Botafogo-PB vence Ceará e garante boa vantagem para jogo de volta da Copa do Brasil

Ida à próxima fase da competição fica perto e Belo pode perder por até dois gols de diferença que se garante; Ceará precisa de três gols para levar a eliminatória para os pênaltis ou se classificar, dependendo do placar

Botafogo-PB vence Ceará e garante boa vantagem para jogo de volta da Copa do Brasil
(Foto: Divulgação/Ceará)
Botafogo-PB
3 0
Ceará
Botafogo-PB: Michel Alves; João Paulo, Plínio, Marcelo Xavier, Jefferson Recife (Assis, min. 77); Sapé, Djavan, Pedro Castro (Henik, min. 88), Marcinho, Danielzinho (Warley, min. 82); Rodrigo Silva. Técnico: Itamar Schulle
Ceará: Éverson; Tiago Cametá, Charles, Sandro, Eduardo; Baraka, Richardson, Ricardinho, Tomas Bastos (Felipe, min. 69), Serginho (Alex Amado, min. 58); Bill (João Marcos, min. 74). Técnico: Sérgio Soares
Placar: 1-0, min. 5, Sandro (contra), 2-0, min. 29, Plínio, 3-0, min. 62, Plínio
ÁRBITRO: Salim Fende Chavez (SP). Cartões Amarelos: Richardson (min. 15), Baraka (min. 29), Plínio (min. 35), Jefferson Recife (min. 42). Cartão Vermelho: Tiago Cametá (min. 41)
INCIDENCIAS: Partida válida pelo jogo de ida da Terceira Fase da Copa do Brasil, no Almeidão, em João Pessoa

Nesta quarta-feira (13), Botafogo-PB e Ceará iniciaram a disputa por uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. No jogo de ida da Terceira fase, que foi disputado em João Pessoa, na Paraíba, a equipe da casa foi superior e conseguiu vencer por 3 a 0. Os gols da partida foram marcados por Plínio, duas vezes, e Sandro, que fez contra.

Com o resultado largo, o time paraibano tem uma boa vantagem para o jogo da volta, que acontecerá na próxima quarta-feira (20), no estádio Presidente Vargas, no Ceará. Se a partida de volta terminar 3 a 0 para o Vozão, vai para os pênaltis. Já se o Botafogo conseguir um gol fora de casa, o Ceará precisa ganhar por três gols de diferença para se classificar à próxima fase.

Botafogo aproveita expulsão e controla primeira etapa

A partida começou equilibrada, com os dois times estudando muito o adversário. O Ceará chegou com perigo, mas Michel Alves defendeu tranquilamente a cabeçada de Serginho. Pouco tempo depois, a equipe da casa respondeu, e fatalmente. João Paulo cruzou da direita, a defesa do Ceará se complicou, e Sandro colocou para dentro da sua própria barra. Gol contra.

Depois de abrir o placar, o Belo procurou cadenciar mais o ritmo do jogo e sofreu ataques do adversário. Em dois lances, o Ceará chegou perto de empatar a eliminatória. No primeiro, Sandro tocou para Bill, que chutou, mas a bola foi nas redes do lado de fora. Já no segundo, Bill recebeu uma bola alta e cabeceou. Porém, a bola foi para fora.

O primeiro tempo ficou mais quente depois da metade dos 45 minutos iniciais. Plínio, zagueiro do mandante do jogo, colocou a equipe na frente com um belo gol. O jogador recebeu na entrada da área, ajeitou a bola e mandou uma bomba, sem chances para o goleiro Éverson.

Com dois gols de desvantagem, o Ceará partiu para cima para tentar chegar ao empate. Tomas Bastos bateu uma falta, mas a bola passou por cima da barra. Após esse lance, uma confusão generalizada fez com que a equipe de Sérgio Soares ficasse com menos um em campo. O lateral Tiago Cametá foi expulso ao agredir um jogador do time adversário e deixou o Vozão com menos um.

Partida não muda e Belo amplia vantagem

O segundo tempo começou do mesmo modo que terminou o primeiro. Com o Belo em cima do Ceará, aproveitando a vantagem no placar e numérica, e tentando fazer mais um gol para liquidar de vez a partida.

Logo nos primeiros minutos, João Paulo recebeu um passe açucarado de Marcinho e bateu. Éverson fez uma grande defesa e salvou o Ceará do pior. No lance seguinte, a resposta dos visitantes. Tomas Bastos avançou, entrou na área, mas chutou fraco e Michel Alves defendeu sem problemas.

Não demorou muito e o Belo voltou a assustar. João Paulo chutou com muita força e o goleiro pegou. Mas logo depois, aconteceu o golpe final do Botafogo-PB. Pedro Castro colocou a bola dentro da área adversária, Rodrigo Silva não alcançou, mas Plínio deu um leve toque para fazer o terceiro da equipe paraibana e o segundo dele na partida.

Após o gol, Sérgio Soares promoveu a entrada do volante João Marcos no lugar do atacante Bill, se fechando e procurando evitar uma goleada. Já o Botafogo manteve o ritmo forte com a entrada do atacante Warley na vaga de Danielzinho. Entretando, o confronto ficou morno e sem nenhuma chance clara de gol para nenhuma das duas equipes. Até o apito final, tanto o Belo quanto o Vozão, não conseguiram concluir com perigo uma oportunidade e a partida terminou com a tranquila vantagem dos donos da casa.