Guia VAVEL do Campeonato Brasileiro Série C 2017

Neste sábado (13), começa mais uma edição do Campeonato Brasileiro Série C; saiba todos os detalhes das equipes participantes e acompanhe toda a cobertura completa da VAVEL Brasil durante a competição nacional

Guia VAVEL do Campeonato Brasileiro Série C 2017
Foto: Hugo Alves|Editoria de Arte|VAVEL Brasil

Vai começar! Na tarde deste sábado (13), tem início o Campeonato Brasileiro da Série C 2017. Rebaixados da Série B no ano passado, Joinville, Tupi, Bragantino e Sampaio Corrêa tentam melhor futuro em escala nacional e buscam apagar as más impressões. Por outro lado, Volta Redonda, CSA, São Bento e Moto Club conseguiram o acesso no ano passado e buscam nova subida para manter a escalada no principal torneio do país.

Foto: Rener Pinheiro|CBF
Foto: Rener Pinheiro|CBF

Fórmula de disputa do Brasileirão Série C 2017

O formato permanece o mesmo desde o remodelamento da competição nacional. Ao todo, 20 equipes divididas em dois grupos com 10 equipes cada disputam jogos de ida e volta na primeira fase. Os quatro melhores de cada chave avançam às quartas de final, enquanto os dois piores são rebaixados à Série D. Em caso de igualdade na pontuação, são critérios de desempate: 1) mais vitórias; 2) melhor saldo de gols; 3) mais gols pró; 4) confronto direto; 5) menos cartões vermelhos; 6) menos cartões amarelos; 7) sorteio.

Na segunda fase, as oito equipes classificadas disputam jogos de ida e volta em sistema mata-mata. Os quatro melhores disputam à semifinal e garantem automaticamente o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro em 2018. Em caso de empate nessa fase, são critérios de desempate: 1) melhor saldo de gols; 2) maior número de gols pró assinalados no campo do adversário; 3) cobrança de pênaltis.

Abaixo, veja a preparação e um breve resumo sobre os clubes participantes da edição 2017 do Campeonato Brasileiro da Série C.

Grupo A

ASA

Foto: Alisson Frazão/Oitcho/Ascom CSA
Foto: Alisson Frazão/Oitcho/Ascom CSA

A campanha no Campeonato Alagoano foi boa, mas o ASA parou nas semifinais e ficou novamente com o terceiro lugar. O alvinegro arapiraquense segue a receita que quase deu certo no ano passado. Pouco orçamento, elenco sem alarde e campanha digna de elogios. Comandados pelo técnico Maurílio Silva e o atacante Leandro Kível como referência dentro de campo, o time espera melhorar o desempenho em relação à Série C do ano passado, quando conseguiu heroica classificação, abriu boa vantagem contra o Guarani nas quartas de final, mas cedeu a vantagem ao Bugre no segundo e decisivo duelo.

Botafogo-PB

Rafael Oliveira é o grande destaque do Belo (Foto: Divulgação/Botafogo-PB
Rafael Oliveira é o grande destaque do Belo (Foto: Divulgação/Botafogo-PB)

No seu quarto ano seguido na terceira divisão, o Belo, como é carinhosamente chamado o Botafogo-PB, chega embalado para a disputa da Série C. Mesmo decepcionando na Copa do Nordeste, a equipe paraibana e a atual campeã do seu estado, batendo o rival Treze na decisão no último final de semana.

Por conta do título e, também, pela qualidade do seu comandante, Itamar Schülle, o Belo chega como um dos favoritos à classificação para a segunda fase do campeonato. A equipe tem como grande esperança de bola na rede o atacante Rafael Oliveira, artilheiro do time na temporada. É uma equipe para abrir o olho na competição.

CSA

Foto: Alisson Frazão/Oitcho/Ascom CSA
Foto: Alisson Frazão/Oitcho/Ascom CSA

Após sair da pasmaceira e conquistar o vice-campeonato da Série D do Brasileiro no ano passado, o CSA volta a disputar a Série C depois de uma década. O Azulão do Mutange entra na competição cercado de desconfiança. Após a terceira derrota em uma decisão no período de um ano, o time mudou a comissão técnica e contratou 15 jogadores, com a possibilidade de mais reforços chegarem ao clube.

Ney da Matta foi contratado para ter o mesmo sucesso obtido na Série C do ano passado, quando foi campeão com o Boa Esporte. Dentro de campo, o artilheiro do Campeonato Alagoano permanece como referência. O volante Everton Heleno tem a missão de ser a ligação entre o elenco mais antigo e os novos que chegam para levar o clube a um bom desempenho nacional.

