Após empate sem gols na ida, Volta Redonda e CSA decidem título inédito da Série D

Equipe carioca quer coroar campanha invencível na quarta divisão com troféu nunca antes conquistado; visitantes buscam surpreender e apostam em ofensividade

Após empate sem gols na ida, Volta Redonda e CSA decidem título inédito da Série D
Fotomontagem: Natália Furlan/Editoria de Arte VAVEL Brasil
Volta Redonda
CSA
Volta Redonda: Mota; Luís Gustavo, Daniel Felipe, Gilberto e Cristiano; João Cleriston, Marcelo e Michel Cury; Dija Baiano, Ayrton e David Batista
CSA: Pantera; Denilson, Leandro Souza, Leandro Cardoso e Rafinha; Panda, Marcos Antônio, Bismarck, Didira e Jeferson Maranhense; Jônatas Obina

Após 15 partidas de competição, CSA Volta Redonda definem na noite deste sábado (1º) o grande campeão da Série D do Campeonato Brasileiro. Na Cidade do Aço, os cariocas contam com o apoio da torcida no Estádio Raulino de Oliveira para conquistar o inédito título para o clube da região Sul Fluminense. A partida - com início às 21h, é válida pelo jogo de volta da decisão, que terminou em 0 a 0 no Estádio Rei Pelé

Vitória por qualquer placar garante o título para o Volta Redonda. Empate em 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis e de 1 a 1 em diante dá a conquista para os visitantes por gols fora de casa. A conquista também pode ser inédita para os alagoanos.

Invicto, Voltaço quer fazer valer força da torcida para título inédito

Em 15 jogos, foram nove vitórias e seis empates para o Tricolor de Aço. A invencibilidade será posta em cheque novamente hoje, e o treinador Felipe Surian quer contar com o apoio da torcida para o momento histórico do clube carioca. “Enfrentamos uma pressão muito grande lá em Maceió, mas conseguimos voltar com um bom resultado. Agora estamos a uma vitória de coroar essa campanha espetacular. Sabemos que será uma partida muito difícil, mas vamos jogar em casa e temos que impor o nosso ritmo, sempre com muita inteligência. Chegou a hora da decisão. Esperamos que a torcida compareça em peso e nos apoie nesse momento histórico para o Volta Redonda”, destacou.

Para o confronto de logo mais, Surian terá a disposição o zagueiro Márcio Paraíba, recuperado de lesão. O atleta treinou durante a semana mas deve começar no banco de reservas. O Tricolor de Aço deve ir a campo: Mota; Luís Gustavo, Daniel Felipe, Gilberto e Cristiano; João Cleriston, Marcelo e Michel Cury; Dija Baiano, Ayrton e David Batista.

Até a última sexta-feira (30), a diretoria tricolor fez uma promoção de ingressos chamando a torcida para o Raulino de Oliveira: entrada no estádio no valor de R$10. Quem quiser comprar na hora terá de desembolsar R$ 20 para as arquibancadas. Nas cadeiras especiais, R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).

Tricolor de Aço aposta na força da torcida para conquista inédita | Foto: Dalila Almeida/Volta Redonda
Tricolor de Aço aposta na força da torcida para conquista inédita | Foto: Dalila Almeida/Volta Redonda

Esperançoso, CSA não irá abrir mão da ofensividade

A equipe alagoana desembarcou no Rio de Janeiro na última quinta-feira (29) e na sexta-feira, realizou treinamento no CT João Havelange em Pinheiral, encerrando a preparação para o confronto decisivo. Apesar da difícil missão de vencer o Voltaço – invicto até aqui na Série D, o treinador Oliveira Canindé e os atletas estão esperançosos com o resultado positivo.

Líder de assistências da equipe na temporada, o lateral esquerdo Rafinha espera uma atuação ofensiva do CSA e um jogo aberto. “Se formos lá apenas para defender, acho que acabaremos chamando o time deles. Temos plenas condições de trazer o título”, afirmou.

Rafinha irá substituir Rayro, lesionado. A força do elenco foi uma das questões valorizadas pelo lateral. “É o jogo da vida. Estou encarando assim e tenho certeza que todos aqui também. Sabemos da importância do título para o CSA e para nossas carreiras. Temos que ir lá e buscar a vitória o tempo todo”, comentou. “Nesses jogos decisivos, eu sempre disse e vou dizer mais uma vez, tem que ter equilíbrio. Se você deixar a ansiedade tomar conta com certeza alguma coisa vai atrapalhar. Se todo mundo tiver equilíbrio e com muita vontade, acho que o resultado pode vir”, finalizou o jogador, pedindo equilíbrio para seus companheiros.

Além de Rayro, o goleiro Jefferson e o atacante Kattê estão entregues ao departamento médico do CSA e não estarão à disposição de Oliveira Canindé para o combate desta noite. A equipe alagoana deverá ir a campo com: Pantera; Denilson, Leandro Souza, Leandro Cardoso e Rafinha; Panda, Marcos Antônio, Bismarck, Didira e Jeferson Maranhense; Jônatas Obina.

CSA treinou firme visando confronto decisivo deste sábado | Foto: Alisson Frazão/CSA
CSA treinou firme visando confronto decisivo deste sábado | Foto: Alisson Frazão/CSA