Especial quartas de finais da Série C: Guarani, acesso para confirmar reconstrução do clube

Único clube do interior a conquistar o Campeonato Brasileiro, Bugre tem no retorno à Série B o sonho de reviver seus dias de glória

Especial quartas de finais da Série C: Guarani, acesso para confirmar reconstrução do clube
Apoio da torcida e talento de Fumagalli são armas do Bugre na luta pelo acesso

Desde o fim do primeiro semestre de 2012, quando foi vice-campeão paulista, a torcida do Guarani viu o clube acumular diversas derrotas que culminaram em rebaixamentos para a Série A2 do Campeonato Paulista e Série C do Campeonato Brasileiro. No entanto, com o apoio de seus apaixonados torcedores o Bugre está muito perto de dar o primeiro passo na volta por cima, com o possível acesso para a segunda divisão nacional.

A volta à Série B do Campeonato Brasileiro pode representar um grande avanço para o alviverde campineiro, que após enfrentar diversos problemas financeiros consegue aos poucos controlar sua situação econômica, que pode ser melhorada com o acesso e a volta da equipe bugrina a uma das principais competições nacionais.

Após estadual fraco, a melhor campanha da série C

O ano que pode terminar de maneira inesquecível para o torcedor bugrino começou de maneira completamente oposta. Comandado pelo treinador Pintado, o alviverde fez campanha fraca na Série A2 do Campeonato Paulista, sequer conseguindo a classificação para as quartas de final da competição, terminando a primeira fase do torneio apenas na nona colocação.

No entanto, a desconfiança que rondava o Brinco de Ouro da princesa deu lugar a animação com uma sequência de sete jogos de invencibilidade nas primeiras rodadas da Série C do Campeonato Brasileiro, o que fez o Bugre despontar na liderança do Grupo B logo no início do certame.

O Guarani encerrou a primeira fase da Série C como líder do grupo B com 11 vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas, a melhor campanha da competição. O clube contou ainda com a segunda melhor defesa do torneio com apenas 11  gols sofridos, apenas o Boa Esporte sofreu menos gols, com dez tentos sofridos.

Experiência é o diferencial para boa campanha

Embora utilize bons nomes revelados pelas categorias de base, a experiência de alguns dos principais atletas da equipe bugrina tem feito a diferença dentro de campo.

Dois dos principais nomes do alviverde bugrino são atletas com grande rodagem pelo futebol brasileiro: o goleiro Leandro Santos, de 32 anos, com passagens por várias equipes do interior paulista, como São Caetano, Mirassol e Bragantino, e o capitão da equipe, Fumagalli.

Com 38 anos, Fumagalli é o principal destaque do Bugre, além de ser já desde a temporada anterior o capitão da equipe. Embora tenha passagens por grandes clubes do futebol brasileiro, como o Corinthians por exemplo, foi no alviverde campineiro que o meia-atacante encontrou sua casa.  Na atual temporada, fumagalli irá completar seis anos defendendo o clube, contando suas três passagens pela equipe durante a carreira.

Assim como dentro de campo, a experiência também tem grande valia para o comandante da equipe, o treinador Marcelo Chamusca. Com passagens pela comissão técnica de várias equipes durante a carreira, Chamusca chegou ao Guarani após a disputa da Série A2 do Campeonato Paulista exatamente para comandar a equipe nesta Série C, se adaptando rapidamente ao clube e conquistando a confiança dos torcedores bugrinos.

Fumagalli e Chamusca (ao lado de David Neves): experiência em busca da Série B (Foto: Divulgação / Guarani FC)

Diante do Asa o maior desafio das últimas temporadas

Nas quartas de final da Série C o Guarani decidirá uma vaga na Série B do campeonato Brasileiro de 2017 contra a equipe do Asa de Arapiraca, colocando em jogo a chance de dar a seus torcedores a maior alegria dos últimos anos.

Por ter realizado a melhor campanha da fase anterior, o Bugre poderá decidir o confronto em Campinas no dia 8 de outubro. A primeira partida do duelo decisivo acontecerá em Alagoas neste sábado (1), às 19h, mesmo horário do confronto de volta.

Realizar a segunda partida no Brinco de Ouro da Princesa é uma vantagem comemorada pelos bugrinos, que ainda estão invictos como mandante nesta Série C. Na primeira fase foram apenas duas derrotas, para Boa Esporte e Mogi Mirim, ambas como visitante.

Outro fator encarado como decisivo para o duelo é a preparação física. Contratado juntamente com Marcelo Chamusca, o preparador físico Roger Gouveia é visto como um dos responsáveis pelo bom desempenho apresentado pela equipe.

"Temos realizado um bom trabalho e estamos vendo isso dentro de campo. Mas acredito que nosso grupo vai chegar no último minuto do último jogo do campeonato tendo algo a melhorar. A partir do momento que você acha que está tudo certo e que chegou em um nível de excelência, no topo da preparação física,  é quando acontecem as surpresas indesejadas, por isso acredito que nosso grupo tem sempre algo para melhorar", disse o preparador físico da equipe bugrina antes da viagem para Alagoas.