Luverdense vence Brasil de Pelotas e fica em posição segura na Série B

Com gol de Douglas Baggio, equipe alviverde chega à zona intermediária da tabela; Apesar da derrota, Xavante se mantém no G-4 da competição

Luverdense vence Brasil de Pelotas e fica em posição segura na Série B
Foto: Jonathan Silva / G.E. Brasil
Luverdense
1 0
Brasil de Pelotas
Luverdense: Diogo Silva; Raul Prata, Luiz Otávio, Éverton e Paulinho; Jean Patrick, Ricardo e Sérgio Mota; Rafael Silva (Douglas Baggio), Alfredo e Hugo.
Brasil de Pelotas: Martini; Weldinho, Cirilo, Leandro Camilo e Marlon; Leandro Leite, Washington, Felipe Garcia e Clebson (Diogo Oliveira); Jonatas Belusso (Elias) e Ramon.
Placar: 1-0, min.31'/2º, Douglas Baggio
INCIDENCIAS: Partida válida pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, disputada em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso.

O Brasil de Pelotas foi a campo para mirar a permanência no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Os mandantes do Luverdense querem o afastamento completo das possibilidades de rebaixamento. Com forte calor em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, o gol da vitória saiu na etapa final: Douglas Baggio, que entrou no segundo tempo, fez 1 a 0 em cabeçada e definiu.

Com o resultado, o Luverdense chegou a 34 pontos e à 11ª posição no campeonato, com vantagem de 7 pontos em relação à zona de rebaixamento. Já o Brasil de Pelotas estaciona nos 40 pontos, interrompe sequência de cinco jogos sem perder fora, mas permanece no G-4 da Série B, em terceiro lugar.

Na próxima rodada, jogos na sexta-feira (16). O Brasil de Pelotas recebe o Criciúma às 19h15. Já o Luverdense vai ao estado vizinho de Goiás e encara o ascendente Vila Nova, às 20h30.

Luverdense leva vantagem no duelo, mas placar zerado

O Brasil de Pelotas iniciou com duas mudanças na escalação, para poupar da maratona de jogos: o meia Diogo Oliveira ficou no banco e Clébson começou a partida. No ataque, Elias na espera e Jonatas Belusso estreou entre os 11.

O Xavante mostrou o cartão de visitas no Mato Grosso com finalização do lateral Marlon, no primeiro giro do cronômetro, mas mandou para fora. Do outro lado, Sérgio Mota cobrou falta e levou perigo à área visitante.

O jogo ficou muito concentrado no meio de campo, em equilíbrio entre os setores centrais. O Luverdense teve escanteios pelo setor direito, mas sem sucesso. No ataque do Brasil, recuperação de bola a 21 minutos, Ramon tentou aproveitar, mas carimbou a marcação.

Com 24 minutos, excelente oportunidade em construção do Luverdense. O camisa 9 Alfredo fez o trabalho de pivô com maestria, rolou para trás e Hugo chutou forte, rasteiro, à esquerda da meta, com extremo veneno.

Novidade desde o início, Jonatas Belusso teve dificuldades em encaixar ataques nas primeiras participações. Aos 29 minutos, ele recebeu pela esquerda, no bico da grande área, chutou fraco e Diogo Silva fez a defesa com nenhuma dificuldade. No minuto seguinte, Sérgio Mota teve espaço pelo meio, finalizou de esquerda e quase acertou o ângulo, mas ela foi pela linha de fundo.

A pressão do Luverdense evoluiu. As jogadas eram preferenciais pela direita. Cruzamento partiu deste lado e o atacante Alfredo cabeceou em vantagem contra Leandro Leite, Martini só olhou e a bola passou raspando o poste mais uma vez.

O setor de meio campo do Brasil teve muita dificuldade em criar e o forte calor mostrava que no primeiro tempo é que não seria. Já o Luverdense também perdeu inspiração e não conseguiu romper o lacre do placar: 0 a 0.

Douglas Baggio entra e aproveita chance para gol da vitória

Dois minutos e a melhor oportunidade da partida: cruzamento veloz da esquerda, Sérgio Mota apareceu livre na área, de frente e chutou torto, pela linha de fundo, para desperdiçar chance claríssima. Apesar do susto, o Brasil respondeu aos 5 minutos: Belusso ganhou jogada na esquerda, tocou para a área, o artilheiro Felipe Garcia conseguiu o chute rasteiro, meio de bico e o goleiro Diogo Silva segurou firme.

Aos 7 minutos, o Luverdense trocava passes até um chute potente, de longe, disparado pelo audacioso volante Jean Patrick. A bola tocou na rede por fora. O técnico xavante Rogério Zimmermann quis mais opções ofensivas e colocou Elias na vaga de Jonatas Belusso. Já Diogo Oliveira, o maestro, pintou no lugar de Clébson.

O Luverdense encontrou novos momentos de pressão na casa dos 20 minutos. Hugo rondou cruzamentos para aumentar a temperatura na noite mato-grossense. No time da casa, saiu Rafael e entrou Douglas Baggio. No minuto seguinte, aos 29', Washington cometeu falta e recebeu o primeiro cartão amarelo do jogo.

O gol do Luverdense foi no lance mais repetido da partida: cruzamento da direita de Hugo e cabeçada certeira do ingressante Douglas Baggio: 1 a 0. A resposta xavante foi pela esquerda, com cruzamento do lateral Marlon e cabeçada firme de Marcão, mas por cima.

O Brasil insistiu pelo empate. Diogo Oliveira deu passe para área, Marcão entrou novametne veloz, mas o goleiro saiu para grande defesa no chão. Através desses lances, o rubro-negro tentou suas últimas estocadas pelo ponto no Mato Grosso.

Com espaços, o Luverdense até ampliou aos 41 minutos, mas o impedimento foi marcado de Hugo no ataque, quando conferia o rebote de Martini. Mesmo com os quatro minutos de acréscimos, nada de reação do Brasil e a vitória de placar mínimo foi o resultado favorável ao Luverdense.