. Técnico: Guilherme Alves.
Tupi: Rafael Santos; Douglas, Rodolfo Mol, Gabriel Santos, Bruno Costa (min. 30, Giancarlo, 2ºT), Renan Teixeira, Gabriel Sacilotto (min. 20, Filipe Alves, 2ºT), Marcos Serrato (min. 36, Ygor, 2ºT), Vinícius Kiss, Jonatham, Rubens. Técnico: Estevam Soares.
Placar: 1-0, Reginaldo, min. 35.
ÁRBITRO: Luiz Claudio Sobral (PE), auxiliado por Marcelino Castro de Nazaré (PE) e Ricardo Bezerra Chianca (PE). Cartão amarelo: Vinícius Kiss (TUP).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 14º rodada da série B do Campeonato Brasileiro, realizado no Estádio Serra Dourada, em Goiânia-GO, às 20h30min do dia 1º de julho, para um público de 3085 torcedores.

Em duelo da parte debaixo da tabela, o Vila Nova-GO venceu o Tupi-MG, por 1 a 0, no Estádio Serra Dourada, pela 14º rodada da série B do Campeonato Brasileiro, nessa sexta (1º). O Tigre formou o placar simples ainda no primeiro tempo, aos 35 minutos, com um cabeceio incisivo de Reginaldo após cobrança de escanteio, garantindo a vitória da equipe depois de uma sequência de três jogos sem vencer. No caso do Tupi, é a segunda derrota consecutiva.

Com o resultado, o Vila Nova se distancia da zona de degola, com 17 pontos, na 13º posição. Se os outros resultados forem favoráveis, a equipe goiana pode terminar a rodada na parte intermediária da tabela, abrindo seis pontos do Z-4 e a cinco do grupo dos quatro melhores. Se as combinações não derem certo, o Vila pode voltar para à 16º posição. Já a equipe mineira termina a rodada na lanterna da competição, com nove pontos, cinco atrás do primeiro colocado fora do Z-4, Goiás, que ainda joga na rodada, neste sábado (2), com o CRB, às 21h. E essa distância pode aumentar, já que os dois primeiros colocados da zona de rebaixamento, Bragantino e Joinville, também não fizeram seus jogos ainda.

O jogo foi apitado por Luiz Claudio Sobral, auxiliado por Marcelino Castro de Nazaré e Ricardo Bezerra Chianca, todos do estado do Pernambuco. Na próxima rodada, o Vila Nova encara o Bahia, fora de casa, na Arena Fonte Nova, na terça-feira (5), às 21h30min. O Tupi, buscando escapar da última colocação, tem pela frente o Ceará, no Estádio Municipal, em Juiz de Fora, na sexta-feira (8), às 21h30min.

Placar do jogo é construído no primeiro tempo, com Reginaldo

Mesmo pressionadas pela posição incômoda na competição, as equipes começaram a partida sem conseguir jogadas muito claras e efetivas. Mas ainda assim, mesmo sem levar muito perigo ao goleiro alvinegro, o Vila se mostrava mais organizado e bem postado em campo. O primeiro lance de perigo do duelo saiu de um passe de Fabinho para Vandinho, que, já entrando na área, fez o domínio e arriscou com velocidade, mas a bola bateu em cima do goleiro Rafael Santos, que acabou afastando o perigo.

O jogo seguia morno e sem grandes emoções, até que o Vila abriu o placar, aos 35 minutos. Pedro Carmona cobrou escanteio, a bola fez uma curva, indo na trajetória do gol, e o volante improvisado Reginaldo, já na pequena área, não perdeu a chance e cabeceou para fazer 1 a 0. Até abrir o placar, o Tigre bloqueava as opções ofensivas da equipe mineira, que não criava muitas oportunidades de gol.

Aos 40 minutos, na tentativa de ampliação do placar, o Vila chegou com perigo ao gol de Rafael Santos. Marcelo Cordeiro cruzou na área, Fabinho escorou para trás, e Vandinho arriscou. A bola explodiu no peito de Gabriel, e, na sobra, Pedro Carmona ajeitou para Pedro Bolt tentar, mas Rafael Santos fez a defesa. As equipes não dispuseram de muita tranquilidade para trabalhar bem as jogadas, e no primeiro tempo pouco se viu em termos ofensivos. 

Tupi cresce no segundo tempo, mas não evita derrota fora de casa

O Tupi voltou mais ativo para o segundo tempo, mas a primeira finalização foi dos donos da casa. Fabinho trabalhou bem a bola e fez um passe para Róger, que arriscou um chute rasteiro, mas a tentativa passou à esquerda do goleiro Rafael. Poucos minutos depois, Marcos Serrato fez um lançamento, o zagueiro do Tigre tentou fazer o corte, mas a bola tomou a direção contrária e ficou para o domínio de Jonathan. O meia limpou o lance, deixando o goleiro adversário e dois marcadores para trás, mas na hora de finalizar, se atrapalhou, e a finalização passou à frente do gol.

O Vila quase marcou o segundo depois de belo passe de Rafinha para Fabinho, que finalizou à direita do gol alvinegro. A equipe goiana não conseguia imprimir o mesmo domínio da etapa inicial e começou a dar mais espaço para o Tupi. Aos 37 minutos, Rubens alçou a bola na área, Jonathan ajeitou para trás, visando Ygor, que entrava na área, e o atacante finalizou, mas a bola bateu em Gustavo.

No último lance do jogo, o Tupi perdeu a chance de garantir ao menos um ponto em Goiânia. Já nos acréscimos, em cobrança de falta, Rodolfo Mol estava livre entrando na pequena área, mas fez o cabeceio para fora, passando à direita do gol de Edson. Durante todo o segundo tempo, mais movimentado que o primeiro, as equipes esboçavam boas jogadas, mas nenhuma levou grande perigo a nenhum dos dois goleiros.