CSA domina Clube do Remo, mantém sequência positiva e se aproxima de vaga nas quartas

Azulão foi superior ao adversário e teve um dos melhores desempenhos da temporada para ficar ainda mais perto do mata-mata; paraenses correm risco de deixar G-4

CSA domina Clube do Remo, mantém sequência positiva e se aproxima de vaga nas quartas
Foto: Jonathan Lins/CSA
CSA
2 0
Clube do Remo
CSA: Mota; Dick (Celsinho, min. 61), Thales, Jorge Fellipe e Rafinha; Dawhan, Boquita, Rosinei (Didira, min. 67) e Daniel Costa (Caíque, min. 74); Edinho e Michel. Técnico: Ney da Matta.
Clube do Remo: Vinícius; Ilaílson (Flamel, min. 42), Leandro Silva, Bruno Costa e Gérson; João Paulo, Dudu, França e Eduardo Ramos (Jayme, min. 64); Luiz Eduardo e Edgar (Danilinho, min. 76). Técnico: Léo Goiano.
Placar: 1-0, Rafinha, min. 35. 2-0, Didira, min. 84.
ÁRBITRO: Diego Pombo Lopez (BA), auxiliado por Adaílton José de Jesus Silva (BA) e Dijalma Silva Ferreira Júnior (BA) | Cartões amarelos: Ilaílson (CR, min. 4), Gérson (CR, min. 17), Eduardo Ramos (CR, min. 36), Thales (CSA, min. 39), João Paulo (CR, min. 55), Dawhan (CSA, min. 57), Bruno Costa (CR, min. 82), Michel (CSA, min. 91), Jayme (CR, min. 91)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C 2017, disputado na tarde deste sábado (12), no Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL

Com uma longa sequência de jogos sem perder, o CSA tinha a oportunidade de conquistar mais um resultado positivo. Diante de sua torcida, a equipe alagoana enfrentou o Clube do Remo na tarde deste sábado (12) com o objetivo de se aproximar ainda mais da tão sonhada vaga para as quartas de final. Em jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C e disputado no Estádio Rei Pelé, em Maceió, os mandantes fizeram bonito. Com total controle e superioridade no jogo, o Azulão venceu por 2 a 0, com gols marcados por Rafinha e Didira.

O resultado aumentou para 11 o número de rodadas sem uma derrota da equipe do Mutange, que permanece na liderança do grupo A, com 27 pontos ganhos, e fica ainda mais perto da classificação. Por outro lado, o CR segue em momento instável, com risco grande de sair do G-4. Os paraenses continuam com 18 pontos.

A próxima rodada será realizada no fim da semana. O CSA encara o Confiança no Estádio Batistão, em Aracaju/SE, às 17 horas do sábado (19). Por outro lado, o Remo mede forças contra o Botafogo-PB às 18 horas do domingo (20), no Mangueirão, em Belém/PA.

Foto: Jonathan Lins|CSA

Pressão e placar aberto

O CSA entrou em campo determinado a fazer valer o mando de campo e conquistar um triunfo importante para a sequência da Série C. O time pressionou desde o primeiro minuto e impediu qualquer ataque oponente. A primeira boa chance veio com Daniel Costa, que cobrou falta com categoria, mas Jorge Fellipe não chegou a tempo de concluir o lance.

O Remo não conseguia atacar. Encontrava dificuldades para trocar passes no campo ofensivo e superar a marcação azul, que evitava qualquer subida paraense com os volantes e com a contribuição dos dois laterais. Os donos da casa tinham maior posse de bola, controle do jogo, mas encontrava dificuldade em finalizar. Faltava a chegada no momento certo ou a pontaria para balançar as redes.

Se com a bola em movimento o time marujo não conseguia chegar bem à meta, a jogada em bola parada foi decisiva para a mudança do placar. Aos 35 minutos, Rafinha arriscou de longe em cobrança de falta e acertou o alvo. A bola bateu na trave e entrou. Golaço para abrir o marcador no Rei Pelé. Quase o Azulão amplia dez minutos depois, mas o chute de Michel por muito pouco não resultou em novo momento de euforia nas arquibancadas.

Goleiro Vinícius apenas observa a bola entrar no primeiro gol do CSA|Foto: Jonathan Lins|CSA

Domínio e vitória garantida

No segundo tempo, o goleiro Vinícius começou a se destacar com providenciais defesas que impediram o Clube do Remo de sofrer uma goleada em Maceió. Apesar das modificações promovidas pelo técnico Léo Goiano, o CSA não perdeu a consistência e conseguiu manter a superioridade do primeiro tempo. A pressão dos donos da casa começou quando Dick cruzou, Michel desviou de cabeça e o arqueiro paraense saltou para fazer bela defesa. Em seguida, foi a vez de Daniel Costa bater colocado na intermediária e não marcar um golaço. Faltou muito pouco.

Edinho começou a ser mais utilizado como finalizador, uma vez que a defesa do Remo dava amplo espaço em seu lado esquerdo da defesa. Em dois minutos, dois lances de muito perigo causados pelo atacante. Primeiro, Edinho recebeu na área e finalizou no pé da trave. Em seguida, o camisa 7 ficou frente a frente com Vinícius, que levou a melhor na disputa.

O CSA passou a controlar o jogo e manter os ataques perigosos. Após tanta insistência em todo o jogo, a superioridade foi convertida em mais um gol assinalado. Aos 39 minutos, Edinho fez bonito lançamento pelo alto e encontrou Didira na pequena área. O meia levou a melhor na disputa com o goleiro ao cabecear e encobrir o camisa 1 do Remo para dar números finais ao jogo.

Jogadores do Ypiranga entraram em campo, mas não disputaram partida por desistência do Mogi Mirim|Foto: Rádio Visão-Mogi Mirim|Especial à VAVEL Brasil

Mogi Mirim perde por WO e anuncia desistência da Série C

Pelo grupo B, o Mogi Mirim deveria entrar em campo e encarar o Ypiranga de Erechim no Estádio Vail Chaves, no interior de São Paulo. Porém, os atrasos salariais e a falta de recursos financeiros manifestados pela presidência da equipe paulista resultaram na vitória dos gaúchos por WO, uma vez que o Sapo não entrou em campo. Os meses sem pagamento e a falta de acordo entre direção, funcionários, comissão técnica e jogadores resultou na decisão tomada. “Alguns não recebem faz sete meses, outros cinco, e por aí vai. É uma situação delicada. Foram muitas as promessas de pagamento e nada. Foi até arrogante com a gente, como se não tivéssemos o direito de reivindicar”, afirmou o meia Cristian, um dos mais experientes do elenco.

Com o resultado, o Mogi segue na última colocação do grupo B, com apenas dez pontos, enquanto o Ypiranga assumiu temporariamente a vice-liderança da chave, com 21 pontos. Na próxima rodada, os gaúchos enfrentam o Volta Redonda às 15 horas do domingo (20), no Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim/RS, enquanto o Tupi, adversário do Mogi, deve ganhar três pontos pela desistência do adversário, caso seja confirmada por meio de algum comunicado publicado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Futebol Brasileiro