Confiança

Foto: Divulgação/Confiança
Foto: Divulgação/Confiança

O Confiança surpreendeu o Itabaiana e conquistou o Campeonato Sergipano. O título deu ânimo à equipe, que passa a ter mais motivação para encarar o desafio nacional. O técnico Leandro Sena foi taxativo em dizer que o time vai brigar primeiramente pela permanência na terceira divisão, como ocorreu no ano passado. O treinador acredita que isso acontece por causa do bom desempenho das equipes que compõem o grupo no primeiro semestre. Em seguida, o time pode pensar em lutar pelo acesso. 

Cuiabá

Foto: Divulgação|Cuiabá
Foto: Divulgação|Cuiabá

O Cuiabá conquistou o Campeonato Mato-Grossense sobre o Sinop. O time pretende manter o bom ambiente após o título estadual para evitar o mesmo perrengue das últimas edições na Série C. O time dourado encontra dificuldades em ter um desempenho considerável no torneio nacional. Para evitar a luta contra o rebaixamento mais uma vez, o time comandado por Roberto Fonseca enfatiza a necessidade de estrear bem, ainda que seja longe de seus domínios.

A diretoria contratou cinco reforços até o momento para o Brasileiro. Até o momento, a preocupação foi a defesa. Por isso, quatro dos cinco novos jogadores do elenco dourado compõe o setor defensivo. Tudo para ter uma zaga segura e um futuro melhor a longo prazo.

Fortaleza

Torcida espera momentos melhores e o fim da sina em 2017 (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)
Torcida espera momentos melhores e o fim da sina em 2017 (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Oito anos. A torcida do Fortaleza já não aguenta mais e a pressão aumenta cada vez mais sobre a equipe, que precisa responder, ainda mais após um início de 2017 desastroso, sendo eliminado na primeira fase da Copa do NordesteCopa do Brasil, além de não chegar nem na final do Campeonato Cearense, perdendo a chance de disputar o Nordestão no ano do seu centenário.

Com mudança no comando e também na parte interna, o tricolor do Pici chega mais pressionado do que nunca em busca de, finalmente, sair desse "inferno" que vem assombrando a torcida durante todos estes oito anos. Uma classificação tranquila para a segunda fase, além de encerrar a sina das quartas de finais, é essencial para chegar no ano do centenário sem muitos problemas.

Moto Club

Foto: Divulgação|Moto Club
Foto: Divulgação|Moto Club

A classificação do Moto Club à Série C foi heroica. Conquistar um empate difícil contra o Atlético Acreano longe de seus domínios entrou para a história do clube. E o time parece ter se preparado bem para a disputa do Brasileiro. O técnico Leston Júnior realizou treinamentos durante toda a semana e definiu a equipe de estreia. O adversário será o arquirrival Sampaio Corrêa. O Moto contou com novos reforços para definir o time principal em busca do acesso. 

Remo

Fator casa será importante para o Remo (Foto: Divulgação/Clube do Remo)
Fator casa será importante para o Remo (Foto: Divulgação/Clube do Remo)

Assim como o Fortaleza, o Remo é mais um clube tradicional do futebol brasileiro que tenta se reerguer. Até aqui, em 2017, o Remo não tem feito tanta coisa. Além de perder a decisão do Campeonato Paraense para o rival Paysandu, a campanha na Copa Verde também poderia ter sido melhor, tendo em vista que a equipe foi eliminada nas quartas da competição pelo Santos-AM. Vale lembrar que o Remo não se classificou para as quartas da Série C em 2016.

Com várias mudanças no elenco após o fim do estadual, os comandados de Josué Teixeira vem bastante mudados para a competição. Um fator importante para o sucesso dos paraenses é o fator casa, tendo em vista que a equipe tem muita força em jogos no Mangueirão, mas peca bastante quando sai de lá.

Salgueiro

Salgueiro chega forte e promete dar trabalho (Foto: Divulgação/Salgueiro)
Salgueiro chega forte e promete dar trabalho (Foto: Divulgação/Salgueiro)

Pode-se dizer que, em princípio, o Salgueiro é um dos favoritos para se classificar em primeiro no Grupo A. Mesmo sendo um time do interior, o Carcará já mostrou que tem tudo para chegar longe nas competições que disputa, já que a equipe está na decisão do Campeonato Pernambucano e tem chances de ser campeão, já que empatou por 1 a 1 na ida, contra o Sport.

O Salgueiro não é de passar tanto sufoco quando disputa a Série C. Mesmo não conseguindo a classificação para a segunda fase nos últimos dois anos, a equipe pernambucana também nunca sofreu tanto em relação à rebaixamento. Em 2017, o Carcará é sim uma equipe a ser assistida e temida por todos os times.

