Após 25 anos, Brasil e Argentina ficam sem representantes na final da Copa Libertadores

Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai nunca estiveram fora de uma final de Libertadores, até 2016. Não houve uma edição em que Argentina ou Brasil não estivessem representados nas semifinais

Desde que foi criada a Copa Libertadores da América, Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai são referencias e sempre estão brigando pelo título da maior competição do continente. De suas 56 edições, todas as finais tiveram pelo menos um time desses quatro países – até esse ano. A dupla Brasil e Argentinas estiveram representados em todas as finais, exceto em seis ocasiões. Uma hegemonia difícil de ser quebrada.

Os países lideram o ranking de títulos da Libertadores, com a Argentina em primeiro lugar somando 24 títulos, seguidos por Brasil 14, Uruguai 8 e Paraguai com 3 taças. Em 2016 temos um cenário bem diferente do habitual, na finalíssima, Independente Del Valle (Equador) e Atlético Nacional de Medelín (Colômbia). 

Desde 1991 a Libertadores não tinha uma final sem um time brasileiro ou argentino, naquele ano, Colo-Colo (Chile) e Olímpia (Paraguai) decidiram a competição – o time chileno ficou com a taça. Os times brasileiros, de 91 pra cá, fizeram vinte e cinco finais de Libertadores da América – sendo duas finais entre brasileiros 2005 e 2006, São Paulo e Atlético-PR e São Paulo e Internacional.

Das dezoito finais em que times brasileiros estiveram envolvidos foram doze títulos. Outro dado importante é que de 2005 a 2013, o Brasil foi protagonista na maior competição das Américas sendo representado em todas as finais e levando seis títulos para casa.

Times brasileiros enfrentaram os rivais Hermanos em doze finais de Libertadores da América e perderam oito delas, ficando com apenas quatro títulos. Já na disputa diante os rivais uruguaios são quatro finais com duas taças pra cada lado. Paraguaios e brasileiros já decidiram duas vezes a competição com um título cada.

Há três anos não temos finalistas brasileiros – contando 2016 – nos últimos dois anos os títulos ficaram com San Lorenzo e River Plate, ambos da Argentina.

Veja os anos em que Brasil e Argentina não estiveram na grande final:

1960 – Peñarol (Chile) x Olímpia (Uruguai) – Peñarol Campeão.

1982 – Peñarol x Cobreloa – Peñarol Campeão.

1987 – Peñarol x América de Cali – Penãrol Campeão.

1989 – Atlético Nacional de Medelín x Olímpia – Nacional de Medelín Campeão.

1990 – Olímpia x Barcelona de Guayaquil – Olímpia Campeão.

1991 – Colo-Colo x Olímpia – Colo-Colo Campeão.

2016 – Atlético Nacional de Medelín x Independente Del Valle.