CSA quebra invencibilidade do Altos e se aproxima de vaga nas quartas da Série D

Diante do grande público que compareceu ao Rei Pelé, Azulão faz excelente resultado e pode até perder por dois gols de diferença no próximo confronto contra equipe piauiense que mantém viva a possibilidade do acesso à Série C 2017

CSA quebra invencibilidade do Altos e se aproxima de vaga nas quartas da Série D
(Foto: Alisson Frazão/Ascom CSA)
CSA
3 0
Altos
CSA: Jeferson; Denílson, Leandro Souza, Douglas Marques e Rafinha; Panda, Éverton Heleno (Marcos Antônio, min. 50), Cleyton e Bismarck (Kelvin, min. 67); Jônatas Obina e Marcelo Nicácio (Didira, min. 46). Técnico: Oliveira Canindé.
Altos: Dida; Johnathan, Celso, Leone e Batata (Pantico, min. 61); Guilherme, Américo (Carlinhos Bala, min. 61), Fred e Esquerdinha; Manoel e Bruno Aquino (Gênesis, min. 76). Técnico: Nivaldo Lancuna.
Placar: 1-0, min. 24, Cleyton. 2-0, min. 43, Cleyton. 3-0, min. 91, Didira.
ÁRBITRO: Salim Fende Chavez (SP), auxiliado por Anderson José de Moraes (SP) e Leandro Matos Feitosa (SP) | Cartões amarelos: Rafinha (min. 20), Fred (min. 22), Panda (min. 59), Celso (min. 75)
INCIDENCIAS: Primeiro confronto entre as equipes válido pelas oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D 2016. Jogo disputado no Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL, na tarde deste domingo (14).

Nas oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D, CSA e Altos esquentaram a rivalidade do confronto quando este foi definido. Provocações de ambas as partes deixaram o jogo ainda mais visado, com mais expectativa. Nos primeiros 90 minutos, os alagoanos levaram a melhor e conquistaram um ótimo resultado. No Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL, o Azulão levou a melhor e venceu por 3 a 0. Cleyton (duas vezes) e Didira marcaram os gols da equipe azulina e acabaram com a invencibilidade do adversário na competição nacional.

Com a vantagem conquistada na tarde deste domingo (14), o CSA pode até ser derrotado por dois gols de diferença que mantém vivo o sonho do acesso. O Altos precisa repetir o placar para levar a disputa aos pênaltis ou aumentar a goleada para se classificar. O segundo e decisivo duelo entre os times acontece no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina/PI, às 16 horas do próximo domingo (21).

Cleyton desequilibra e CSA contrói boa vitória no primeiro tempo

A partida começou equilibrada. O Altos queria manter a invencibilidade e conquistar um importante resultado longe de casa. O CSA começou a partida no ataque, controlou a posse de bola, mas faltava a efetividade no campo de ataque. A primeira oportunidade perigosa veio com os visitantes. Aos 12 minutos, Cleyton errou na saída de bola e Guilherme chutou forte. O goleiro Jeferson defendeu.

Aos poucos, os donos da casa passaram a pressionar e encurralar o oponente em sua área defensiva. E Cleyton começou a se destacar. Aos 24 minutos, Denílson levantou bola na área, Bismarck se enrolou todo e Cleyton ficou com a sobra para abrir o marcador e fazer a festa dos quase 15 mil presentes no Rei Pelé.

O gol deu uma tranquilidade necessária ao CSA, que soube controlar-se bem no campo defensivo e evitar sustos do adversário. Ainda assim, os erros em buscar a ampliação da vantagem eram persistentes. O Altos tentava incomodar a defesa com chutes de fora da área e lances de bola parada. Nesse ínterim, o Azulão teve espaços para armar contra-ataques. E conseguiu aumentar o placar nesses contragolpes. Aos 43 minutos, Jônatas Obina puxou jogada rápida, tabelou com Marcelo Nicácio e deixou para Cleyton marcar o segundo gol dele no jogo, o segundo tento azulino na partida. Euforia total.

Didira marca no fim e sacramenta excelente vantagem do CSA

Em cinco minutos, o técnico Oliveira Canindé realizou duas modificações. Embora modificasse o esquema tático, o CSA manteve o controle do jogo, principalmente com a postura ainda mais ofensiva do Altos, que poderia obter muito mais tranquilidade no duelo da volta se conseguisse diminuir a diferença. Os comandados de Nivaldo Lancuna foram ainda mais ao ataque com a entrada de Carlinhos Bala e Pantico.

Aos 15 minutos, Guilherme cobrou falta e Jeferson salvou o Azulão. O jogo ficou mais aberto. Na proporção em que o jogo se encaminhava ao seu final, as chances de mais um gol ser marcado na partida aumentavam. O CSA respondeu às investidas piauienses aos 31 minutos, quando Kelvin chutou forte, com muito perigo, e o goleiro Dida fez providencial defesa. Aos 33, os marujos perderam excelente oportunidade de marcar o terceiro. Rafinha fez boa jogada pela esquerda e passou para Didira. O meia perdeu inacreditável chance, de cara para o gol.

O CSA voltou a assustar com mais frequência. Aos 38 minutos, Kelvin rolou a pelota para Panda, e o volante encheu o pé de fora da área e acertou o lado de fora da rede. O Altos tentou diminuir aos 44 minutos ao aproveitar um dos pouquíssimos erros do CSA. Carlinhos Bala chutou com perigo, Jeferson 'bateu roupa' e Gênesis perdeu o rebote ao mandar pela linha de fundo. Mas Didira resolveu acabar com toda a tensão da massa azulina e fazer a festa da torcida mais uma vez. Aos 46, o meia deixou sua marca, fez o terceiro gol e deu números finais à parte inicial do confronto.