Vila Nova arranca empate com Brasil de Pelotas no fim da partida e permanece no G-4

Xavante estava à frente com gol de Eder Sciola no primeiro tempo, mas goianos empataram aos 37 do segundo tempo para pontuar na rodada

Vila Nova arranca empate com Brasil de Pelotas no fim da partida e permanece no G-4
Brasil estava à frente do placar e soma ponto importante para permanência na B (Foto: Carlos Insaurriaga / Brasil)
Vila Nova
1 1
Brasil de Pelotas
Vila Nova: Luis Carlos; Maguinho, Alemão, Wesley Matos e Gastón Filguera; Geovane, Lourency, PH, Alan Mineiro; Alípio e Moisés. Técnico: Hemerson Maria
Brasil de Pelotas: Marcelo Pitol; Eder Sciola, Camilo, Evaldo e Breno; Itaqui, João Afonso e Calyson; Marcinho, Elias e Lincom. Técnico: Clemer.
Placar: 0-1, Eder Sciola. 1-1, Fernando Medeiros.
ÁRBITRO: Braulio da Silva
INCIDENCIAS: Partida válida pela 27ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, disputada no estádio Serra Dourada em Goiânia

Neste sábado (30), no encerramento do mês de setembro, Vila Nova e Brasil de Pelotas duelaram pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B. Em jogo bastante disputado no estádio Serra Dourada em Goiânia, o Xavante saiu na frente com Eder Sciola, mas os Alvirrubros empataram aos 37 do segundo tempo em tento de

Com o resultado positivo, o Rubro-Negro pelotense avança aos 34 pontos na tabela de classificação, em 11º lugar. A campanha do Vila Nova foi travada dentro de casa. Lutando ponto a ponto pelo G-4, o time soma 46 pontos à frente do quinto colocado Juventude.

Por comentar em Juventude, os jaconeros de Caxias do Sul são os próximos adversários do Brasil, em clássico gaúcho a ocorrer no estádio Bento Freitas em Pelotas. Já o quarto colocado Vila Nova encara o Ceará no estádio do Castelão, também na terça-feira (3). É briga direta pelo G-4 da Série B.

Eder Sciola abre o placar em bonito gol

Os instantes iniciais eram de estudo, jogo truncado no meio de campo no estádio Serra Dourada. O Vila Nova teve boa oportunidade aos 9 minutos, mas Alípio cobrou falta sofrida por Geovane em chute em cima da barreira xavante. Antes, pelo lance, Evaldo sofreu o cartão amarelo e Lincom recebeu por reclamação.

O jogo que era mais equilibrado passou a ter o Vila Nova de protagonista no controle da posse de bola. Mas o Brasil não se restringia a defender e teve saídas para rondar a área antes dos 20 minutos. Em falta cobrada por Itaqui, a zaga não afastou e Eder Sciola chutou forte de pé direito ao fundo das redes: 1 a 0 ao Rubro-Negro pelotense.

O Vila ia contra o prejuízo. Maguinho cruzou rasteiro e Evaldo tirou o perigo pelo Brasil. Instantes depois, aos 24', Alípio teve chance na área, mas disparou cruzado e ninguém desviou o tiro pela linha de fundo.

Na marca dos 30 minutos, uma bola aérea em falta do Vila Nova teve levantamento de Alan Mineiro e cabeçada de Geovane, mandando pela linha de fundo mais uma vez. Em outra investida, Maguinho foi quem disparou para fora e o Brasil se salvava em sua postura mais defensiva.

A chuva chegou ao final do primeiro tempo. O Vila controlava a posse e o Xavante saía aos contra-ataques. O placar, entretanto, não foi mais alterado antes do intervalo.

Pressão dos locais e empate no final

No segundo tempo, arrancada com duas boas chances do Vila Nova. No primeiro lance, Moisés estava em condições, mandou a bola de forma cruzada e o atacante Tiago Adan não conseguiu concluir. Na outra investida, Moisés novamente pintava na jogada, passou pelo lateral Breno e errou o alvo.

O Brasil não ameaçava em chances e promoveu duas trocas. Lincom e Elias foram ao chuveiro e Cassiano e Misael subiram ao campo de jogo. A última troca dos visitantes foi a saída do Breno para chegada do jogador Nem na lateral.

Do lado do Vila Nova, a troca promovida foi a deixa de PH e a vinda de Fernando Medeiros na mudança do setor de meio campo. Na melhor chance dos alvirrubros, Alípio, um dos principais nomes do jogo, arriscou e Marcelo Pitol espalmou para salvar o Brasil.

Era pressão do Vila na partida e o Xavante do técnico Clemer se segurava como podia. A última mexida do treinador Hemerson Maria foi o ingresso de Ruan na vaga do exausto Alípio.

E quem resolveu o jogo ao Vila Nova foi a outra troca: Fernando Medeiros. O jogador aproveitou a jogada pelo meio e chutou forte para acertar o ângulo da meta: 1 a 1. Ainda no final da partida, à base de muita pressão, um lance na área resultou em bola na trave, mas o árbitro havia parado, marcando irregularidade. Alan Mineiro chutou após o apito e recebeu o cartão amarelo pela indisciplina.

Futebol Brasileiro