Sampaio Corrêa

Sampaio deve ter dificuldades na competição (Foto: Divulgação/Sampaio Corrêa)
Sampaio deve ter dificuldades na competição (Foto: Divulgação/Sampaio Corrêa)

Se 2016 foi ano bem ruim para a torcida boliviana, com o rebaixamento e uma campanha péssima na Série B, 2017 também deve ser de sofrimento, tendo em vista que a equipe não conseguiu chegar nem na decisão do campeonato estadual, além de a equipe não ter se classificado para a segunda fase da Copa do Nordeste.

Com um elenco relativamente limitado, o Sampaio Corrêa não tem grandes pretensões para a Série C, principalmente se for comparar com a qualidade das outras equipes do grupo. Pode ser que não, mas a expectativa é que a Bolívia Querida brigue contra o rebaixamento mais uma vez, desta vez para não cair à quarta divisão.


Grupo B

Botafogo-SP

Experiente atacante Edno disputa Série C pelo Botafogo de Ribeirão Preto| Foto: Divulgação|Botafogo-SP
Experiente atacante Edno disputa Série C pelo Botafogo de Ribeirão Preto| Foto: Divulgação|Botafogo-SP

No Campeonato Paulista, o Botafogo-SP fez uma boa primeira fase, mas deu adeus nas oitavas de final ao ser eliminado pelo Corinthians. Passado o estadual no primeiro semestre, o foco é manter um bom desempenho no Campeonato Brasileiro da Série C. Logo no primeiro ano que disputou a competição nacional, o time ficou na terceira colocação do grupo B e ficou a duas partidas de conquistar um novo acesso, mas o ABC levou a melhor no confronto.

Com um time formado por jogadores que conhecem o futebol da região e outros reconhecidos nacionalmente, os comandados por Rodrigo Fonseca almejam novo sucesso no Brasileirão. Desta vez, com o acesso.

Bragantino

Bragantino deve brigar para retornar à segunda divisão (Foto: Divulgação/Bragantino)
Bragantino deve brigar para retornar à segunda divisão (Foto: Divulgação/Bragantino)

Retornando à terceira divisão após dez anos, quando, naquele ano, foi campeão da Série C, o Bragantino chega com boas expectativas para a competição, tendo em vista o bom início de ano, com o vice-campeonato da Série A2 do Campeonato Paulista.

O grande problema para este início de competição foi a perca da sua referência, não só ofensiva, mas no time inteiro, o atacante Rafael Grampola, que deixou a equipe rumo ao Joinville, seu adversário no Grupo B. Mesmo assim, a equipe de Bragança Paulista tem um elenco de qualidade e deve sim brigar para se classificar e retornar à segunda divisão.

Joinville

JEC usará experiência como base (Foto: Divulgação/Joinville EC)
JEC usará experiência como base (Foto: Divulgação/Joinville EC)

Se tivermos que apontar uma equipe que vem caindo bastante nestes últimos anos, essa equipe é o Joinville. Em 2015, a equipe estava disputando a Série A após ser campeão da segunda divisão no ano anterior. Em 2017, após dois rebaixamentos seguidos, a terceira divisão volta a fazer parte do calendário da equipe catarinense. Além disso, o 2017 não tem sido nada bom, com eliminações precoces na Primeira LigaCopa do Brasil Campeonato Catarinense.

Mesmo assim, é sempre importante abrir o olho para uma equipe que já foi campeã da terceira divisão e que já acumula dois títulos nacionais. Além disso, a equipe conta com a experiência de jogadores como o lateral-esquerdo Fernandinho e o meia Lúcio Flávio, além de contar com a chegada, como dito acima, do bom centroavante Rafael Grampola. Mais uma equipe que deve brigar pela parte de cima.

Macaé

O Macaé bateu na trave e quase acumulou o segundo rebaixamento consecutivo. O time fluminense ficou no limite e foi ameaçado de cair até a última rodada, mas permaneceu na terceira divisão e a Portuguesa de Desportos foi rebaixada. Para esta temporada, após insucesso no Campeonato Carioca, vários reforços foram contratados para aumentar a capacidade técnica da equipe. Segundo o diretor de futebol do Alvianil Praiano, Guilherme Kroll, o Macaé será competitivo, formado por jogadores novos determinados a aparecer no cenário nacional.

Mogi Mirim

Mogi chega com pouca força e deve amargar mais um rebaixamento (Foto: Divulgação/Mogi Mirim)
Mogi chega com pouca força e deve amargar mais um rebaixamento (Foto: Divulgação/Mogi Mirim)

Se tivermos que apontar algumas das equipes que irá brigar para não cair, com certeza o Mogi Mirim está incluso. Rebaixado para a terceira divisão do futebol paulista no início desse ano, o Mogi terá como único e exclusivo objetivo a permanência na terceira divisão do futebol nacional.

