Vila Nova triunfa contra Joinville e sobe na tabela de classificação da Série B

Vitória por 2 a 1 colocou Tigrão na 10ª colocação; Joinville segue no Z-4, ocupando a vice-lanterna

Vila Nova triunfa contra Joinville e sobe na tabela de classificação da Série B
Foto: Cristóvão Matos/Vila Nova FC
Vila Nova
2 1
Joinville
Vila Nova: Saulo; Bruno Oliveira, Reniê, Guilherme Teixeira, Marcelo Cordeiro; Caíque (Robston), Reginaldo (Frontini), Jean Carlos, Fabinho (Fernando Neto); Joãozinho, Moisés. Técnico: Guilherme Alves.
Joinville: Aranha, Reginaldo, Danrlei, Fabiano Eller, Fernandinho (Murilo); Kadu, Naldo, Everton Silva (Tinga), Bruno Ribeiro (Ligger), Thomás; Jael. Técnico: Lisca.
Placar: 1-0, min. 1, Joãozinho. 1-1, mn. 14, Danrlei. 2-1, min. 87, Moisés.
ÁRBITRO: Nielson Nogueira Dias (PE). Auxiliares: Bruno César Vieira (PE) e Francisco Chaves Bezerra Júnior (PE). Amarelos: Thomás, Fernandinho. Vermelho: Thomás.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 19ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, realizada no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga (OBA), em Goiânia/GO. Público: 4.742 pagantes. Renda: R$ 71.235.00.

Depois de três rodadas sem saber o que era um resultado positivo, o Vila Nova se reencontrou com a vitória. Na noite desta terça-feira (2), a equipe goiana triunfou no estádio OBA perante o Joinville por 2 a 1, pela 19ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016. Joãozinho, no primeiro minuto de jogo, abriu o placar para o Tigrão. Danrlei, aos 14 minutos da primeira etapa, empatou para o JEC. Moisés, de pênalti, aos 42' do segundo tempo, deu a vitória ao Vila.

A vitória impulsionou o Vila Nova na tabela de classificação, saindo do 14º para o 10º lugar, com 25 pontos. Já o Joinvile amarga mais uma rodada na zona de rebaixamento, em 19º lugar, com apenas 17 pontos. As duas equipes voltam a atuar no mesmo dia e horário: sexta-feira (19), às 20h30. O Tigrão vai à Bragança Paulista encarar o Bragantino e o JEC recebe o Luverdense na Arena Joinvile.

Gol relâmpago põe Vila Nova em vantagem, mas Joinville busca o empate

Mal começou a partida e, em seu primeiro avanço o Vila abriu o placar. Jogada em velocidade de Joãozinho pela esquerda, o avanço resultou na tabela com Moisés. Pegando de primeira, de canhota, o atacante mandou no ângulo do goleiro Aranha. Um minuto, 1 a 0 Tigrão. O gol fez o Joinville mudar sua postura, saindo do modo defensivo e o jogo se tornou franco, com ofensividade dos dois times.

Em um lance que parecia não dar em nada, o JEC chegou ao empate. O zagueiro Danrlei, pela direita, ao cruzar para a área, se excedeu na força. O excesso deu certo e a bola foi direto para o gol, surpreendendo o goleiro Saulo. 15 minutos, 1 a 1. Dominando a posse de bola, o Vila era melhor. Aos 21, Moisés recebeu lançamento, ganhou de Fabiano Eller e arrematou. Aranha operou um milagre, saindo na bola e espalmando para escanteio. Aos 28, em cobrança de falta, Jael mandou forte e Saulo teve dificuldade para espalmar.

Nos 15 minutos finais, o ritmo do jogo foi diminuindo. Aos 36' e aos 40', Reginaldo tentou, em chutes de fora da área. No primeiro, a bola passou a esquerda da meta do JEC, com certo perigo. O segundo, foi forte demais e passou por cima do gol. E o placar permaneceu empatado em 1 a 1.

Pênalti duvidoso decide o jogo a favor do Tigrão, para festa do torcedor no OBA

A segunda etapa começou com os donos da casa controlando a posse de bola, porém o time visitante conseguia marcar bem, principalmente na faixa central do campo, o que gerava erros constantes no passe. Aos 12 minutos, a coisa se complicou para o JEC. Ao atrapalhar uma cobrança de falta rápida por parte do Vila, Thomás recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso. 

Com a superioridade numérica no jogo, o time goiano passou a pensar ainda mais na ofensividade. Para alegria do torcedor, aos 15', Robston entrou no lugar de Caíque. O meia já entrou em campo tentando uma ligação direta para Moisés, em grande noite. Porém, a bola foi muito forte, saindo pela linha de fundo. Tentando também na bola aérea, o Vila chegava e ameaçava. Aos 29', o zagueiro Reniê não alcançou um cruzamento, que foi para fora. No minuto 32', Bruno Oliveira tentou, mas Aranha apareceu e fez a defesa.

Aos 38', foi a vez de Moisés, após cruzamento de Marcelo Cordeiro, cabecear sozinho, na pequena área. Mas, ao pular antes da bola chegar, pegou apenas de raspão e Aranha segurou tranquilamente. Dois minutos depois, o lance polêmico que definiu a partida. A bola bateu no braço do zagueiro Ligger, mas fora da área. O juiz marcou dentro, portanto, pênalti, que gerou muita reclamação por parte dos atletas do Joinville, inclusive sendo aplicado cartão amarelo para Fernandinho, que foi acintoso em seu protesto. 

Com 42 minutos, a cobrança. Moisés mandou no canto esquerdo de Aranha, que chegou a pular na bola, mas não chegou a tempo. 2 a 1 no placar e vitória consolidada, para alegria do torcedor vilanovense presente no OBA.