Sob forte chuva, Guarani e Criciúma empatam no Brinco de Ouro

Em gramado pesado devido à chuva que atingiu Campinas neste sábado, Bugre e Tigre criam chances, mas não saem do 0 a 0

Sob forte chuva, Guarani e Criciúma empatam no Brinco de Ouro
Foto: Divulgação/Guarani
Guarani
0 0
Criciúma
Guarani: Vagner; Lenon, Ewerton Páscoa, Diego Jussani; Kevin, Baraka, Evandro, Denner (Betinho); Bruno Nazário (Caíque), Paulinho, Eliandro (Serafim) Técnico: Marcelo Cabo
Criciúma: Luiz; Maicon Silva, Nino, Edson Borges e Diego Giaretta; Barreto, Ricardinho e Douglas Moreira; Caíque, Lucão e Silvinho Técnico Beto Campos
ÁRBITRO: Árbitro Alinor Silva da Paixão (MS), auxiliado por Marcelo Grando (MS) e Adilson Rodrigo dos Santos (MS)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 27ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida acontece às 19h, no estádio Brinco de Ouro.

Na noite deste sábado (30), Guarani e Criciúma se enfrentaram pela 27ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.  Com forte chuva, o Brinco de Ouro recebeu 1.730 torcedores, que ficaram frustados com o empate por 0 a 0. Sem vencer há seis jogos, três vitorias e três empates, o Bugre fica com 34 pontos, a três pontos da zona de rebaixamento. Já o Criciúma, soma dois empates consecutivos, e fica com 39 pontos. São sete de distância para o Vila Nova, time que abre o G-4 com 46.

Os times voltam a campo no próximo sábado, às 16h30. Na Arena Barueri, o Guarani tem pela frente o Oeste, no Brinco de Ouro. Enquanto o Criciúma recebe o Londrina, no Heriberto Hulse.

Primeiro tempo com pressão alviverde

Devido à grande parte do campo com muitas poças d'água, dificultou muito o toque de bola das equipes. Mas não impediu de ocorrer perigos de gol. A primeira boa chance veio da equipe mandante, onde Eliandro cruzou da direita, a bola parou na poça ajudando Paulinho, que de dentro da área finalizou em cima de Maicon Silva. Logo após, outra boa jogada pela direita, mas desta vez quem finalizou foi Eliandro, para o chão, e Luiz fez boa defesa.

Uma das únicas tentativas do Criciúma foi com Edson Borges, que sozinho cabeceou para fora, perto do gol, mas a arbitragem marcou impedimento no lance. O bugre não demorou muito para responder. Novamente com Eliandro, que recebeu um ótimo lançamento, e sozinho contra Luiz, tenta o drible em vez do chute, o goleiro do Tigre fechou o ângulo, e o atacante do Guarani perdeu uma grande chance.

Várias chances desperdiçadas

Logo no início do segundo tempo, a equipe do Tigre levou perigo. Silvinho chutou cruzado de dentro da área, o zagueiro Jussani cortou, e Lucão tentou pegar o rebote, mas passou da bola. Criciúma tentando impor jogo, cresceu na partida. E aos 12 minutos, Nino tentou uma bicicleta dentro da área, errou o alvo, e a bola caiu nos pés de Giaretta, que mandou com o pé direito por cima do gol de Vagner. Sendo a melhor chance do time visitante. O Bugre revidou logo depois, Lenon cruzou da direita, à meia-altura, e Ewerton Páscoa finalizou com o pé direito na trave esquerda de Luiz.

Em jogo de lá e cá, Criciúma no contra-ataque, em roubada de bola de Moises, invade a área do Guarani e toca rasteiro para Lucão, que chutou nas pernas da marcação passando perto do gol. E no último lance da partida, a chance foi da casa, Paulinho cobrou falta direta para o gol, a bola com velocidade explodiu no travessão.