Mesmo assim, a missão será muito difícil, tendo em vista a situação precária que a equipe passa, além do elenco com poucas peças disponíveis. Será um 2017 bem complicado e a expectativa é que o Mogi não consiga se segurar e caia para a quarta divisão.

São Bento

Foto: Divulgação|São Bento
Foto: Divulgação|São Bento

O São Bento conseguiu o acesso e volta a disputar a Série C do Campeonato Brasileiro depois de muito tempo. Na preparação para o torneio nacional, a equipe de Sorocaba realizou apenas um jogo-treino contra a equipe do XV de Piracicaba, mas acredita no conjunto e no entrosamento para ter um bom desempenho no Brasileirão. O principal destaque no quesito experiência é o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro. Desde o ano passado na equipe, o jogador conhece o ambiente e se torna um referencial para disputar um bom campeonato.

Tombense

Em poucos anos de participação em competições nacionais, o Tombense tem considerável desempenho. Após acesso à Série C, os mineiros quase conseguiram avançar ao mata-mata, mas ficou na primeira fase por ter um ponto a menos em relação ao Juventude. Em comparação ao time que disputou o Campeonato Mineiro, a base foi mantida. Mesmo com duas vitórias nos dois jogos preparatórios para a competição nacional, o técnico Raul Cabral espera um time competitivo, embora falte mais encaixe e entrosamento por causa da chegada de alguns jogadores que possivelmente serão utilizados no Brasileiro.

Tupi

Caça-Rato é a grande esperança do Tupi (Foto: Divulgação/Tupi)
Caça-Rato é a grande esperança do Tupi (Foto: Divulgação/Tupi)

Tupi é mais uma equipe que não deve ter muitas pretensões na competição desse ano. Com um 2017 "normal" por enquanto, a equipe mineira tem como principal destaque o atacante Flávio Caça-Rato, principal esperança de gols da equipe.

Mesmo assim, o Tupi não deve brigar pela classificação à segunda fase, passando, provavelmente, a maior parte da competição lutando no meio da tabela, sem muitos problemas em relação à rebaixamento também.

Volta Redonda

Voltaço vai com tudo atrás da vaga para a Série B (Foto: Divulgação/Vasco)
Voltaço vai com tudo atrás da vaga para a Série B (Foto: Divulgação/Vasco)

Após um 2016 histórico - título invicto da Série D do Brasileirão e conquista da Taça Rio, o Volta Redonda quer seguir sua ascensão no cenário nacional. No Carioca desta temporada, a equipe rendeu abaixo do esperado, ocasionando a demissão do treinador Cairo Lima.

De volta ao cargo após curta passagem no América-RNFelipe Surian - responsável pelos títulos supracitados, retornou ao comando técnico e agora, com um elenco mais recheado, espera alçar voos mais altos no Tricolor de Aço. A caminhada se inicia neste sábado (13), diante do Macaé no Estádio Raulino de Oliveira

A expectativa é a melhor possível e, se depender de jogadores, comissão técnica, dirigentes e torcedores, o Voltaço brigará pelo título da terceira divisão nacional, buscando o principal objetivo na atual temporada: chegar a tão sonhada Série B do Brasileirão.

Ypiranga

Foto: Divulgação|Ypiranga FC
Foto: Divulgação|Ypiranga FC

O Ypiranga de Erechim foi tachado como alguns como candidato ao rebaixamento na Série C do ano passado. Mas a boa campanha no Gaúcho não foi por acaso e o time não passou por sustos. Chegou ao brigar por vaga nas quartas de final, mas não conseguiu disputar os confrontos eliminatórios.

Nesse ano, o sinal de alerta foi ligado. A equipe de Erechim foi rebaixada no Gauchão 2017. Para não ter um novo rebaixamento no segundo semestre, uma reformulação foi feita no elenco. Ao todo, 14 jogadores foram dispensados e nove atletas foram contratados. O técnico Guilherme Macuglia terá um grande desafio para manter a equipe entre os 60 melhores clubes do país.

Mais informações sobre o Brasileirão Série C 2017

+ Tabela simples do Campeonato Brasileiro Série C 2017

+ Tabela detalhada do Campeonato Brasileiro Série C 2017 [até a nona rodada]

+ Regulamento oficial do Campeonato Brasileiro Série C 2017

+ Lista de clubes campeões do Campeonato Brasileiro Série C

+ Lista de artilheiros do Campeonato Brasileiro Série C

+ Estádios do Campeonato Brasileiro Série C 2017

Foto: Divulgação|CBF
Foto: Divulgação|CBF